31 de maio de 2011

"Quando nós olhamos para a composição de um alimento, temos de ver primeiro os ingredientes"


Eu tenho sido muito crítico em relação à componente nutricional do "Peso Pesado". Não que seja melhor ou pior do que as outras vertentes do programa, mas porque é a área que mais me interessa e em que me sinto mais à vontade para comentar. Critiquei a escolha dos enlatados, a questão do bife frito, os "amarelos ao ataque", e estou certo que outras oportunidades virão. Mas após ter discutido estes episódios que considero muito mal conseguidos por parte da produção, julgo que é importante fazer justiça quando surge algo positivo. Foi o caso do episódio de ontem.

30 de maio de 2011

O "Peso Pesado": semana 4


Muito bons os resultados desta última semana no "Peso Pesado". No global, os concorrentes perderam 3.4% do seu peso, tendo 4 deles perdido mais de 5 Kg. Comparando com a temporada em curso nos EUA, os portugueses perderam o dobro do peso no período homólogo (3.4% vs 1.7%). Em relação à perda total de peso, ainda se encontram atrás mas recuperaram algum terreno esta semana. Como é hábito, aqui fica a tabela comparativa dos resultados obtidos à 4ª semana no "Peso Pesado" e "The Biggest Loser".

28 de maio de 2011

A modificação das LDL por um agente glicante aumenta o risco de aterosclerose


Da ideia primária de que o colesterol é mau para a saúde cardiovascular, o ênfase está hoje nas lipoproteínas a que ele se associa, como as LDL. Mas nem todas as LDL são iguais e as mais pequenas e densas, sdLDL, parecem ser as mais aterogénicas. Além disso, as lipoproteínas estão sujeitas a modificações químicas mediadas por vários agentes, entre eles o metilglioxal. Uma equipa de investigadores da Universidade de Warwick estudou estas LDL modificadas, concluindo que o metilglioxal (MG) origina um tipo sdLDL particularmente aterogénico e que explica o risco acrescido de doença cardiovascular na diabetes.

27 de maio de 2011

Reduzir o consumo de gordura pode proteger da diabetes? Será?


Há uns dias atrás deparei-me com uma notícia na minha caixa de correio (electrónico claro) intitulada "Reduzir o consumo de gordura pode afastar a diabetes, mesmo sem perda de peso". A primeira reacção foi pensar que já me tinham "lixado". Ando eu aqui a defender uma redução da carga glicémica da dieta e exclusão dos açúcares e comida processada, e vem um desgraçado deitar tudo a perder! Mas depois desci à terra e decidi ir ler o artigo com mais atenção. Agradeço aos autores por mais um contributo para fundamentar as posições que tenho vindo a assumir aqui no blogue.

25 de maio de 2011

Glutamina: suplementar ou não? Eis a questão...


Um dos suplementos alimentares de maior popularidade entre os atletas é a L-glutamina, um aminoácido não-essencial sintetizado em vários tecidos corporais como o músculo, fígado e tecido adiposo. Ao analisarmos as várias opiniões de peritos (e menos peritos), constatamos que a controvérsia é grande. Uns defendem a sua utilização, outros dizem que é totalmente inútil. Ora, como em quase tudo na vida, a verdade parece oscilar entre as duas posições extremadas. Tudo depende do fim que se lhe quer dar e do desporto em questão.

24 de maio de 2011

A Dra Teresa Branco e a maluquice da dieta de Atkins


Aposto que muitos de vós julgam que sou “maluco” ao defender dietas low-carb e apresentar até argumentos a favor das versões cetogénicas, um regime que não pratico mas que considero perfeitamente viável e saudável. Mas felizmente não sou o único “maluco”. Entre nós, os doidos, está também a Dra. Teresa Branco, fisiologista do programa “Peso Pesado”.

O que fazer em caso de um ataque de zombies?


Uma questão que assola muita gente é o que fazer em caso de um ataque de zombies. Sensível à necessidade de esclarecer a população, o Center for Disease Control and Prevention (CDC), a autoridade oficial Americana para a gestão de epidemias, ensina-nos como reagir em caso de um surto de zombies.

Afinal os Americanos portam-se bem... porque estarão cada vez mais gordos?


O Calorie Control Council é uma associação sem fins lucrativos fundada em 1966 que representa a indústria alimentar "light" e “sugar-free”. Há poucos dias, esta organização publicou os resultados de uma sondagem acerca da sensibilidade dos Americanos para o problema do peso. Os resultados são esclarecedores. Os Americanos cumprem as recomendações dietéticas em vigor.

23 de maio de 2011

Seminário "Inflamação e Dor Crónica": a minha overview


Como dei conta aqui no blogue, este fim-de-semana decorreu o seminário "Inflamação e Dor Crónica: Papel da Nutrição e do Estilo de Vida", um evento promovido pela NutriScience. Estive presente em ambos os dias e queria aqui falar um pouco do que se passou por lá e deixar algumas perspectivas futuras de um grupo multidisciplinar e coeso que promete dar cartas na consultadoria e formação em nutrição e saúde.

O "Peso Pesado" vs "The Biggest Loser": semana 3


Mais uma semana volvida, mais uma equipa corrida. Desta vez a azul clara com uma perda combinada de apenas 1.7 Kg. Depois de uma segunda semana até positiva, os resultados desta terceira semana foram bastante modestos e ficaram novamente aquém da temporada do "The Biggest Loser" que está a decorrer nos EUA.

19 de maio de 2011

Comentário à notícia da RTP1: "Especialistas dizem que a dieta de Atkins pode aumentar risco de doenças cardiovasculares"


Há alguns dias no programa Bom Dia Portugal da RTP1 foi dada uma notícia que citava um estudo Norte-Americano sobre os efeitos nefastos da dieta de Atkins, cetogénica, no sistema cardiovascular e suas possíveis implicações cancerígenas. Incompreensivelmente, não é feita qualquer alusão à fonte e ficamos sem saber a que estudo particular se referem. Como tal, não poderei comentar o estudo embora não tenham sido poucas as tentativas para descredibilizar esta dieta que foge ao convencional. No entanto, gostaria de escrever algumas palavras sobre o que a nutricionista convidada disse acerca de dieta de Atkins, um comentário bem representativo do paradigma atrofiado que domina actualmente.

18 de maio de 2011

"Who Made Me Fat?"


Eu tenho muita pena que em Portugal não haja verdadeiro jornalismo de investigação nos media audiovisuais. A BBC é um modelo a seguir nesse aspecto e conta com uma série de documentários muitíssimo interessantes sobre diversos temas, entre os quais a epidemia da obesidade e o lado podre da indústria alimentar. O “Who Made Me Fat?” (que poderia ser traduzido como “Quem me fez gordo?”) é um bom exemplo. Trata-se de um documentário satírico e irónico da jornalista Rebecca Wilcox sobre o ambiente obesogénico em que vivemos. Será o facto de estarmos a engordar apenas culpa do próprio?

O "Peso Pesado" e os "amarelos ao ataque": chamam a isto uma refeição equilibrada?


Ontem os concorrentes tiveram mais um encontro com a fisiologista Teresa Branco, o "cérebro" por detrás da alimentação dentro da herdade.Espero que todos já tenham percebido a necessidade de ponderar o que se ouve e não se ponham a comer bifes fritos. Começa a tornar-se confrangedor... Não a veracidade da afirmação mas não terem afastado a sombra de que seria a forma mais saudável de cozinhar de forma a reduzir as calorias, esse "monstro" tão mal compreendido. Mas o que quero comentar hoje é a receita apresentada, um caril de frutas e legumes supostamente equilibrado.

17 de maio de 2011

O "Peso Pesado" e a proteína do brócolo


Como é habitual à segunda feira, os concorrentes do "Peso Pesado" tiveram o seu encontro com a Teresa Branco e ficou definida a alimentação base desta semana. Uns ficaram com carne, legumes e frutas, outros com "erva" e fruta, outros com trouxas de ovos. É um jogo e um programa de entretenimento. A educação alimentar dos concorrentes tem o interesse que tem. Mas será escrupuloso agir desta forma?

O poder do chocolate


E se o cacau fosse considerado uma “super fruta”? Aposto que iria deixar muita gente feliz. E com o cacau vem o chocolate, uma iguaria que tantos adoram e se tentam privar. O mito de que o chocolate engorda faz com que muitos não comam um dos alimentos com maior actividade antioxidante e benefícios cardiovasculares conhecido. Uma autêntica “super fruta”. Mas a verdade é que nem todo o chocolate é igual.

16 de maio de 2011

O "Peso Pesado" vs "The Biggest Loser": semana 2


Passou-se mais uma semana no “Peso Pesado”. Tivemos os resultados da segunda pesagem e a equipa amarela foi corrida da herdade, tendo perdido cerca de 6 kg em conjunto. Quem assistiu à primeira eliminação, certamente notou que os resultados desta semana foram bem mais satisfatórios para o que estamos habituados a ver no original Americano. Na verdade, esta segunda semana em Portugal foi até melhor do que na temporada que decorre nos EUA.

14 de maio de 2011

Revisitando o passado: uma caloria não é uma mera caloria (Kekwick e Pawan, 1956)


Hoje decidi tirar o pó aos arquivos e ressuscitar um artigo de 1956 esquecido nos anais da história, ou melhor, engavetado por ser bastante desconfortável. Trata-se do trabalho seminal de Alan Kekwick e Gaston Pawan, publicado no prestigiado The Lancet há mais de 50 anos. Este estudo é um dos mais brilhantes do seu tipo e merece ser recordado. Foi talvez a primeira prova consistente em humanos de que nem todas as calorias são iguais.

13 de maio de 2011

Comentário ao artigo "Perder gordura sem ganhar músculo"


Este artigo publicado no Sapo Saúde é um óptimo exemplo das ideias e expectativas falsas que as pessoas têm relativamente à musculação e fitness. Infelizmente, estas distorções são mais comuns do que seria desejável, constantemente alimentadas em revistas e outras publicações orientadas para o público em geral. Ora vejamos...

Problemas com a Google

A Google relatou problemas no sistema e tem estado a trabalhar no assunto há várias horas. O blogue está "read only" desde as 22 h de ontem. Por alguma razão ainda por explicar, eles "foram obrigados" a remover as mensagens colocadas no dia 12, ontem. Como tal, o meu artigo "Revisitando o passado: uma caloria não é uma mera caloria (Kekwick e Pawan, 1956)" foi apagado no processo. A Google afirma que tem backups de todos os artigos removidos (todos os blogues foram afectados) mas a verdade é que ainda não foram repostos. Vou esperar mais um pouco antes de pensar em reescrever. Infelizmente não tenho uma cópia exacta guardada.

A Google pede-me desculpa a mim e eu a vocês.

11 de maio de 2011

Pensa que a lipoaspiração é solução? Pense outra vez...


Desde os anos 70 que a lipoaspiração é a cirurgia estética mais comum, muito recorrida por quem a pode comportar e não está disposto a esforços extra para conseguir o corpo que deseja. Outras vezes serve apenas para retocar algumas áreas mais problemáticas que a dieta não consegue eliminar. Embora muitas vezes nos seja dito que o processo é permanente, há sempre alguém que conhece um caso em que a gordura voltou pouco tempo depois, mesmo com cuidados a nível de alimentação. Um estudo recente de uma equipa Norte-Americana demonstra que até 1 ano após intervenção, os níveis de gordura corporal retornam ao estado inicial mas redistribuídos por outras regiões.

Novas Pringles Multigrain: o que significa "Multigrain" afinal?


Já ouviram certamente falar das novas Pringles Multigrain, as batatas fritas com cereais, ou melhor, multi-cereais. Segundo a marca, as Pringles Multigrain “sucedem onde muitos falharam, dando-lhe um snack rico em cereais muito saboroso”. Por curiosidade, fui pesquisar a informação nutricional do produto e procurar a artimanha de engenharia alimentar usada desta vez. Estamos obviamente perante mais uma tentativa de “santificar” junk food com a aura do integral e manipular a percepção negativa em relação ao produto sem alterar praticamente nada.

10 de maio de 2011

Aprendam qualquer coisa com o "The Biggest Loser" Australia


Em resposta a este artigo, "O Primitivo", um leitor frequente deste site e ele próprio autor de um blogue que recomendo vivamente, deixou um video bastante interessante sobre a dieta adoptada na versão Australiana do "The Biggest Loser". Merece ser visto e aconselho-o especialmente à Dra. Teresa Branco, com todo o respeito claro (vou tentar mantê-lo o mais possível). A produção que o veja também e talvez aprendam qualquer coisa. Quanto aos restantes, aqui fica um bom exemplo a seguir. Reparem que não tem enlatados... Afinal não é só nos EUA que se consegue fazer um bom programa, pelo menos a nível de conselhos nutricionais.

O "Peso Pesado": o estranho caso dos enlatados


Eu não quero fazer deste espaço um blogue do “Peso Pesado” mas ontem passou-se algo que não poderia deixar de comentar. Falo obviamente do encontro com a fisiologista, que disse que os alimentos enlatados eram mais adequados para os concorrentes do que os vegetais frescos. Eles ficaram tão surpreendidos como eu porque o senso comum nem sempre engana. Se já achava o programa uma sombra do seu original, hoje penso que pode até ser “perigoso” para quem o assiste e procura ali um modelo para o seu próprio regime de perda de peso.

9 de maio de 2011

O "Peso Pesado" vs "The Biggest Loser": semana 1


Passou-se a primeira semana do "Peso Pesado" e temos os primeiros resultados da dieta rígida e esforço titânico dos concorrentes. Em média, foram perdidos 3.5 Kg por participante e uma percentagem global de 2.7 %. Para uma pessoa comum no "mundo real", 3.5 Kg é um excelente começo e ao alcance de poucos. Mas serão os resultados do "Peso Pesado" assim tão impressionantes?

8 de maio de 2011

O "Peso Pesado" vs "The Biggest Loser": descubra as diferenças


Ontem foi o primeiro "treino da última oportunidade" no "Peso Pesado", a nossa versão do temido "last chance workout" do original Americano. Veja os vídeos que se seguem e descubra as diferenças.

"Quer experimentar o nosso bacon Vegan?"


Hoje ontem por e-mail através da newsletter do Robb Wolf um vídeo que em 30 seg ilustra na perfeição o que eu acho acerca dos substitutos Vegan de alimentos comuns: lixo.

6 de maio de 2011

O índice glicémico e a secreção de insulina: o paradoxo do leite


Uma ideia generalizada entre os praticantes de desporto ou simplesmente de quem não larga as rédeas da sua dieta é que a insulina nos faz engordar. Embora muito simplista, é em grande parte verdade e nas últimas décadas têm surgido numerosas dietas que tiram partido da manipulação dos níveis da hormona, como a dieta de Atkins, South Beach, Dukan, entre outras. Na verdade, todas as dietas low-carb procuram em certa medida controlar os níveis de glicemia e insulinémia. No entanto, pensar que a glicemia pós-prandial se relaciona directamente com a resposta insulínica é abusivo e errado para certos grupos alimentares comuns, nomeadamente os produtos lácteos.

5 de maio de 2011

Passatempo Fat New World: "Uma imagem vale mais que três palavras"


Embora este site seja ainda marginal na blogosfera, estou bastante satisfeito com a adesão que tem tido nos últimos 5 meses. E por isto deixo aqui os meus agradecimentos. Para celebrar e mostrar a minha gratidão, decidi promover um pequeno passatempo, com um prémio modesto em valor comercial mas muito útil e pertinente. O passatempo chama-se “Uma imagem vale mais que três palavras” e o prémio é um exemplar da nova edição do livro “The Paleo Diet”, escrito pelo Professor Loren Cordain (PhD).

4 de maio de 2011

Consumir menos sal aumenta o risco cardiovascular?


Eu adoro polémicas e hoje temos mais uma. De acordo com um estudo Belga que avaliou a excreção de sódio em quase 4000 indivíduos durante um período de 8 anos, ocorrem mais mortes relacionadas com problemas cardiovasculares em pessoas com menor concentração de sódio na urina. Não foi encontrada qualquer ligação entre o consumo de sal e risco de hipertensão ou complicações cardiovasculares. O estudo foi publicado hoje no JAMA e está a causar furor entre a comunidade científica. Mas será razão para verter o saleiro no prato?

Conferência: "Nutrição Básica", Faculdade de Ciências, Lisboa - 6 de Maio


Na próxima 6ª feira, 6 de Maio, irá realizar-se na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa a conferência "Nutrição Básica", leccionada pela Professora Doutora Ana Maria Crespo.

Vivemos num mundo em que somos bombardeados por todo o lado por dietas, estilos de vida saudáveis, comprimidos, suplementos dietéticos, curas milagrosas... Mas o que sabemos mesmo sobre nutrição? O que é que o nosso corpo precisa para viver (e sobreviver) bem? Num estilo de "conversa de café", a professora da FCUL Ana Crespo vai-nos clarificar sobre estes aspectos da nutrição básica.

Estudo questiona a relação entre a obesidade e a longevidade


Desde as primeiras décadas do séc. XX que os cientistas propõem a restrição calórica como um meio de prolongar a vida de roedores. O deficit energético está também muito associado a uma menor adiposidade, um aspecto que se julga importante para o efeito expansor da longevidade exercido pela restrição calórica, uma vez que o excesso de gordura está relacionado com o síndrome metabólico e diversas doenças degenerativas. Um estudo recente liderado pelo Dr. James Nelson desafia esta teoria e dá um novo fôlego ao paradoxo da obesidade.

3 de maio de 2011

As dietas low-carb assumidas como uma abordagem plausível para o controlo da diabetes


A Diabetes UK, a principal associação dedicada ao estudo da diabetes no Reino Unido, publicou hoje a sua posição oficial acerca da aplicação de dietas low-carb para o controlo da diabetes tipo 2. As recomendações anteriores focavam-se no tipo de hidratos de carbono e advogavam o consumo de alimentos ricos em amido e integrais, com uma restrição concomitante da gordura. Embora muito timidamente, a Diabetes UK admite agora que as dietas low-carb podem ser uma boa opção para o controlo de peso e níveis de glicose.

Conferência: "O quebra-mitos", Faculdade de Ciências, Lisboa


Já amanha, 4 de Maio, irá realizar-se na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa a conferência "O quebra-mitos", proferida pelo Doutor António Vaz Carneiro (MD, PhD, FACP). Promete-se desmistificar alguns mitos à luz da ciência, como por exemplo: A laranja à noite mata? As pulseiras Power Balance têm algum efeito? É mesmo necessário beber 2 L de água por dia? A vitamina C previne a gripe? Uma palestra a não perder.

Seminário "Inflamação e Dor Crónica: Papel da Nutrição e do Estilo de Vida" - 21 e 22 de Maio, Lisboa


A realizar-se nos próximos dias 21 e 22 de Maio em Lisboa, o seminário "Inflamação e Dor Crónica: Papel da Nutrição e do Estilo de Vida", promovido pela consultora Nutriscience, promete vir a ser muito produtivo e enriquecedor para todos os profissionais na área da nutrição, desporto, saúde, ou simplesmente para quem pretende aprofundar um pouco mais o tema. Prevejo uma abordagem fora do convencional que nos fará pensar e questionar muito do que se assume como certo.

2 de maio de 2011

O "Peso Pesado": as minhas primeiras impressões e expectativas


Começou ontem na SIC o programa “Peso Pesado”. Conheceram-se os participantes e levantou-se um pouco do véu que tanta expectativa criou no público. Prevejo que o concurso, porque não é mais do que isso mesmo, um concurso, crie furor e quem sabe até motivação para um estilo de vida mais saudável e activo. Para ser sincero, não gostei muito do que vi ontem, mas espero que tenha sido ainda um contacto muito superficial e que o objectivo mais nobre do programa não se desvirtue no meio de tanto sensacionalismo e apelo à compaixão.

1 de maio de 2011

As dietas hiperproteicas marcam de novo, desta vez contra regimes ricos em fibra


O debate acerca de qual a melhor composição macronutricional de uma dieta para perder peso ou melhorar determinados factores de risco parece não ter fim. As recomendações oficiais das autoridades de saúde que se baseiam em regimes com um elevado teor de hidratos de carbono (CHO) complexos têm sido recorrentemente postas em causa nos últimos anos. Dietas mais ricas em proteína e até em gordura têm-se mostrado mais eficazes para perda de peso, controlo de factores de risco cardiometabólicos e gestão da diabetes. O potencial em reduzir os níveis de triglicéridos e a tensão arterial, mantendo ou melhorando o HDL-C é particularmente evidente em dietas hiperproteicas. No entanto, ficam algumas dúvidas dos vários estudos comparativos efectuados, especialmente quanto às fontes de CHO que nem sempre correspondem aos alimentos ricos em fibra que se julgam benéficos. Uma equipa neozelandesa encabeçada por Lisa Morenga comparou o efeito de uma dieta rica em proteína com um regime de elevado teor em fibra. Os resultados foram publicados há poucos dias no Nutrition Journal.