17 de maio de 2011

O poder do chocolate


E se o cacau fosse considerado uma “super fruta”? Aposto que iria deixar muita gente feliz. E com o cacau vem o chocolate, uma iguaria que tantos adoram e se tentam privar. O mito de que o chocolate engorda faz com que muitos não comam um dos alimentos com maior actividade antioxidante e benefícios cardiovasculares conhecido. Uma autêntica “super fruta”. Mas a verdade é que nem todo o chocolate é igual.


O cacau não é um cereal ou legume. É a semente do fruto da Theobroma cacao. Não é novidade para ninguém que o cacau contem uma diversidade de fitoquímicos, entre os quais os polifenois, particularmente os flavonoides, merecem um papel de destaque.

Estudos muito actuais sugerem que o chocolate preto reduz a pressão sanguínea, aumenta a sensibilidade à insulina, melhora a função endotelial e tem uma acção anti-inflamatória. Uma meta-análise recente mostrou uma redução estatisticamente significativa nas partículas LDL e colesterol total, especialmente nos índividos acima do cut-off considerado de risco. Este efeito pode ser atribuído aos flavonóides que se julgam inibir a absorção de colesterol e alterar a expressão dos receptores de LDL.

O cacau integro é um alimento bastante gordo, constituído por 50-57% de lípidos. Destes, 33% é ácido oleico (monoinsaturado), 25% ácido palmítico e 33% ácido esteárico. Apesar de saturado, este último parece reduzir a quantidade relativa de LDL no sangue e melhorar o perfil lipídico. As gorduras saturadas não são o monstro que se julga.

Há vários anos que se reconhece que o chocolate preto aumenta a capacidade antioxidante do sangue. Quando se fala em anti-oxidantes, uma série de frutos vêm à cabeça. Alguns dos mais “poderosos” são o acai, mirtilos (Blue), arandos (Cran) e romãs (Pom). Foi publicada recentemente uma análise comparativa entre o cacau e estes frutos. Os resultados não deixam margem para dúvidas. O cacau tem de longe uma maior actividade antioxidante do que qualquer outro, maior teor em polifenóis e maior concentração de flavonóides. Apenas a romã o segue de perto (ver gráfico).

Ainda mais interessante é o facto de estas propriedades não se perderem no chocolate preto, mas sim em misturas solúveis processadas (HCM no gráfico, de Hot Cocoa Mix). A extracção alcalina do cacau é um processo industrial muito comum que altera as suas propriedades organolépticas, tornando-o mais atractivo ao paladar humano. O chamado “dutched cocoa”. No entanto, a quantidade de polifenois e actividade antioxidante decrescem acentuadamente. Mais uma vez a indústria conseguiu destruir o que a natureza nos deu. Felizmente temos a opção de escolher aquilo que comemos e nem todos os produtos são processados desta forma.



Mas o chocolate não é todo igual e certamente não entra aqui o chocolate de leite, branco e “açúcar achocolatado”. O açúcar irá ser sempre um problema a ter em conta com os derivados de cacau. Geralmente, considera-se chocolate negro a todos os que têm um teor de cacau superior a 70%. Eu vou mais longe. Os restantes 30% são na sua maior parte açúcar adicionado. Mas existem produtos melhores, embora a um preço consideravelmente superior. Vários hipermercados vendem os chocolates da Lindt com 85% de cacau. Para os paladares mais gourmet (e menos sensíveis), há ainda chocolate a 99%, de longe a melhor opção mas que poucos irão achar "interessante". Mas se optar pelo 85% e não ficará mal servido.



Portanto, não existe razão para excluir o chocolate de uma dieta saudável. Muito pelo contrário. Apenas é preciso saber escolher os melhores produtos. Infelizmente, como é regra geral, as melhores escolhas são sempre as mais caras. A saúde tem um preço neste mundo e sai muito mais barato ser-se gordo e doente. Em vez de uma barra Nestlé de 50 cêntimos, opte por um Lindt de 3eur e não se prive do prazer esporádico de uma barra de chocolate.



19 comentários:

  1. Excelente artigo Sérgio.

    Já há alguns anos que compro o chocolate Lindt 85%. Experimentei o 99% mas é demasiado "agressivo" para o meu paladar. É ótimo para juntar ao pequeno-almoço ou então no final do exercício.

    São de facto caros mas ainda não consegui encontrar outra opção. Se alguém conhecer outro mais acessível seria bom divulgar.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Grande artigo.

    é um verdadeiro "Morning Post", todos os dias c´+a passo de chávena de café na mão pela manhã.

    Em relação ao artigo em concreto, eu já comprei o Lindt, mas não consigo suportá-lo numa base regular...As alternativas mais baratas(tipo aqueles chocolates negros sem gluten e sem açúcar(com póliois, mormente sucralose) que encontramos nas secções dietéticas e naturais dos supers são uma boa aposta?

    Obrigado

    ResponderEliminar
  3. Não considero que as opções com edulcorantes ou polióis sejam equivalentes, mas são uma opção "menos má" do que os habituais chocolates a 50%. Não conheço nenhum produto do género que ultrapasse os 70%. A optar por eles, convém assegurar que contêm um mínimo de 70% de cacau.

    ResponderEliminar
  4. Eu costumo comprar no Lidl um que tem, se bem me lembro, 74% de cacau. É dos mais baratos do mercado, e gosto bastante do paladar. Como todos os dias um quadradinho. Será uma boa opção, ou é como o "melhoral"??...

    ResponderEliminar
  5. Olá Cristina. Não conheço o produto em particular mas não me parece má opção. Não tão boa como o Lindt mas entre as mais económicas é provavelmente das melhores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já conhecia o poder fantástico dos chocolates acima dos 70% cacau, o meu nutricionista (Dr André Matias) já mo tinha aconselhado e falado. Realmente também já comprei o do lidl 74% cacau a 74 cêntimos e até há bem pouco tempo comprava uns da Vivani (não sei bem se é esta a marca) dos supermercados Brio também com 85% cacau a 1,99 cêntimos. Nesta semana descobri no jumbo de alfragide da marca jubileu 85% cacau a apenas 1,68 cêntimos igualmente muito bom. Quanto aqueles que têm 99% cacau, bem esses são fntásticos e como tudo é uma questão de hábito, eu por exemplo já não consigo comer os que tenham menos de 85% cacau.

      Eliminar
    2. Muito obrigado pelo contributo. O André é um grande amigo meu e temos até um projecto em comum... a Nutriscience. Cumprimentos

      Eliminar
  6. Viva Sérgio,

    Os chocolate da Lindt são também os que costumo comprar - tanto o de 85% como o de 99%. Descobri entretanto que algumas lojas vendem desta mesma marca com 90% de cacau - neste momento é o meu favorito, menos açúcar do que o de 85% mas sem o sabor tão agressivo do de 99%.

    Outra nota: os supermercados Miosótis em Lisboa vendem também chocolates 85% biológicos *mais baratos* do que os Lindt, numa embalagem de tamanho igual (são cerca de 2 euros).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também opto normalmente pelo de 90% agora. Mas como é um pouco mais caro que o de 85%, recomendo-o apenas a quem tem uma bolsa mais cheia... :)

      Eliminar
  7. Fiquei sem perceber se a tal extracção alcalina do cacau é feita também nos chocolates negros. Pelo que tive a analisar é uma situação completamente comum hoje em dia e não será fácil encontrar chocolates que usem cacau que não tenha sido extraído com esse método. Ou estou enganado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão miguel. A melhor opção será sempre o cacau cru que já pode ser encontrado em algumas lojas de produtos naturais. A principal senão é que é bastante caro.

      Eliminar
  8. Há diferenças de produção entre a produção industrial e a produção artesanal.
    Aconselho experimentarem artesanais... há poucas com qualidade. Está tudo relacionado com a qualidade das plantações, espécie de cacau e, por fim, do tipo de produção do cacau.
    De São Tomé e Príncipe vem uma produção excelente com o nome de Claudio Corallo. Existem outras italianas e francesas de cujos nomes neste momento não disponho.

    ResponderEliminar
  9. Muito Bom. Eu compro o do Lidl e como um quadradinho pronto vá ou 2 a acompanhar o café a seguir ao almoço. Quando aconselham a comer? Pós-treino?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há uma altura ideal... Mas no pós-treino não é o mais indicado.

      Eliminar
  10. Bom dia.
    E se em vez do chocolate, se comprasse cacau?
    De vez em quando compro "cacau magro" da marca continente mas não sei a qualidade do produto.
    .
    Há algum que recomende que seja tão bom ou melhor que o chocolate?

    ResponderEliminar
  11. Pois...
    Ainda mais caro que os Lindt, acho eu.
    :-(
    .
    Os cacau em pó, sem adição de açúcar, não serão melhor que os Lindt?

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pela partilha de informação:-)
    Eu também sou uma adepta do Lindt de 90%, mas nem sempre o consigo encontrar; tenho então de optar pelo 85%.
    Beijinho

    ResponderEliminar