22 de fevereiro de 2012

The Ultimate Guide to Eating Paleo (Infographic)

More Health and Fitness News & Tips at Greatist.

11 comentários:

  1. Há muito que ando a ouvir falar neste tipo de alimentação (principalmente graças a este blog), e graças a este post, enveredei oficialmente por esta dieta :)
    Continua com o bom trabalho!

    ResponderEliminar
  2. Gostaria de saber se o autor deste blog tem algum conhecimento de livros como Reversing Diabetes de Neal Bernard ou China Study de Colin Campbell.
    Melhor até VEGAN BODYBUILDING de Robert Cheeke.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho sim... E não concordo com muita coisa...

      Eliminar
  3. Olá Sergio,

    estou a fazer a dieta Paleo há um mês.
    Fiz análises e os meus resultados nunca estiveram tão maus!! mas sinto grandes melhorias a nível fisico...

    podes ajudar me com este "conflito2?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Preciso que especifiques o que é "mau". A que nível exactamente?

      Eliminar
    2. Se posso intervir, Sérgio... :)
      Caro Ondas:
      É normal que o perfil lipídico (HDL/LDL/TG) se altere bastante durante a transição para Paleo, e isto costuma impressionar muito as pessoas que estão com a tradicional "cassete" "Colesterol é Mau!!" metida. Por isso, especulo que seja essa a tua preocupação principal.
      Felizmente, nem a mensagem do colesterol é verdadeira, nem os resultados são assim tão maus.
      O que costuma acontecer nesta transição alimentar é:
      - redução do nível de triglicéridos
      - normalização da glucose
      - aumento do HDL
      - aumento ou diminuição do LDL, conforme
      Exceptuando o último item, todas as alterações são sem qualquer sombra de dúvida positivas.
      As alterações do LDL são altamente discutíveis, infelizmente.
      Pessoalmente, tenho dois exemplos reais que posso partilhar.
      Caso A: ao adoptar a dieta primal, o LDL baixou para níveis "standard".
      Caso B: ao adotar a dieta, primeiro o LDL subiu em flecha, e logo a seguir caiu a pique. Esta situação transiente está relacionada com uma infeção gastrointestinal do indivíduo - porque o LDL também faz parte do sistema imunitário, entre vária outras funções.
      Por isso, aconselho-te a olhares para aquilo que mais importância tem nas tuas análises clínicas (em termos de risco cardiovascular):
      - rácio Triglicéridos/HDL (quanto mais baixo melhor)
      - rácio LDL/HDL (quanto mais baixo melhor)
      O outro grande indicador é o nível de "Proteína C Reactiva", que deverá estar a baixar à medida que a tua inflamação crónica, criada por uma dieta ocidental comum, também desaparece.
      Por isso... não te assustes com um LDL a subir, muitas vezes faz parte da reação normal, e pode ser indicativo de problemas que nada têm a ver com o colesterol.

      Eliminar
    3. Ah, já me esquecia do principal.... se te sentes melhor, continua!! :) É por isso que fazemos estas coisas, e não podemos deixar que informação incompleta ou confusa nos desvie do objetivo principal. ;)

      Eliminar
  4. Um jantar paleolítico
    http://blogues.publico.pt/olhos-barriga/2012/04/22/um-jantar-paleolitico/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa já teve direito a comentário: http://www.fat-new-world.com/2012/04/um-jantar-paleolitico.html

      Obrigado!

      Eliminar
  5. Bom dia Sérgio, sou acompanhante do seu blog e já comentei várias vezes sobre vários assuntos. Gosto bastante da forma como aborda alguns temas pois procura sempre fundamentar a parte pessoal com a cientifica. No entanto, sei que existem alguns vegetarianos a seguir o seu Blog. Desta forma seria interessante poder por exemplo opinar da mesma forma que o faz de uma forma exemplar sobre as diferentes dietas que apresenta aqui no "Fat New World", acerca de um dos melhores discursos na TEDX de 2012 sobre alimentação Vs recuperação desportiva.

    Deixo aqui o link do discurso no youtube, na esperança de poder divulgar aos seguidores do blog e de obter o seu feedback sobre o mesmo.

    http://youtu.be/Jqpjap8rewo


    (gostaria de referir que o discurso não pretende defender qualquer teoria abolicionista dos direitos dos animais, mas sim toda uma explicação acerca da relação alimentação vs recuperação desportiva.)

    ResponderEliminar