25 de agosto de 2011

Musculação na diabetes


Hoje foi publicado na HealthDay TV um vídeo que encoraja a prática de musculação nos diabéticos. Os efeitos benéficos do exercício de resistência muscular estão bem documentados e vão além da simples perda de gordura corporal. O American College of Sports Medicine recomenda a todos os adultos que pratiquem musculação 2-3 vezes por semana. Apesar do cepticismo de muita gente em relação aos exercícios de força, eles podem de facto melhorar a sua qualidade de vida.


O vídeo está disponível aqui. Passo a traduzir a narração:

Se quer melhorar os sintomas da diabetes, flectir os músculos pode ser uma forma simples de o fazer. 
Os peritos recomendam que as pessoas percam peso para se protegeram da diabetes. Mas investigações recentes encontram um benefício do incremento de massa muscular, e não apenas da perda de gordura. 
Os investigadores incluíram mais de 13000 adultos no estudo. Mediram a massa muscular dos participantes e fizeram testes para determinar a forma como o seu organismo usava o fornecimento natural de insulina para baixar os níveis de açúcar no sangue. As pessoas com mais massa muscular tinham maior sensibilidade à insulina, ou seja, podiam processar a glicose mais eficientemente. Como resultado, tinham um menor risco de desenvolver diabetes. 
De acordo com um dos cientistas, as pessoas não se devem focar apenas em medidas como o índice de massa corporal e perímetro da cintura porque o músculo é também importante. O American College of Sports Medicine recomendou recentemente que a maioria dos adultos deve praticar musculação 2 a 3 vezes por semana, em adição a treino aeróbico moderado 5 vezes por semana ou vigoroso 3 vezes por semana.

Como faço questão de sublinhar sempre que oportuno, não sou grande adepto de estudos de associação. Demasiada confusão entre variáveis para o meu gosto. Mas que a quantidade de massa muscular está directamente relacionada com a sensibilidade à insulina é algo conhecido há muito. A adiposidade por seu lado está associada de forma inversa.

Mas felizmente que a fisiologia nos pode ajudar a esclarecer mecanismos e causalidade. Eu já abordei esta questão no blogue e este vídeo da HealthDay TV serve para reavivar essa mensagem, provavelmente uma das mais úteis que escrevi até hoje. Se não a leu, faça-o agora caso seja do seu interesse. Fica o sound bite: “Pela sua saúde, faça musculação”.

Sem comentários:

Enviar um comentário