24 de maio de 2011

A Dra Teresa Branco e a maluquice da dieta de Atkins


Aposto que muitos de vós julgam que sou “maluco” ao defender dietas low-carb e apresentar até argumentos a favor das versões cetogénicas, um regime que não pratico mas que considero perfeitamente viável e saudável. Mas felizmente não sou o único “maluco”. Entre nós, os doidos, está também a Dra. Teresa Branco, fisiologista do programa “Peso Pesado”.


É verdade. Tenho-lhe feito críticas duras quanto à sua actuação no programa “Peso Pesado”, mas admiro muito mais o seu trabalho cá fora. Ou melhor… considero os seus métodos bem mais eficazes do que os revelados no programa. Aposto que a Dra. Teresa Branco gosta bastante deste blogue. Não tenho feito outra coisa que não ajudar o seu negócio. Estamos juntos na demanda de defender as dietas low-carb.

De acordo com uma entrevista ao Jornal i em Janeiro, a Dra. Teresa Branco diz que,

"A questão é que quando uma dieta é pobre num macronutriente, vai ser rica noutro. A dieta pobre em gordura, que é o que vinha sendo prescrito nas últimas décadas, é rica em hidratos de carbono", acrescenta. E, segundo os mais recentes estudos, estes são os verdadeiros responsáveis pelo aumento descontrolado do peso. Teresa Branco diz que "a investigação científica tem vindo a dar força a este tipo de dietas" e que, surpreendentemente, "traz melhores resultados cardiovasculares do que as dietas que reduzem a gordura e têm mais hidratos de carbono". Portanto, se ganhou uns quilos a mais na época festiva, talvez seja melhor pôr esse risotto de lado e atacar um belo bife com ovo a cavalo.

Portanto, tal como eu tenho vindo a dizer nestes curtos meses de vida do blogue, os hidratos de carbono são os principais responsáveis pelo aumento de peso. A Dra. Teresa Branco também concorda comigo em relação aos benefícios para a saúde em restringir o consumo de hidratos de carbono. Felizmente não somos apenas nós os dois.

Segundo as palavras da fisiologista à SAPO mulher,

“Estes estudos e outros que têm sido publicados vêm demonstrar que dietas como a Atkins são, hoje em dia, uma boa alternativa às dietas de restrição calórica. Tudo depende do caso em questão, mas as recentes conclusões científicas vêm retirar, claramente, a conotação negativa que era dada à restrição de hidratos de carbono. Uma pessoa, mediante o seu perfil metabólico, pode encontrar na Atkins a metodologia ideal para perder e manter o seu peso” afirma Teresa Branco.

Em entrevista à SIC mulher,



Portanto, o que podemos concluir é que de acordo com a Dra. Teresa Branco é muito importante limitar o consumo de hidratos de carbono se queremos perder peso. Umas pessoas precisaram de mais, outras de menos, consoante a sua actividade física. Afinal, para que servem os hidratos de carbono se não para fornecer energia em exercício de intensidade média-alta?

Gostaria também de saber que misteriosa “última pirâmide da alimentação saudável” é essa e que entidade oficial a adoptou. Muito desejava que assim fosse.

Eu admiro tanto o trabalho da Dra. Teresa Branco que a ajudo a vender os produtos que representa da marca New Atkins que tão bem publicitou no vídeo. Melhor dizendo, tento dar o meu contributo para que se deixe o preconceito e se adoptem outras metodologias com provas dadas. Não promovo dietas, muito menos produtos processados. Acredito que a comida “a sério" é o caminho, mas que o “bife com ovo a cavalo” é melhor que o "risotto".

Depois de tudo isto e de mostrar que eu e a Dra. Teresa Branco estamos (quase) na mesma frequência, porque razão a dieta do “Peso Pesado” não se enquadra nos princípios que ambos defendemos? E quando a treinadora Sara Freitas segue um estilo de vida Paleo, um regime do qual sou um defensor acérrimo e praticante activo, que justificação nos resta para aquela miséria que nos tem sido apresentada? Um caril de fruta sem proteína e cheio de hidratos de carbono? Enlatados em vez de vegetais frescos?

A resposta só pode ser uma: $$$. Estarão as pessoas a abdicar dos seus princípios em prol dos patrocinadores ávidos em facturar? Becel… essa maravilha da indústria química. Parece-me mais do que evidente e quem perde não são apenas os concorrentes mas também o público que os segue. Poderiam estar a aprender algo que realmente os iria ajudar e uma abordagem alternativa a tantos regimes populares fracassados. Infelizmente, existem outros interesses que se sobrepõem e manipulam a seu belo prazer o que passa cá para fora.



5 comentários:

  1. Bom artigo, comecei uma dieta low carb ha pouco tempo e já sinto os efeitos, continua com o bom trabaho :p

    ResponderEliminar
  2. "Afinal, para que servem os hidratos de carbono se não para fornecer energia em exercício de intensidade média-alta?"

    Pode-se então depreender que não recomenda uma dieta low carb a quem pratica exercício físico de moderada a alta intensidade?

    ResponderEliminar
  3. O conceito de low-carb é subjectivo mas sim. Se o objectivo de um atleta é o rendimento ou competição, uma dieta muito pobre em CHO não é a ideal para esse fim. Agora... temos fontes e fontes de hidratos de carbono.

    ResponderEliminar
  4. Caro Sérgio, em primeiro lugar gostaria de lhe dar os parabéns pelo seu Blogue, tem uma imagem fantástica e aprecio o facto de ser licenciado em Biologia e se interessar por outras matérias. Isto só revela um espírito curioso e sedento de conhecimento.
    Agradeço as palavras que me dirige, pelas quais me sinto muito lisonjeada. Contudo gostaria de lhe dizer que não represento a Dieta de Atkins, represento qualquer abordagem nutricional que tenha fundamento cientifico porque acima da tudo sou uma pessoa como o Sérgio, com muito prazer em estudar. A dieta que defendo é a dieta que mais se aplica a cada uma das pessoas que nos procuram. A minha experiencia tem-me demonstrado que existem muitas pessoas com menos boa tolerância aos hidratos de carbono e por essa razão a Dieta de Atkins poderá ser uma boa abordagem.
    Quanto à minha participação no programa peso pesado, aceito a sua opinião, mas gostava que não sentisse tanto preconceito. Posso dizer-lhe que apesar de estudar obesidade há muitos anos, de ajudar pessoas a perder peso há muito tempo, este programa ensinou-me muita coisa. Por exemplo: sabia que estas pessoas estão em lista de espera há anos para serem submetidos a cirurgias bariátricas? sabe que estas cirurgias, além de custarem muito dinheiro, que os nossos gordinhos não têm, têm associado um risco de mortalidade. Sabe que os concorrentes do peso pesado em 2 meses reduziram em 60% o risco de mortalidade, apenas com exercício intenso e uma alimentação pobre em hidratos de carbono. Sabe que hoje estas pessoas estão felizes como há muitos anos não estavam. Sabe que de uma forma gratuita os vou acompanhar durante 2 anos. Quem me vai pagar esta ajuda. NINGUÉM, apenas faço um trabalho sério e por isso não utilizo pessoas, ajudo-as. Existem coisas no programa que, enquanto especialista em gestão do peso, não faria desta forma, mas isto é um programa de televisão e eu não percebo de televisão. Posso dizer-lhe que muitas mais pessoas em Portugal estão a tentar perder peso desde que assistem a este programa. Apesar das coisas menos boas do programa. Estamos na 1ª série, muitas coisas vão ser melhoradas na 2ª.
    Agora, em jeito de confissão...antes de aceitar o convite tive muitas dúvidas e só o fiz quando percebi como estas pessoas iriam ser acompanhadas. Hoje, ficaria muito triste se não participasse no segundo.
    Continue com a sua iniciativa, acho que é de louvar, principalmente por ter uma imagem tão bonita e conteúdos tão interessantes. Mas é preciso ter cuidado quando dizemos que o dinheiro se sobrepôs aos valores de uma pessoa. Não me conhece...eu nem quero ser rica, só me iria causar aborrecimentos e sabe porquê?
    Porque as pessoas que eu verdadeiramente gosto, a minha família e os meus amigos, não o seriam e eu depois iria jantar a restaurantes que eles não podiam pagar…entre outras coisas.
    Eu tenho uma missão…mostrar o que faz um fisiologista na gestão do peso e o programa PESO PESADO, vai-me ajudar nessa missão.

    1 beijinho para si
    Teresa

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigado pelo comentário.

    Em relação à representação da marca Atkins, dos produtos dietéticos, era a informação que tinha. Se não é verdadeira, deixo aqui os meus pedidos de desculpa públicos pela incorrecção.

    Em relação ao peso pesado, eu vivi e vivo a obesidade muito de perto. Além de ser um ex-obeso, é um problema que assola praticamente toda a minha família. Não sou alheio a todas essas questões e acredite que modero bastante certos comentários desapropriados que vejo pelas redes sociais.

    Compreendo também todas as dificuldades do peso pesado e o espartilho dos compromissos publicitários. Desconsiderar esses aspectos não seria honesto. Em grande parte foi por isso que deixei de comentar o programa regularmente aqui no blogue, na expectativa dessas melhorias que refere para a 2ª temporada. Já aqui noutros artigos fiz questão de salientar o objectivo nobre do peso pesado, um aspecto que se deve sobrepor aos constrangimentos de um espectáculo televisivo.

    Aproveito também para louvar o facto de ter aceite um desafio que considero aliciante mas
    extremamente exigente e desgastante.

    Cumprimentos,

    Sérgio

    ResponderEliminar