13 de janeiro de 2013

As bebidas energéticas continuam a dar que falar nos EUA

As notícias sobre os problemas causados pelo consumo excessivo de bebidas energéticas não param nos EUA, e agora é a vez do NY Times. O número de visitas ao hospital duplicou desde 2007 a 2011, ano em que se registou o pico com quase 21 000 casos nas emergências. As manifestações clínicas mais comuns são a anxiedade, dores de cabeça, arritmias e taques cardíacos, sintomas estes relacionados com o consumo excessivo de estimulantes. A FDA debruça-se neste momento sobre o assunto que começa a pintar-se como um problema de saúde pública. No entanto, mais de 40% dos casos dizem respeito ao consumo destas bebidas com álcool ou drogas como o Aderall ou ritalina que potenciam o efeito dos estimulantes. A faixa etária mais afectada é naturalmente os jovens entre os 18 e 25 anos.


Artigos relacionados:

Sem comentários:

Enviar um comentário