1 de julho de 2011

Prevalência da diabetes entre 1980 e 2008 no Mundo


Um novo estudo internacional alargado, financiado pela fundação Bill e Melinda Gates, analisou os dados globais da diabetes desde 1980 e mostra que o número de adultos com a doença chegou aos 347 milhões em 2008, mais do dobro dos verificados em 1980 e consideravelmente mais do que as últimas estimativas para 2010 de 285 milhões. A investigação revela também que a prevalência de diabetes, avaliada pelos níveis médios de glicose no sangue, aumentou ou manteve-se estável nas últimas 3 décadas em praticamente todas as regiões do Mundo.


O trabalho inclui as quantificações da glicemia em 2.7 milhões de pessoas com mais de 25 anos. De acordo com os resultados, os níveis de glicose em jejum nos homens, a nível Mundial, aumentaram apenas de 5.3 mmol/L em 1980 para 5.5 mmol/L em 2008. Nas mulheres, o aumento foi de 5.2 para 5.4 mmol/L. O estudo mostra também que o aumento foi especialmente dramático nas ilhas do Pacífico, agora líderes na prevalência da doença. A glicemia é também particularmente alta na América do Sul, Ásia Sul e Central, Norte de África e Médio Oriente. Entre os países desenvolvidos, o aumento na diabetes foi muito pequeno na Europa Ocidental e maior nos EUA. Dos 347 milhões de pessoas com diabetes, 138 milhões vivem na China.

Clique na imagem para ampliar


De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde, a glicemia média em jejum da população Portuguesa é de 5.4 mmol/L nos homens e 5.1 mmol/L nas mulheres, dados de 2008. Estes valores não diferem muito da média global.

Convém salientar que, no âmbito do estudo em causa, quando falamos em glicemia média não estamos a considerar a prescrição de anti-diabéticos, muito superior nos países desenvolvidos. Não é o indicador perfeito e pode apenas significar um maior controlo da doença por meios farmacológicos nas sociedades modernas Ocidentais, com maiores recursos médicos que permitiram estabilizar a glicemia da população. De qualquer forma, estes resultados são alarmantes, especialmente se tivermos em consideração que os hábitos alimentares Ocidentais colonizaram mais rapidamente os países subdesenvolvidos do que os avanços da medicina.




Danaei G et al. (2011). National, regional, and global trends in fasting plasma glucose and diabetes prevalence since 1980: systematic analysis of health examination surveys and epidemiological studies with 370 country-years and 2·7 million participants. The Lancet. 378(9785):31-40.

Sem comentários:

Enviar um comentário