7 de julho de 2011

Crianças portuguesas são das que mais têm excesso de peso na Europa


Um terço das crianças portuguesas tem excesso de peso e Portugal é um dos países da Europa com piores indicadores na obesidade infantil, segundo um estudo que vai ser apresentado esta semana numa conferência internacional.


A análise foi feita em 13 países europeus e Portugal é um dos países com maior prevalência de peso a mais em crianças, com a Itália a surgir em primeiro lugar.

"Temos 14% de crianças com obesidade e 32% com excesso de peso", afirmou à agência Lusa a nutricionista Ana Rito.

A especialista lembra os pais que um índice de massa corporal que a partir do percentil 85 é considerado excesso de peso e que acima de 95 é considerado obesidade.

Nesta primeira ronda de resultados, que agora serão apresentados, não entraram outros países da bacia mediterrânea que permitam a Portugal ter uma boa comparação de resultados.

Dentro de dois anos, o sistema de vigilância nutricional infantil da Europa, conduzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), conta ter novos dados, já com países como a Espanha ou a Grécia.

Para Ana Rito, nutricionista do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, os dados relativos a Portugal são "muito preocupantes" e fazem da obesidade a doença mais prevalente na infância.

Em Portugal o estudo envolveu as cinco Administrações Regionais de Saúde e ainda as regiões autónomas da Madeira e Açores.

Os Açores foram a região onde se verificou maior prevalência de excesso de peso e obesidade e o Algarve aquela com melhores resultados.

Peritos nacionais e internacionais vão debater, entre quarta-feira e sábado em Oeiras, a problemática da obesidade infantil. Em todo o mundo 45 milhões de crianças são afetadas por esta doença, que a OMS já considerou como estando a atingir níveis epidémicos.

Fonte: Lusa




2 comentários:

  1. inadmissivel os pais permitirem as crianças chegarem a este estado...infelizmente para o estado irá ter despesas acrescidas com a saude da população portuguesa se nada for feito e se principalmente não houver uma boa comunicação entre profissionais em exercicio e saude e médicos...na minha opinião quando existir um elo de ligação entre médicos e personal trainers o nosso país vai melhorar substancialmente tanto em produtuvidade, como na redução de despesas com a saude...é pena é as pessoas pensarem que os medicos sao sabedores de tudo porque não o são e a maioria dos médicos coloca as pessoas numa hidroginastica ou na natação, jogando pelo seguro e não apostando no ideal que seria acompanhamento personalizado por um PT, que é o individuo mais apto e mais sabedor para aplicar o estimulo ideal para a pessoa em causa ter os melhores resultados o mais seguro possivel...requer investimento da parte dos pais mas compensa no futuro uma carroça de medicamentos e consultas...puxei um pouco a brasa a minha sardinha mas é axim mesmo...os medicos exercem medicina e as especialidades inerentes à área...de exercicio e saude percebem os personal trainers licensiados!!! parabens pelo site, sem duvidas dos melhores sites que já vi até hoje!!!cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. Os culpados são muitos. Passam pelos pais mas as próprias autoridades têm a sua quota parte pela canalização de recursos para políticas ineficazes e até contra-producentes. Mas quanto aos pais, uma coisa que me irrita solenemente é quando a família vai almoçar ao McD, ou outro do género, ao fim-de-semana, em vez de aproveitar esse dia para uma refeição decente à mesa. O mesmo no caso das pizzas ao domicílio para poupar trabalho, quando dinheiro não poupam certamente.

    ResponderEliminar