26 de março de 2011

A religião também engorda!


Um estudo apresentado esta semana numa conferência da American Heart Association mostra que os jovens que frequentam assiduamente os serviços religiosos têm uma probabilidade 50% maior de obesidade em adulto, mesmo depois de ajustado ao sexo, idade, etnia, educação, rendimentos e outros factores influentes na variável em análise.

Matthew Feinstein, um estudante de medicina da Northwestern Universty, em Chicago, deu seguimento a um estudo que acompanhou 2433 homens e mulheres com elevada participação na igreja, durante 18 anos e com uma idade inicial de 20-32 anos. A tendência em ser obeso (BMI > 30) na meia-idade foi notável.

Jeff Levin, director do Program on Religion and Population Health da Universidade de Baylor, sugere que as tradições alimentares associadas à religião não são particularmente saudáveis, com banquetes regulares ao domingo após o serviço. Por outro lado, é uma boa oportunidade perdida para passear no parque com a família e fazer um pouco de exercício físico.

Obviamente que não podemos estabelecer uma relação causa-efeito mas não deixa de ser uma associação engraçada. Além disso só tive acesso ao press realease e não sequer posso fazer uma critica séria ao estudo. De qualquer forma, prevejo que no futuro os sete pecados mortais passem a seis ou o Diabo não dá conta do recado.

Fontes:







Sem comentários:

Enviar um comentário