10 de janeiro de 2013

Refrigerantes associados a um maior risco de depressão



Um estudo recente revela que o consumo de bebidas adoçadas, especialmente (mas não só) com edulcorantes artificiais, está associada a um maior risco de depressão (30%). Pelo contrário, o consumo de café revela uma relação inversa com sintomas depressivos (10% menor risco). Este trabalho será apresentado em Março no Meeting da American Academy of Neurology.


O estudo envolveu quase 300 000 pessoas com idades compreendidas entre os 50 e os 71 anos. O consumo de bebidas como refrigerantes, chá e café foi avaliada de 1995 a 1996. Cerca de 10 anos depois, os investigadores estabeleceram uma relação entre esse mesmo consumo e o diagnóstico de depressão. Foi verificada incidência em mais de 11 000 pessoas. Trata-se de um estudo meramente epidemiológico sendo impossível portanto estabelecer uma relação de causa-efeito.


1 comentário:

  1. Cuidado quando se diz "meramente epidemiológico". Os ensaios clínicos são um tipo de estudo epidemiológico. Por outro lado, estudos de coorte, que são "meramente" observacionais (analíticos), já fornecem resultados com alguma força.

    ResponderEliminar