19 de abril de 2011

Para controlar as alergias e asma, reduza nos cereais, lacticínios e açúcares, diz o Dr. Pescatore


A Primavera está aí e com as temperaturas mais quentes vem o desconforto para quem sofre de asma e alergias. Mas o Dr. Fred Pescatore, o autor aclamado de "The Allergy & Asthma Cure" e do bestseller "The Hamptons Diet" tem boas notícias. Não precisa de ser assim.


"Se você ou alguém querido tem de lidar com espirros, irritação ocular, falta de ar, erupções cutâneas e outros sintomas típicos desta altura do ano, os hábitos alimentares desadequados podem ser a razão". Diz o Dr. Pescatore. "Nutrição adequada pode fazer uma diferença dramática. Com as noções sobre dieta que compilei ao longo dos anos, fui capaz de suprimir ou reduzir os múltiplos medicamentos tomados pelos meus pacientes para a asma e alergia. Não é necessário permanecer em ambientes interiores ou sentir-se miserável durante toda uma estação devido a estas condições".

Quer sofra de alergias ou asma, diz o Dr. Pescatore, a cura é a mesma: deve reduzir a inflamação no seu corpo. Então, por exemplo, se tem alergia a leveduras ou fungos, bolores, considere uma dieta pobre em leveduras. Evite alimentos fermentados, queijos envelhecidos e cogumelos. Durante a época do pólen limite o consumo de lacticínios para evitar congestionamento, bem como todos os cereais incluindo o milho, trigo, cevada e arroz.

"Os açúcares refinados, farinhas e alimentos processados causam inflamação, então fique longe deles. Adicionalmente, evitar alimentos específicos que reagem com alergénios ambientais pode reduzir a 'carga alérgica', o que permite que o seu corpo lide melhor com os alergénios inalados". A época de alergias às árvores, ele nota, tem o seu pico em Abril e estende-se até Junho, e durante este período é aconselhável evitar o aipo, cenouras, maçãs, batatas, pêssegos, nozes e especiarias que pertençam à família apiaceae, como o anis, cominhos, coentros, funcho e salsa.

Além de modificações na dieta, o Dr. Pescatore verificou que certos suplementos nutricionais podem ajudar quem sofre de alergias e asma. Especificamente, a vitamina D3 pode reduzir a inflamação, a vitamina C ajuda a combater o stress adicional no nosso corpo causado pelas alergias, e a vitamina A ajuda o corpo a libertar o muco. Adicionalmente, a vitamina B12 estabiliza o desequilíbrio da flora intestinal, a pantetina é um esteróide natural que produz uma enzima útil, a quercetina é um dos melhores anti-histamínicos naturais, e o magnésio ajuda o corpo a ver-se livre das toxinas que consumimos, ajudando-nos também a respirar mais facilmente.

Existem mais medidas preventivas que pode tomar. "Fechar as janelas à noite previne que os alergénios entrem na sua casa, e um purificador de ar pode reduzir os alergénios aéreos, incluindo os fungos", diz o Dr. Pescatore. Tirar os sapatos antes de entrar impede que alguns alergénios entrem consigo, e deve aspirar o interior do seu carro, onde o pólen se pode alojar. Até é recomendado esfregar o seu cabelo com azeite à noite - vai manter o pólen longe da sua cama.

"Seguir estes simples passos", conclui o Dr. Pescatore, "pode significar a diferença entre uma Primavera agradável e mais uma muito desconfortável para os milhões de Americanos que sofrem de alergias e asma".

Fonte: Medical News Today.

Não coloquei aqui este artigo, citado integralmente do Medical News Today, por concordar ou discordar com ele. Realmente não sei quantos dos que sofrem destes problemas esfregam o cabelo com azeite à noite, mas julgo serem poucos. O que achei interessante foi o tipo de alimentos que o Dr. Pescatore recomenda restringir. Lacticínios, cereais, alimentos processados e açúcares, todos eles com um efeito pró-inflamatório no organismo. Mas a inflamação não é um problema exclusivo dos asmáticos ou de quem sofre de alergias. É bem provável, ou certo, que todos nós pudessemos beneficiar de uma redução na carga inflamatória da dieta. Felizmente não sofro de asma ou alergias, mas ficam aqui algumas dicas de um médico Norte-Americano para quem se debate com estes problemas. Tendo em conta o tipo de alimentos restritos, mal não fará...



Sem comentários:

Enviar um comentário