11 de janeiro de 2013

O vinho tinto pode aumentar os níveis de testosterona



Estratégias que alegadamente promovam o aumento dos níveis da hormona anabólica testosterona são muito apetecíveis entre os entusiastas do fitness e culturismo. Vários são os suplementos alimentares que prometem isso mesmo, embora os resultados quantificáveis fiquem normalmente bem aquém do esperado. A última substância a juntar a este leque é a quercetina, um flavonóide presente em vários alimentos como maçãs, chá verde e vinho tinto. Investigadores da Universidade de Kingston, Londres, sugerem que a quercetina pode conferir uma vantagem atlética considerável, aumentando a quantidade de testosterona no organismo. Mais do que isso, poderá também ajudar a passar nos testes anti-doping, reduzindo a excreção da hormona na urina.


"Trabalhos anteriores mostraram o efeito que as substâncias anti-inflamatórias podem ter nas enzimas. Uma vez que muitas destas substâncias são derivadas de plantas, decidimos estudar o efeito de alimentos particulares em enzimas envolvidas no metabolismo da testosterona", neste caso o vinho tinto, referiu o Declan Naughton, investigador principal deste estudo. 

A quercetina parece bloquear a acção da UGT2B17, uma enzima que aumenta a excreção de testosterona nos rins. No entanto, tratam-se de resultados in vitro que terão agora de ser reproduzidos em ensaios controlados com humanos. Para já, a descoberta foi reportada à Agência Mundial Anti-Dopagem que irá avaliar a situação. É possível que a quercetina possa mascarar doses dopantes de testosterona, resultando em falsos negativos nos testes à urina.

Artigos relacionados:



Carl Jenkinson, Andrea Petroczi, Declan P Naughton. Red wine and component flavonoids inhibit UGT2B17 in vitroNutrition Journal, 2012; 11 (1): 67 DOI: 10.1186/1475-2891-11-67

Sem comentários:

Enviar um comentário