31 de janeiro de 2013

Exercícios com o peso corporal


Aqui ficam algumas ideias de exercícios com o peso corporal que poderão fazer em casa... Easy... NOT!

Dr. Oz e os suplementos para emagrecer


Alguém encontra uma contradição entre estes dois vídeos? Ou sou eu que tenho muito mau feitio?

Tudo o que comemos está associado ao cancro?


A carne vermelha é cancerígena. Não... É só a processada. É o aspartame que causa cancro. É a soja estúpido! Tudo causa cancro... Ou previne o cancro. O ramo da epidemiologia nutricional cresce a olhos vistos, alimentado uns media sedentos por novos riscos de saúde todas as semanas. Deveríamos saber à partida o valor desses trabalhos e não estabelecer relações causais abusivas, o que acontece frequentemente. Há uns tempos foi publicado um artigo engraçado no American Journal of Clinical Nutrition precisamente sobre esta questão: "Is everything we eat associated with cancer? A systematic cookbook review". Isso mesmo... Uma revisão aos livros de receitas para verificar se os ingredientes mais usados tinham já alguma vez sido implicados com o cancro em trabalhos científicos. O que encontraram?

30 de janeiro de 2013

Taubes, NuSI e novas experiências em Nutrição


Gary Taubes é um famoso, se calhar o mais famoso, proponente das dietas low-carb cetogénicas e da tal vantagem metabólica que ainda ninguém consegui provar definitivamente. O seu projecto mais recente foi a criação do NuSI (Nutrition Science Initiative) em conjunto com Peter Attia, uma instituição que se dedica a angariar fundos e financiar investigação na área da nutrição. Mais concretamente, a tentar provar que a sua hipótese está correcta. A verdade é que a investigação de fundo em nutrição tem perdido qualidade à medida que certos dogmas foram dados como adquiridos. Nesse aspecto acho o NuSI uma iniciativa de louvar e que, se isenta, poderá contribuir bastante para o desenvolvimento da ciência. E que experiências deverão ser feitas?

Primeiras guidelines para o tratamento da diabetes tipo 2 em crianças


Pois é... Sinais dos tempos. A Academia Americana de Pediatria publicou há dias as primeiras guidelines para o tratamento da diabetes tipo 2 em crianças e adolescentes até aos 18 anos. A epidemia tendencialmente crescente de obesidade infantil traz consigo doenças crónicas que antes se pensava ser apenas dos adultos. E como sabemos, este não é um problema somente dos EUA. Portugal é um dos países com piores indicadores de obesidade em crianças.

29 de janeiro de 2013

Fast-food está associada à asma e eczemas nas crianças





As crianças que consomem três ou mais porções de fast-food por semana apresentam um maior risco de desenvolver asma alérgica, rinite e eczema mais severos, sugere um estudo publicado na revista “Thorax”.

Salmão selvagem vs aquacultura



Quando falamos em ómega-3, é o salmão (ou os suplementos) que vem logo à ideia. Mas na verdade até nem é a melhor fonte (a nossa sardinha é um exemplo). Além disso, existem diferenças consideráveis entre o salmão de cultura, aquele que nos chega normalmente às mesas, e o selvagem. Quem já experimentou ambos, certamente deu conta que o selvagem é menos gordo e tem uma cor mais avermelhada. Mas qual dos dois contém mais ómega-3 afinal?

28 de janeiro de 2013

Fat Head: documentário legendado



Aqui fica um documentário controverso sobre a questão das dietas low-fat vs low-carb para perda de peso e na melhoria de alguns parâmetros de saúde cardiovascular. Tom Naughton, para provar a sua hipótese de que o problema está nos hidratos de carbono, decide adoptar uma dieta low-carb de fast food (um pouco à semelhança do Super Size Me mas sem o pão, batatas e coca-cola...). Claro que o filme dá suporte à sua premissa. E claro que este tipo de provas só pode ser dado por estudos controlados e randomizados, ou até, porque não, por estudos observacionais bem conduzidos. Antes de vos dizer o que penso gostaria de algumas considerações vossas sobre o documentário. Está legendado em português.

27 de janeiro de 2013

Sugestão de leitura: "Vitamin D and Cholesterol: The importance of the sun"


Inauguro hoje oficialmente o meu espaço Marcelo Rebelo de Sousa com uma primeira recomendação de leitura. A escolha recai sobre uma obra muito interessante do médico britânico Dr. David Grimes - "Vitamin D and Cholesterol: The Importance of the sun"

Curso de Nutrigenética e Nutrigenómica em Junho, no Porto



De 28-30 de Junho, a Nutriscience vai organizar no Porto um curso de Nutrigenética e Nutrigenómica. São 20 h de formação com um investigador de topo na área, o Professor Doutor Marcelo Rogero da Universidade de São Paulo. É uma oportunidade única para ouvir não só um técnico fora de série, mas também um orador de excelência. 

Os interessados deverão manifestar o seu interesse o quanto antes através do e-mail geral@nutriscience.pt

26 de janeiro de 2013

A genética da obesidade


Durante este fim-de-semana e o anterior, estive na Universidade Lusófona a leccionar a cadeira de Genética da Obesidade no âmbito da Pós-Graduação em Gestão do Peso. Os meus agradecimentos aos alunos que me aturaram durante tanto tempo, o que não é fácil... Foram fantásticos :). Mas o que é isto da genética da obesidade? Apesar de toda a gente falar do assunto como se fosse algo banal, a verdade é que ninguém sabe até que ponto os genes podem determinar o risco de ser obeso. Ora vejamos...

Vitamina D e cancro da mama



Nos últimos tempos tem sido feita tanta investigação com a vitamina D e cancro da mama que é difícil acompanhar. Na passada semana foram pelo menos mais dois.

Num dos trabalhos, foram encontrados menores níveis de Vitamina D (25OH) nos 90 dias prévios ao diagnóstico de cancro da mama em mulheres pré-menopausa. Apesar de existirem vários estudos a apontar para uma relação entre os níveis baixos de Vitamina D e cancro da mama, essa associação nem sempre é evidente a longo prazo. Uma vez que os últimos 3 meses são críticos para o desenvolvimento do tumor, um período marcado por uma angiogénese massiva (vascularização do tumor), é provável que seja nesta janela que a relação se torne mais evidente, embora os mecanismos não sejam ainda de todo claros.

Ora, o outro trabalho que vos falei vai precisamente nesse sentido. Uma equipa de investigadores da Universidade de Saint Loius dá o seu contributo à questão e esclarece, in vitro, uma possível via protectora da Vitamina D nas neoplasias mamárias.

24 de janeiro de 2013

Efeito nocivo do bisfenol-A demonstrado pela primeira vez em células humanas


Há já algum tempo que se fala do bisfenol A (BPA) como um disruptor endócrino de efeitos xenoestrogénicos (imita os estrogénios no organsmo) e anti-androgénicos (inibe as hormonas sexuais masculinas, nomeadamente a testosterona). Alguns estudos observacionais sugerem também que poderá haver uma relação entre a exposição a BPA e a obesidade, embora a maior parte dos estudos incida sobre a depressão nos níveis de testosterona, redução na qualidade do esperma, e desenvolvimento masculino anormal do feto. Fora isso, temos muitos estudos em animais que sugerem o mesmo, embora a exposição seja por vezes demasiado alta para os padrões normais do dia-a-dia. Neste sentido, surge agora um trabalho experimental in vitro com tecido testicular humano a mostrar que a exposição a pequenas quantidades de BPA é suficiente para produzir um efeito nocivo no testículo humano.

23 de janeiro de 2013

Muito Além do Peso - Documentário


Deixo-vos aqui um documentário brasileiro que me passaram sobre a obesidade infantil. Vale a pena ver apesar de extenso. Foca-se essencialmente no consumo abusivo de refrigerantes e junk food, mas também na necessidade de educar os pais que, no fundo, têm uma enorme responsabilidade pela alimentação dos seus filhos.

Ainda estou com esperança de um dia vir a publicar um documentário do género feito em Portugal. Ao menos este é em português.

Obesidade aumenta o risco de morte num acidente de viação


Já não bastava o maior risco de morte por doença, agora ser obeso implica também uma maior probabilidade de falecer num acidente rodoviário. A análise agora publicada no Emergency Medicine Journal indica que o risco aumenta progressivamente com o grau de obesidade do condutor e é mais evidente nas mulheres. Os investigadores utilizaram dados recolhidos entre 1996 e 2008, de quase 60 000 acidentes de viação nos EUA. Obesos de grau I revelaram 21% mais probabilidade de morrer, grau II 51% e grau III 80% maior risco.

22 de janeiro de 2013

Colesterol desconhecido?

Uma notícia publicada hoje online no jornal Público tem sido muito partilhada por essas redes sociais fora: "Há um tipo de colesterol quase desconhecido e que é o pior de todos". No artigo referem-se a um estudo recente que associa um tipo "estranho" de colesterol com doenças cardiovasculares. Na verdade, este tipo estranho de colesterol, o colesterol ramanescente como lhe chamam, é tudo menos novo e está relacionado directamente com um outro que há muito falamos, o sdLDL (small dense LDL). Ora vejamos...

Limitar o consumo de ómega-6 na gravidez pode ser benéfico para o bebé

De acordo com um estudo da Universidade de Southampton, os bebés de mulheres grávidas com níveis elevados no sangue de ácidos gordos polinsaturados ómega-6, presentes nos óleos vegetais, tendem a ser mais gordos e ter menos músculo. Pelo contrário, foi verificada uma associação inversa com as gorduras ómega-3 de origem animal e principalmente presentes nos peixes gordos.

21 de janeiro de 2013

Um novo uso para o Viagra - perda de peso



Segundo um estudo publicado recentemente por uma equipa Alemã, o Viagra (sildenafil), fármaco utilizado para a disfunção eréctil, poderá também ajudar a perder gordura através da transformação do tecido adiposo branco em castanho e da sua activação como dissipador de energia. Estes resultados em modelos animais, a traduzirem-se para o Homem, são a resposta para um dos mecanismos mais estudados actualmente com implicação na perda de peso.

20 de janeiro de 2013

Factores nutricionais para prevenção da perda de músculo com a idade


Um grupo de trabalho da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF) publicou recentemente um artigo de consenso sobre quais os factores nutricionais que consideram mais importantes para a prevenção de sarcopenia, a perda de massa muscular que acompanha o avançar da idade. As conclusões são as esperadas e não temos falado de outra coisa por aqui no blogue.

19 de janeiro de 2013

O milagre das Cetonas de Framboesa (Raspberry Ketones)



Parece óbvio já em Janeiro qual vai ser o produto do ano para perda de peso. São já várias as pessoas que me contactam a pedir uma opinião sobre ele. Para esclarecer todos ao mesmo tempo decidi escrever este pequeno artigo. O Dr. Oz, um tal vendedor de banha da cobra Norte-Americano, tratou de impingir ao Mundo as cetonas de framboesa como o milagre que todos esperavam para emagrecer (coisa que ele faz de forma recorrente... Há mais milagres ali do que em Fátima). E em que evidências se baseia? Dois estudos: um em ratos e outro em cultura de células. E ela diz research, research, research...

18 de janeiro de 2013

A confissão de Lance Armstrong

A queda de um herói... Em entrevista à Oprah, Lance Armstrong confessa o que já todos sabiam. O doping está enraizado no desporto de competição, particularmente no ciclismo de alto nível. Vejam o vídeo:

17 de janeiro de 2013

Pão contém substâncias potencialmente carcinogénicas, mas é seguro...


O título deste artigo parece uma anedota mas tem a sua razão de ser. Investigadores da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra avaliaram a segurança do pão consumido em Portugal, em particular a presença de micotoxinas potencialmente perigosas como a ocratoxina A. Estas substâncias são produzidas por fungos que se desenvolvem nos cereais e apresentam uma toxicidade considerável. Apesar da sua presença em muitas das amostras, os seus níveis estão abaixo do regulamentado pela Comissão Europeia. A verdade é que quando falamos em níveis de segurança, tudo depende da quantidade e da frequência com que o alimento é ingerido. Se eu comer 1 Kg de pão por dia será que a quantidade de ocratoxina continua a ser inócua? Convém não esquecer que Portugal tem um consumo de pão bastante elevado e que está enraizado na nossa cultura.

Duas plantas promissoras no tratamento da diabetes

Cassia auriculata

As medicinas tradicionais recorrem frequentemente a plantas ou extractos para o tratamento de doenças crónicas. Esta sabedoria milenar deriva de um conhecimento empírico nem sempre valorizado pela medicina moderna Ocidental. A Cassia auriculata e C. alata são duas espécies usadas em Ayurvedica para, entre outras coisas, o tratamento da diabetes. Investigadores da Universidade de Greenwich isolaram agora um composto desta espécie, o kaempferol 2-O-rutinoside, e verificaram que é 8 vezes mais potente que o fármaco anti-diabético acarbose (um inibidor da alfa-glucosidase). Além disso, este efeito actua em sinergia com a elevada capacidade anti-oxidante da planta, um aspecto particularmente importante no tratamento da diabetes.

16 de janeiro de 2013

Afinal é o leite que nos faz mais inteligentes?




Há pouco tempo dei-vos conta de um estudo publicado no New England Journal of Medicine que relacionava o consumo per capita de chocolate num país com o número de prémios Nobel atribuídos. Ora, afinal pode não ser o chocolate a elevar-nos a inteligência mas sim o leite. Ou se calhar o chocolate de leite... Um novo estudo publicado agora no Practical Neurology mostra uma relação exponencial e com a mesma força entre o consumo de leite e o número de prémios Nobel (gráfico no final). Para mais, a Suécia já não é um outlier e fica absolvido das suspeitas de fraude levantadas no trabalho anterior. Desta vez os autores sugerem que uma possível explicação será o teor em vitamina D, envolvida na potenciação da função cognitiva. Um outro aspecto referido, perfeitamente plausível, é que os vencedores do Nobel celebram com brindes de leite...

15 de janeiro de 2013

Dica para identificar um "bom carb"


A identificação de um produto como "integral" está longe obedecer a um consenso e regras consistentes que permitam avaliar o teor em cereais integrais. Eu pessoalmente não vou muito na onda do "integral é bom" (é um cereal na mesma), mas poderá ser um bocadinho menos mau (excepto no teor em anti-nutrientes que até é superior). Um estudo recente da prestigiada equipa de Harvard debruça-se sobre esta questão e surge com uma dica prática. Ao invés de especular sobre a quantidade de ingredientes realmente integrais, deveremos simplesmente olhar para o rácio hidratos de carbono totais/fibra, tal como na imagem abaixo. Segundo os autores e a American Heart Association, um "bom carb" deverá apresentar um rácio inferior ou igual a 10:1, o equivalente à média presente nos cereais integrais não processados. Eu pessoalmente preferia que evitassem os alimentos processados (e os cereais no geral, excepto aveia em alguns casos), mas não podemos ser mais papistas que o papa... E 10:1 nem é assim tanto...

O colesterol e as hemorragias cerebrais

Hoje trago-vos também uma curiosidade. Sabiam que, de acordo com um estudo retrospectivo de 1999 em indivíduos entre os 15 e os 40 anos, ter níveis BAIXOS de colesterol (< 160) é um dos factores de risco mais frequentes para hemorragias cerebrais, à frente do tabaco (35 vs 20 %)? Na verdade isto não é novidade nenhuma e quando o colesterol se tornou o inimigo público número 1 era já um facto bem conhecido. Enquanto nós (Ocidente) promovíamos o consumo de alimentos pobres em colesterol, os Japoneses faziam o contrário para travar a elevada incidência de acidentes vasculares cerebrais hemorrágicos. Quem diria... Talvez comece aqui uma nova rubrica no blogue: o "sabia que...".

Será um mea culpa da coca-cola?



A coca-cola parece que está com remorsos do contributo que tem dado para a epidemia da obesidade. Recentemente foi lançado um vídeo onde a companhia fala dos esforços que tem conduzido no sentido de reduzir a quantidade de açúcar e calorias nos seus refrigerantes. Na verdade, só os menos atentos acreditam que se trata de uma nova consciência da empresa. Vários estados Americanos estão a legislar contra os refrigerantes, nomeadamente sobre o tamanho das porções e quantidade de açúcar. E para quem pensa que as bebidas edulcoradas, com adoçantes artificiais não-calóricos, são a solução, aqui fica algo para lerem num dia de chuva: O lado mais amargo dos adoçantes artificiais.

O vídeo já de seguida:

Novas regras publicitárias dos produtos para perda de peso

No Reino Unido, a autoridade que regula a publicidade (Committee of Advertising Practice), publicou recentemente novas guidelines para os produtos e serviços alegadamente destinados à perda de peso. E não foram nada meigos...

14 de janeiro de 2013

Reino Unido recomenda a suplementação com Vitamina D


Pediatras do Reino Unido alertam para o regresso de doenças do séc. XIX se a tendência corrente de declínio nos níveis de vitamina D continuar. O Royal College of Pediatrics and Child Health (RCPCH) recomenda a suplementação de crianças e mães para travar a incidência crescente de deficiência em Vitmaina D, o que, segundo os próprios, está a resultar numa maior prevalência de doenças crónicas como diabetes, tuberculose e raquitismo, doença óssea muito comum no séc. XIX. A fortificação de alimentos é já prática corrente em países como a Finlândia e Canada. A suplementação está recomendada no Reino Unido para todas as mulheres grávidas e lactantes, crianças entre os 6 meses e 5 anos, e pessoas com mais de 65 anos.

13 de janeiro de 2013

As bebidas energéticas continuam a dar que falar nos EUA

As notícias sobre os problemas causados pelo consumo excessivo de bebidas energéticas não param nos EUA, e agora é a vez do NY Times. O número de visitas ao hospital duplicou desde 2007 a 2011, ano em que se registou o pico com quase 21 000 casos nas emergências. As manifestações clínicas mais comuns são a anxiedade, dores de cabeça, arritmias e taques cardíacos, sintomas estes relacionados com o consumo excessivo de estimulantes. A FDA debruça-se neste momento sobre o assunto que começa a pintar-se como um problema de saúde pública. No entanto, mais de 40% dos casos dizem respeito ao consumo destas bebidas com álcool ou drogas como o Aderall ou ritalina que potenciam o efeito dos estimulantes. A faixa etária mais afectada é naturalmente os jovens entre os 18 e 25 anos.

11 de janeiro de 2013

O vinho tinto pode aumentar os níveis de testosterona



Estratégias que alegadamente promovam o aumento dos níveis da hormona anabólica testosterona são muito apetecíveis entre os entusiastas do fitness e culturismo. Vários são os suplementos alimentares que prometem isso mesmo, embora os resultados quantificáveis fiquem normalmente bem aquém do esperado. A última substância a juntar a este leque é a quercetina, um flavonóide presente em vários alimentos como maçãs, chá verde e vinho tinto. Investigadores da Universidade de Kingston, Londres, sugerem que a quercetina pode conferir uma vantagem atlética considerável, aumentando a quantidade de testosterona no organismo. Mais do que isso, poderá também ajudar a passar nos testes anti-doping, reduzindo a excreção da hormona na urina.

10 de janeiro de 2013

Culturista é a cara de uma nova linha da MAC



Jelena Abbou, culturista, é a nova cara da marca de cosméticos MAC.

Refrigerantes associados a um maior risco de depressão



Um estudo recente revela que o consumo de bebidas adoçadas, especialmente (mas não só) com edulcorantes artificiais, está associada a um maior risco de depressão (30%). Pelo contrário, o consumo de café revela uma relação inversa com sintomas depressivos (10% menor risco). Este trabalho será apresentado em Março no Meeting da American Academy of Neurology.

9 de janeiro de 2013

Sensibilidade ao glúten, por Gabriel de Carvalho

O nutricionista funcional e farmacêutico Gabriel de Carvalho fala-nos neste video de sensibilidade ao glúten no Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional. Lembro-vos que o Gabriel estará presente em Portugal em Maio, a propósito da aula de Análises Clínicas que irá leccionar, inserida curso de Nutrição Clínica da Nutriscience. A não perder...

O leite materno pode ser essencial para a microbiota do recém-nascido



De acordo com o trabalho de uma equipa de investigadores espanhola publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o leite materno pode conter mais de 700 espécies de bactérias no colostrum, bastante mais do que se pensava anteriormente. 

Obesidade e asma



Porque motivo as pessoas obesas estão predispostas a asma? Segundo um novo estudo publicado na revista Cell Metabolism, a leptina, uma hormona produzida pelo tecido adiposo, controla o diâmetro das vias aéreas a nível central. Através da inibição do sistema nervoso simpático, a leptina parece favorecer a dilatação das vias respiratórias e evitar a broncoconstrição.

8 de janeiro de 2013

AspireAssist - novo aparelho para emagrecer



Já vi muita coisa estúpida para emagrecer mas isto supera quase tudo...

Pivot da CBS responde a telespectador que lhe chama gorda

Interessante... Vejam o vídeo.

Entrevista a Loren Cordain na RTP2


Loren Cordain, autor do bestseller internacional "The Paleo Diet", esteve em Portugal em 2009 a convite da Nutriscience para uma palestra que se revelou um enorme sucesso. Na altura, e tal como Lindeberg, Cordain foi entrevistado para o programa "Consigo" da RTP2. Aqui fica essa mesma entrevista.

7 de janeiro de 2013

Curso de Nutrição Clínica - Módulo de Obesidade



Quero deixar aqui um agradecimento a todos os que me aturaram durante 3 dias no módulo de Obesidade do Curso de Nutrição Clínica da Nutriscience. É um prazer partilhar algum conhecimento convosco e aprender bastante das experiências tão variadas que enriquecem este curso. E um agradecimento especial à minha amiga Teresa Manafaia que nos falou de antropometria, avaliação da composição corporal e exercício.

Este fim-de-semana falou-se de energética, regulação metabólica, fisiologia e bioquímica do tecido adiposo, consequências e causas da obesidade, genética, microbiota, intervenções dietéticas para perda de peso, regulação da homeostase energética pela proteína, dietas cetogénicas e suplementação. 

Algumas fotos...

Dano cardiovascular induzido por treino de endurance

H Gebrselassie, maratona de Berlim

Há pouco tempo saiu um artigo numa prestigiada regista de ciências médicas sobre os potênciais malefícios do treino de endurance extremo na saúde cardiovascular. É um assunto "quente" que daria lugar a muitas discussões apaixonadas. A minha opinião é conhecida: o treino de intensidade intermitente e de força são mas minhas escolhas. Deixo-vos aqui uma palestra do cardiologista e investigador James O'Keefe sobre o assunto, no âmbito do Ancestral Health Symposium 2012.