2 de junho de 2011

RIP myPyramid. Chegou a altura do myPlate reinar


A velhinha pirâmide alimentar Americana, a myPyramid, foi para a reforma. Mas claro que a USDA não ia deixar o espaço por preencher. Hoje foi tornado público o seu substituto, o myPlate. Se, como eu, pensava que era difícil piorar… pense outra vez e veja o novo ícone das boas práticas alimentares.


Não vou sentir muita falta da myPyramid é certo. RIP. Era o ícone que efectivava dácadas de recomendações alimentares falhadas e que contribuíram para a epidemia colossal de obesidade que vivemos. Por uma última vez, aqui está ela.



Uma dieta dominada pelos cereais, integrais ou não. Marlboro normal ou light? Qual deles faz bem a saúde? (passo a hipérbole). As carnes lá têm um lugarzinho, no mesmo grupo das leguminosas. Já nada me surpreende. Mas nem tudo é mau e os vegetais e frutos ainda têm um papel de relevo. Resumindo, a mensagem que a USDA tem para os Americanos era: faça uma dieta rica em hidratos de carbono, com uma elevada carga glicémica, coma alguma proteína e reduza as gorduras ao mínimo. “Escolha cortes magros de carne e aves”, dizem eles.

Mas esta imagem faz parte do passado. A partir de hoje temos o myPlate, o ícone que promete inverter a tendência crescente da obesidade e doenças crónicas associadas. A USDA refere que esta nova referência foi “um monumental esforço” para melhorar a dieta da nação, de acordo com as novas e brilhantes directivas dietéticas para a população Americana. Depois de tanto trabalho e 2 milhões de USD gastos, só para desenvolver o website, contemple o novo myPlate:



Segundo a administração Obama, este novo símbolo que se assemelha a uma pizza fatiada, algo tão próprio da cultura Americana, divide-se em quatro partes coloridas que ilustram as quantidades de cada grupo: frutas, vegetais, cereais e proteína. O pequeno círculo ao lado do prato representa os lacticínios, como um copo de leite magro, por exemplo.

O menu vem ainda acompanhado com 6 linhas mestras:


  • Goze as suas refeições, mas coma menos.
  • Evite porções muito grandes.
  • Faça com que metade do seu prato sejam vegetais e frutas.
  • Pelo menos metade dos seus cereais devem ser integrais.
  • Mude para leite magro ou meio-gordo. Eu pergunto se alguém ainda bebe leite gordo… começo a ter dificuldade em encontrá-lo em algumas lojas de bairro (não que o procure mas gosto do sentimento nostálgico). “Obtenha a sua dose de cálcio e Vitamina D”. Eu diria antes: “reponha os nutrientes que a acidémia promovida pela nossa dieta lhe tira. E como o sol provoca cancro da pele, não se arrisque e beba leite”.
  • Compare o teor em sódio de alimentos como as sopas instantâneas, pão e comida congelada. Para quê dizer que estes produtos devem ser evitados? “Evite antes o sal porque a carga glicémica da nossa dieta e o seu potencial insulinémico vai provocar a reabsorção de sódio nos rins. Não arrisque!”
  • Beba água em vez de refrigerantes. Elementar meu caro Watson…


Olhando para o myPlate, não sente ali falta de qualquer coisa? Nem que seja assim numa fracção microscópica? (se calhar está lá e não a vejo) Onde pára a gordura? Deixou de fazer parte de uma dieta saudável? Se calhar está ali escondida na “proteína”… Ora vamos lá ver…

Esta categoria inclui as carnes, peixe, feijão, ervilhas, derivados de soja, frutos secos e sementes (um grande LOL para os dois últimos e um mais pequenino para os 3 anteriores). Portanto, na ideia da USDA, a partir de dia 2 de Junho é igual consumir carne ou nozes como fonte proteica, desde que complete ¼ do prato.

E já descobrimos as nossas gorduras, porque segundo a USDA, “a maioria dos Americanos já consomem o suficiente dos alimentos que ingerem”. Não é preciso adicionar mais nada quando nos dizem para “escolher carnes e aves magras”. Agora se percebe porque incluíram as oleaginosas nas “proteínas” e reinventaram a nutrição humana.

A informação que a USDA tem para nós acerca dos lacticínios é que “… a escolha deve recair sobre os produtos magros. Alimentos derivados do leite e que mantenham o seu teor em cálcio fazem parte deste grupo. Derivados do leite que contêm pouco ou nenhum cálcio, como o queijo creme, natas e manteiga não estão incluídas. Leite de soja fortificado com cálcio faz parte dos lacticínios”. Eu não disse que a USDA reinventou a nutrição humana?

Como Ancel Keys disse, “o facto de a incidência de doença coronária estar significativamente correlacionada com a percentagem média de calorias de açúcar na dieta é explicado pela inter-correlação da sacarose com a gordura saturada”. A USDA reforça esta inter-correlação e coloca as gorduras sólidas e os açúcares adicionados num novo grupo: as calorias vazias. Um homem jovem poderá consumir até 330 kcal destes alimentos (numa dieta de 2400 kcal). Para a USDA é igual comer 330 kcal de açúcar à colherada ou 40g de gordura saturada, mesmo que essa gordura integre alimentos como a carne.

Julgo que este myPlate vai fazer correr muita tinta e bater muitas teclas nos próximos dias. Tem apenas algumas horas de vida e já há tanto para dizer, embora as novidades não sejam muitas. É mais da mesma receita, que tão bons frutos tem dado, desta vez com uma cara lavada e que nos ensina novos conceitos: os frutos secos, como as amêndoas e nozes, são boas fontes proteicas e o leite de soja é agora um lacticínio  (desde que enriquecido com cálcio claro). Estarei atento ao buzz e darei novidades…



1 comentário:

  1. Enfim, não há palavras para descrever a tristeza deste mundo.
    Recomendo a todos que vejam este video : http://www.youtube.com/watch?v=FxpKTcpzIxs

    Acredito muito nesta ideia de que somos controlador por grupos que nos ocultam as verdades e impõem exactamente o oposto, com o objectivo de não ficarmos satisfeitos e continuarmos a gastar o nosso rico dinheiro nos seus produtos simplesmentes RIDÍCULOS, que não funcionam.

    Será que esse site myplate não sabe que o problema não está nas gorduras naturais (leite, carne etc)????hhaha isto é de rir, omg!
    Ainda chega um dia que alguem se revolta e mata esses idiotas todos, que estão lucram com as doenças que estão a provocar!

    Vi um outro video de um senhor que dizia para nos assistirmos a televisao nem revistas, mas apenas internet. Porém, ainda assim é preciso ter muito cuidado com a internet! Este site é um exemplo de conhecimento verdadeiro, paralelo a todos os interesses das empresas industriais.

    Muitos parabens pelo blog, espero que continues. Nao imaginas o que representas a importancia que este blog tem na minha vida!

    Obrigado e felicidades para todos!

    ResponderEliminar