28 de fevereiro de 2013

A suplementação com DHA reduz o risco de parto prematuro e baixo peso à nascença


A suplementação com 600 mg de DHA (um tipo de ómega-3) durante a gravidez parece reduzir o risco de parto prematuro e baixo peso à nascença, um factor de risco relevante para o desenvolvimento de doenças metabólicas e obesidade. Este é o resultado de um novo estudo de investigadores da Universidade do Kansas. A importância do DHA para o desenvolvimento fetal é reconhecida, particularmente a nível cerebral onde se encontra em grande quantidade. A gestação parece ser um período crítico para a incorporação do DHA nas membranas das células do feto, com implicações que se manifestam na vida futura da criança. Os investigadores acreditam que a suplementação com DHA na gravidez será em breve uma prática comum e recomendada em obstetrícia.

27 de fevereiro de 2013

"Cadialina" - o novo medicamento para emagrecer


Segundo parece, um médico brasileiro descobriu um novo medicamento para emagrecer - a "cadialina". Estou certo de que é bem mais eficaz que muitas drogas e suplementos! Fonte

Suplementação com Magnésio: qual o melhor?


O magnésio está presente numa variedade de alimentos mas, infelizmente, a dieta moderna ocidental é de um modo geral pobre neste nutriente. Se existem elementos que em determinadas condições poderá ser benéfico suplementar, o magnésio é sem dúvida um deles. Um dos poucos que eu de facto sugiro. Mas que forma deveremos escolher? Que tipo de magnésio é mais biodisponível?

Esqueça o colesterol

Ainda acredita que o colesterol e as gorduras saturadas são inimigas do seu coração? Tenho escrito bastante sobre o assunto aqui no blogue e deixo-vos um vídeo muito interessante sobre a questão. Inflamação, Inflamação, inflamação. Preocupe-se mais com o açúcar e gorduras trans. O que me dá algum alento é que neste ponto da evidência não há volta atrás. Mais tarde ao mais cedo a hipótese colesterol-doença cardiovascular vai desvanecer. Vale a pena ver o vídeo. Em inglês.

26 de fevereiro de 2013

A dieta Mediterrânea e o risco cardiovascular


Muito se fala da dieta Mediterrânea para prevenção de doença cardiovascular embora, na verdade, poucos tenham sido os estudos de intervenção controlados que demonstram um benefício de forma convincente. Talvez tenha sido agora o caso. O PREDIMED foi um estudo multicêntrico conduzido em Espanha para comparar a dieta Mediterrânea à convencional dieta pobre em gordura e cujos resultados foram agora publicados no New England Journal of Medicine. Os resultados são claros e parece haver uma redução significativa de eventos cardiovasculares com uma alimentação Mediterrânea típica.

Nascer por cesariana aumenta o risco de alergias em cinco vezes

As evidências são cada vez maiores de que o modo do parto é deveras importante para a imunidade do bebé e saúde nos anos futuros. Um estudo do Hospital Henry Ford agora divulgado reforça a relação entre o nascimento por cesariana e o risco de alergias. Segundo este trabalho, o risco aumenta em cinco vezes. A exposição aos microorganismos no canal de parto é essencial para reforçar as defesas do bebé e constitui a sua primeira inoculação da microbiota intestinal. Nada de novo com este estudo, mas fica o alerta para as consequências da decisão na hora do nascimento.

25 de fevereiro de 2013

Nutrição para hipertrofia e perda de peso - slides



Partilho convosco, meus fieis leitores :), os slides da minha última aula sobre nutrição para hipertrofia e perda de peso. 

De obesa a bodybuilder

Joanna Rainey, 45 anos e mãe de duas crianças, tornou-se bodybuilder de competição após perder quase 60 Kg. O ponto de viragem foi quando o seu médico lhe disse que era obesa e que precisava de perder peso para uma cirurgia às vértebras, problema esse também derivado do seu peso. Quando a mente se foca, resultados conseguem-se. Notícia Daily Mail.




O que são 200 kcal de um alimento?



Estas imagens estão a correr mundo. Um fotógrafo registou imagens de 200 kcal de vários alimentos. Todos sabemos que existem grandes diferenças mas só vendo à nossa frente é que dá para ter a real noção. Mas reforço que a qualidade das "calorias" é de igual modo importante.

24 de fevereiro de 2013

"Biochemical, Physiological, and Molecular Aspects of Human Nutrition"


A recomendação de hoje recai para um livro bastante técnico destinado apenas a quem já tem bases sólidas em nutrição e bioquímica. "Biochemical, Physiological, and Molecular Aspects of Human Nutrition", de Martha Stipanuk, é um dos melhores livros de bioquímica nutricional que podem encontrar. Bastante completo e actualizado, a obra cobre detalhadamente o metabolismo dos macronutrientes e micronutrientes, bem como a complexa regulação a que estão sujeitos. É um livro caro mas um bom investimento. Muito trabalho de investigação compilado num único sítio.

23 de fevereiro de 2013

A caminho do milhão...

Boas notícias após um dia exaustivo, mas gratificante, a dar formação... O blogue passou hoje as 400 000 visitas! Obrigado a todos. O Fat New World começou há 2 anos como um passatempo mas agora é quase um vício, alimentado pelas vossas visitas e feedback. Com cerca de 2000 visitas diárias, considero-o um sucesso dentro da temática a que se dedica, longe de ser um interesse de massas. Conto com a vossa ajuda para o fazer crescer através da divulgação nas redes sociais e amigos!

22 de fevereiro de 2013

Flora intestinal e o metabolismo do colesterol


A microbiota intestinal é um mundo por descobrir. Negligenciada durante muito tempo, hoje sabe-se que o seu impacto na saúde é tremendo. Todos os dias surgem novas descobertas de processos fisiológicos influenciados pela flora. O mais recente foi o metabolismo do colesterol, através da inibição da produção de sais biliares via FXR (Farnesoid X Receptor). Os sais biliares são uma forma de o organismo eliminar colesterol. Assim sendo, a microbiota parece ser capaz de influenciar os nossos níveis de colesterol em circulação. Na verdade, a produção de ácidos gordos de cadeia curta pela fermentação de hidratos de carbono é um mecanismo há muito conhecido e através do qual as bactérias intestinais regulam a síntese de colesterol. O seu papel não fica certamente por aqui.

E se os animais comessem fast food?

Ao menos dá para rir um pouco...

O acne e a dieta



O acne é considerado normal na adolescência, embora a palavra certa seja provavelmente comum. É comum nas sociedades ocidentais modernas, o que não significa que seja normal. Também aqui existe o fenómeno do acne tardio que se verifica já na vida adulta. Na sua génese estão flutuações nos níveis de hormonas sexuais e factores de crescimento como a insulina. Apesar de não ser patológico por si, o acne pode ter um impacto profundo na qualidade de vida, com consequências psicológicas sérias quando grave. Existe alguma controvérsia quanto ao papel que a dieta poderá ter no desenvolvimento de acne. Um artigo de revisão agora publicado vem tentar esclarecer a questão.

5º Seminário "Desporto, Saúde e Cidadania"


No próximo dia 9 de Março realiza-se o 5º seminário "Desporto, Saúde e Cidadania", promovido pelo Ginásio Clube Português. Este ano tenho o prazer e honra de ser um dos prelectores, com uma intervenção sobre suplementos alimentares para perda de peso. As inscrições são gratuitas. Mais informações no site do Ginásio Clube Português.

21 de fevereiro de 2013

O escândalo da carne de cavalo


Não entendo a razão de tanto alarido em torno da carne de cavalo. Ou entendo mas até tem o seu lado positivo! Fraude económica à parte, a carne de cavalo é provavelmente uma das melhores que podemos encontrar. Mais magra que a de novilho ou porco (aprox 5 g de gordura por 100 g), é também uma proteína completa e rica em micronutrientes. Mas isto não é tudo... Com um impressionante rácio ómega-6:ómega-3 de 0,6, a carne de cavalo deverá estar no todo da lista para um perfil lipídico ideal. Aposto que estavam todos a pensar na nossa saúde!

20 de fevereiro de 2013

Cirurgia bariátrica para crianças no combate à obesidade


Um médico britânico defendeu recentemente num fórum sobre obesidade que a cirurgia bariátrica deveria ser indicada para o tratamento em crianças. As guidelines actuais desaconselham estas intervenções invasivas a menores de 16 anos, algo com que o Dr. David Haslem claramente não concorda. Todos sabemos que a obesidade infantil é um problema sério que tem de ser combatido com determinação. Agora defender que se mutilem crianças, ainda sem consciência para decidir o que querem para o seu corpo no futuro, parece-me ir um pouco longe demais. O fracasso das políticas é notório. Mas estão todas as alternativas esgotadas? Não me parece. E qualquer estratégia que pretenda ter um bocadinho que seja de sucesso passa claramente pela consciencialização dos adultos para o problema. Isto ainda não foi conseguido.

A ONU sobre os perigos da exposição aos disruptores endócrinos



Muitos químicos utilizados na fabricação de produtos utilizados no dia-a-dia podem exercer um efeito nefasto no nosso organismo, nomeadamente na desregulação do sistema endócrino. Estes disruptores endócrinos, como por exemplo o bisfenol-A e os ftalatos, estão presentes em plásticos, latas, pesticidas, produtos de limpeza cosméticos, etc. As vias de exposição são todas as possíveis e imaginárias. Não é consensual entre os cientistas se estes químicos podem ou não ter um efeito adverso nas quantidades a que estamos expostos. Muita da investigação é feita em modelos animais ou in vitro, por razões óbvias, e os trabalhos com humanos são maioritariamente observacionais. Numa iniciativa conjunta do Programa Ambiental das Nações Unidas e Organização Mundial de Saúde, foi agora publicado um relatório de consenso que aponta para os perigos da exposição aos disruptores endócrinos, especialmente na infância.

19 de fevereiro de 2013

O nosso Mundo...

Este vídeo é sobre uma ilha inabitada no meio do oceano. Que sirva para nos sensibilizar das consequências da poluição dos nossos mares. Vale a pena ver e fica o alerta.

Neurologia, Psiquiatria e Endocrinologia: A Visão da Medicina Funcional

Não percam já em Março o próximo seminário Nutriscience - "Neurologia, Psiquiatria e Endocrinologia: A Visão da Medicina Funcional", com a Drª Filomena Trindade. É uma oportunidade única para conhecer uma abordagem menos convencional da medicina mas que ganha cada vez mais terreno. Este seminário integra o curso de Nutrição Clínica mas pode ser frequentado isoladamente.


O alimento para emagrecer que todos esperavam...


Olhem só mais uma maravilha da indústria alimentar: o slim rice. Este "arroz para emagrecer" é um produto preparado com menos calorias do que o arroz convencional (7,7 por cada 100 g). Como se consegue tal feito? Adicionando konjac, a planta de onde se extrai o glucomanano. Esta fibra é solúvel e faz com que o teor em água do slim rice ultrapasse os 90%. O glucomanano é também conhecido pelo seu elevado potencial saciante, um dos atributos mais apelativos deste produto agora desenvolvido. O slim rice é  isento de gluten e tem um baixo índice glicémico. Antes que me perguntem, acho que não é comercializado em Portugal. Como devem imaginar, não sou grande adepto deste tipo de coisas e prefiro alimentos a "produtos", e este faz-me lembrar a batata low-carb... Sou um tipo estranho eu sei. A ingestão do konjac não é isenta de efeitos secundários e podem-se criar sérias carências nutricionais por fraca absorção de elementos essenciais ao bom funcionamento do organismo. De qualquer forma, aqui fica um curto vídeo de demonstração.

18 de fevereiro de 2013

Impacto do parto e amamentação no microbioma e saúde do bebé


Já vai longe no tempo a ideia de que a microbiota intestinal tinha uma importância menor na nossa saúde. E se existe uma altura crítica para a colonização do intestino, é sem dúvida o período pós-natal. A forma de parto, cesariana ou vaginal, e a alimentação, amamentação ou fórmula, são escolhas críticas com uma enorme influência na saúde futura da criança. Um estudo Canadiano vem agora desvendar quais as principais diferenças no microbioma entre estes factores críticos.

Mini burger instantâneo

Chamam a isto comida? Se isto é o que o futuro nos reserva, eu não quero...

17 de fevereiro de 2013

Sugestão de leitura - "Outliers: The Story of Sucess"


Para hoje guardei um dos meus livros favoritos: "Outliers", de Malcom Gladwell. Gladwell é um dos jornalistas e colunistas mais influentes de sempre, e autor de outras obras como o "The Tipping Point" e "Blink". "Outliers" fala-nos disso mesmo... Outliers. Anomalias. Pessoas diferentes e como isso fez delas especiais. Mas livros assim temos muitos. Malcom Gladwell vai mais longe e explora uma série de acontecimentos fortuitos que geraram oportunidades. Como o nosso meio em que vivemos condiciona a nossa vida. Qual é a lógica por detrás do sucesso. 

O primeiro capítulo vocês já conhecem. Tem o título de "O Mistério de Roseto".  

A dieta mais rápida de sempre...

Veja como é possível perder 20 Kg em apenas alguns minutos...

Curso de Nutrição Clínica - Módulo de Doenças Reumáticas e Auto-imunes


Este fim-de-semana estive "em clausura" no módulo de doenças reumáticas e auto-imunes do curso de Nutrição Clínica da Nutriscience. Este bloco foi integralmente ministrado pelo meu amigo e colega Pedro Bastos. Apesar de trocar-mos impressões e conhecimento de forma constante, aprendo sempre imensas coisas novas nestas aulas, ainda mais enriquecidas pelo contributo de um grupo com experiências tão variadas. Obrigado a todos! 

O próximo módulo é já em Março, dedicado à medicina funcional com a Drª Filomena Trindade. Não percam!

Ainda sobre este último módulo, devo salientar o excelente trabalho do Chef Duarte Alves na preparação dos coffee breaks. A prova de que é possível ter cozinha de alta qualidade sem recurso a trigo e derivados de leite. As imagens falam por si...

16 de fevereiro de 2013

O que queres ser quando cresceres?

Não é novo, mas só agora tive oportunidade de ver. Inspirador...

Estratégias de sucesso para gestão do peso


Existe um grande interesse em estudar pessoas que conseguiram manter o peso após o terem perdido. Ao identificar estratégias bem sucedidas, espera-se reduzir o cluster de factores causais e desenvolver estratégias individualizadas de intervenção. Em Portugal existe um programa com este fim que vai produzindo os seus resultados. Mas nos EUA, o National Weight Control Registry já identificou alguns comportamentos comuns aos indivíduos que aprenderam a gerir eficientemente o seu peso.

15 de fevereiro de 2013

Nunca é tarde para começar algo novo


Aos 93 anos, Charles Eugster treina para competir em três frentes: a World Masters Rowing Regatta, World Masters Athletics Championships, e nos European Strenflex Championships. Ambições modestas: mudar o Mundo.

14 de fevereiro de 2013

Ingestão de café protege contra os perigos da carne


Mas que título pomposo! Até parece de jornal... 

A associação da carne vermelha com o cancro do cólon é um assunto de debate acesso entre a comunidade pseudocientífica. Como já expus aqui no blogue, não acredito que exista uma relação directa embora certos métodos de confecção, como o churrasco, possam contribuir para o aparecimento de substâncias menos desejadas. E uma delas é o Maldoniladeído (MDA), um produto da peroxidação das gorduras presentes na carne. Funcionando como um poderoso radical livre, o MDA danifica estruturas e proteínas necessárias ao normal funcionamento das células. Além disso, contribui grandemente para a oxidação das LDL e para o risco cardiovascular que daí decorre. Uma equipa de investigadores israelita descobre agora que a ingestão de café em conjunto com uma refeição de carne vermelha reduz drasticamente a absorção destes produtos da peroxidação lipídica.

13 de fevereiro de 2013

Indústria alimentar segue tácticas das tabaqueiras


Segundo um relatório publicado na conceituada revista médica The Lancet, a indústria alimentar está a adoptar a mesma estratégia de mercado que as tabaqueiras para manter os elevados lucros apesar do impacto na saúde pública. Pelas evidências que dispomos, as políticas de saúde só podem ir no sentido de regulamentar a indústria e limitar indirectamente o acesso a junk food. Para evitar isso mesmo, as grandes companhias estão a criar lobbies nos governos, aproximando-se das autoridades e profissionais de saúde com financiamentos e pressões. Os resultados dos estudos são também muitas vezes distorcidos e fabricados pela própria indústria alimentar. Além disso, começam a apostar no mercado dos países pobres para compensar a estagnação do crescimento nos países desenvolvidos. Estas estratégias foram também seguidas pela indústria do tabaco. A concentração de uma grande quota de mercado em poucos gigantes dá também a essas companhias um grande poderio económico para pressionar os políticos na hora de legislar.

Qualidade dos suplementos de vitamina D


Nós queremos comprar os suplementos o mais barato possível, mas isso também tem o seu preço. O preço da falta de regulamentação e controlo de qualidade dos produtos que invadem o mercado diariamente. Os suplementos alimentares, por norma, não são sujeitos à mesma exigência que os medicamentos farmacêuticos no que respeita a pureza, segurança, e doseamento. Quem pensa que ao comprar um suplemento está a obter exactamente o que vem descrito na embalagem, desengane-se. Com algumas marcas sim, mas não com a maioria. Na verdade, muitas nem sabem ao certo a origem e qualidade da matéria-prima já que apenas são responsáveis pela embalagem e rótulo. E é às unidades produtoras que devemos exigir o GMP (Good Manufacturing Practices), uma norma que dará mais confiança ao consumidor final que procura qualidade. O caso que agora vos apresento é apenas um entre muitos.

12 de fevereiro de 2013

A classe médica e a importância da nutrição


Esta é a importância que a classe médica dá à nutrição. Reagindo a um projecto-lei Americano que pretendia obrigar os médicos a algumas horas de formação em Nutrição (haja bom-senso!), as associações opõem-se veementemente. Afinal... O que é que isso interessa? Há coisas muito mais interessantes para dedicar o tempo... Felizmente que alguns não pensam assim.

"A doctor a day, keeps the apples away"

Emagrecer é simples


Ao navegar pela blogosfera deparei-me com este vídeo muito interessante do Jonathan Bailor. O nome diz tudo... Emagrecer é mais fácil do que parece. De uma forma geral, concordo com o conceito quando aplicado ao indivíduo comum. Mas a escolha dos alimentos tem de ser individualizada e re-avaliada quando a performance é o objectivo. A teoria do set point que Bailor nos fala está longe de provada, embora faça todo o sentido teórico. De uma forma muito sintética, o nosso corpo ajusta a quantidade de gordura automaticamente num valor, como se de um termostato se tratasse. Os nossos hábitos podem aumentar ou diminuir esse número. Pensa-se que a leptina seja a principal responsável por essa regulação. Quando ganhamos peso ou comemos demais, a leptina aumenta e estimula o gasto de energia, devolvendo-nos ao estado inicial. Mas quando se estabelece um novo ponto de homeostase, engordamos. 

No vídeo este conceito é ilustrado graficamente, de uma forma muito simples e compreensível. Vale a pena ver.

Menos tempo, mais resultado


11 de fevereiro de 2013

Restaurantes a lucrar com opções menos calóricas


Várias cadeias de restaurantes fast-food nos EUA estão já a disponibilizar aos seus clientes menus menos calóricos. Embora eu tenha alguma relutância em acreditar nas suas boas intenções, a verdade é que até estão a lucrar com isso (se calhar sabiam isso à partida...). Segundo um relatório divulgado por um Instituto independente nos EUA, as cadeias que optaram uma uma via mais "saudável", como a McDonald's e Burger King, verificaram um crescimento bem superior aos concorrentes que se mantiveram fiéis à tradição Americana do Super Size Everything. Parece que as pessoas estão a procurar estas alternativas que prometem pôr menos quilos na sua cintura. Até aqui tudo bem... Mas para que não fiquem dúvidas, há uma linha que separa o light do saudável...

E se as plantas fossem ricas em ómega-3?

Brassica napus

Não é só a carne que se pretende enriquecer com ómega-3, mas também as plantas. Apesar de o ácido alfa-linolénico, um tipo de ómega-3, estar presente no Reino Vegetal, a sua conversão em EPA e DHA é pouco significativa, os quais podemos obter mais eficientemente através do consumo de alimentos de origem animal. Mas por engenharia genética é agora possível criar uma planta rica em DHA, com um teor até superior ao encontrado no peixe. Segundo os investigadores por detrás desta tecnologia, estas plantas são uma alternativa mais económica e sustentável como fonte de DHA na fabricação de suplementos concentrados. Apenas 1 hectare destas plantas produzem o mesmo DHA que 10 000 peixes! 

10 de fevereiro de 2013

Sugestão de leitura - "Why Zebras Don't Get Ulcers"



O que acontece ao Domingo no Fat New World? O meu momento Marcelo! A escolha de hoje recai para um livro que li há já muitos anos (pareço tão velho a dizer isto...): "Why Zebras Don't Get Ulcers" (Porque as zebras não têm úlceras). Robert Sapolsky, autor da obra, é um antropólogo que fez o seu Doutoramento em neuroendocrinologia, dedicando a sua vida à investigação e ao ensino na Universidade de Standford. Em concreto, Sapolsky estuda o stress e o seu efeito na dinâmica de grupos. E a úlcera é uma doença do stress. Os trabalhos que assina facilmente são transpostos para o Homem social. Diferenças entre machos e fêmeas, o que distingue o macho alfa, entre muitos outros tópicos na relação entre a neurobiologia e o comportamento. É uma obra genial que aconselho vivamente.

O sol e a nossa saúde


Apesar da fobia que nos foi incutida, a exposição ao sol traz imensos benefícios para a saúde. E não... Desta vez não estou a falar da vitamina D, sintetizada a partir do mau colesterol pela acção da radiação solar. Curioso como duas coisas más geram uma boa. Mas a vitamina D não é o único fotoproduto na pele, embora não conheçamos profundamente os efeitos que outros poderão ter no organismo. Existem indícios de que a influência do sol na saúde possa ter ramificações para além da síntese de vitamina D. A esclerose múltipla e as doenças cardiovasculares são dois exemplos disso mesmo.

Nutrição Desportiva - slides


Ontem estive a dar a primeira aula do curso de nutrição desportiva da Gnosies e NutriScience. Foi um tremendo prazer e os alunos foram fantásticos! Obrigado. Desta vez decidi disponibilizar os slides a todos vós para download. A próxima é já dia 23!

8 de fevereiro de 2013

Bigger, Stronger, Faster (Documentário)



Um documentário interessante sobre o uso de anabolizantes e toda a hipocrisia em torno da questão. O realizador Christopher Bell explora a cultura de "ganhar a todo o custo", examinando como os seus dois irmãos se tornaram membros da sub-cultura dos esteróides numa tentativa de realizar o "Sonho Americano".

Trabalho duro!

Ninguém disse que ia ser fácil...

Salve os barrigudos...


Espécie em risco, mas não de extinção.

Um grande vídeo da Fundação Portuguesa de Cardiologia.

Palavras sábias do Dr. Oz


"A medicina é uma experiência muito religiosa. Eu tenho a minha religião, e tu tens a tua".

Citando o Dr. Mehmet Oz em entrevista a Michael Specter. Está tudo explicado (os tais milagres). E eu que pensava que a medicina era uma ciência, embora por vezes até concorde com ele. De ciência não tem nada.

Veja também:
O milagre das cetonas de framboesa
O Dr. Oz e os suplementos para emagrecer

Uma visita ao nutricionista

Brincadeirinha...

Hábitos de consumo em tempos de crise


Uma empresa de estudos de mercado revela agora os hábitos de compra dos Portugueses em tempo de crise. E haja alguma coisa boa! Segundo parece, o consumo de refrigerantes caiu mais de 10% e o de lacticínios também apresentou um decréscimo em 2012. Em contrapartida, os frescos subiram cerca de 5%. Perto de 40% das famílias já levam as suas refeições de casa para o trabalho. Claro que tudo isto se enquadra numa queda acentuada do consumo (8,6 % das vendas a retalho). Apesar dos tempos difíceis que vivemos, pelo menos parece haver uma tendência para hábitos mais saudáveis (e falo do leite também claro!).

7 de fevereiro de 2013

Uma lição de vida...

Homem começa a prática de musculação e culturismo aos 87 anos. Veja o que mudou.

Óleos vegetais ómega-6 aumentam a mortalidade cardiovascular



Se há coisa que venho a repetir desde o primeiro artigo do blogue é para evitarem os ácidos gordos ómega-6. Não para fugirem deles como do diabo, mas pelo menos eliminarem fontes de exposição excessiva na vossa dieta, nomeadamente os óleos vegetais (excepto azeite). Mas é uma tarefa ingrata já que esta recomendação vai contra a informação veiculada pelas "autoridades" que dizem cuidar da nossa saúde. Agora, um estudo publicado no British Medical Journal vem concordar comigo (e outros felizmente). De acordo com estes novos dados, a substituição da gordura saturada por polinsaturada ómega-6 aumenta o risco de morte permatura em pessoas com historial de doença coronária.

6 de fevereiro de 2013

O que os médicos não sabem sobre os medicamentos que prescrevem



Deixo-vos aqui uma TED talk de Ben Goldacre, um conhecido autor britânico e colunista do The Guardian. Ben dedica-se a expor má ciência, tal como o título do seu livro sugere: "Bad Science". Controverso é certo, pode haver nas suas palavras algum exagero, mas há também muita verdade. Os seus conflitos com o lobbie médico britânico são épicos. Nesta TED ele fala-nos do enviesamento causado pelas linhas editoriais das revistas científicas. Ao publicar maioritariamente resultados positivos, é passada uma impressão completamente distorcida da real eficácia real de um tratamento. E como podem ver no vídeo, por vezes com implicações graves na saúde pública.

Suplementos de vitamina C e o risco de cálculos renais

Sabia que a toma de suplementos de vitamina C aumenta o risco de cálculos renais? Esta associação já é conhecida há algum tempo, e plausível no sentido em que o metabolismo da vitamina C aumenta a concentração de oxalatos. Segundo um novo estudo prospectivo de investigadores do prestigiado Karolinska Institute, a toma de suplementos de vitamina C, tipicamente com 1 g por dose, duplica o risco de desenvolver pedra nos rins. Nenhuma associação foi encontrada para os multivitamínicos, geralmente com dosagens mais modestas. Embora associação não implique causalidade, existe uma plausibilidade biológica que indicia fortemente uma relação directa entre as doses elevadas presentes nos suplementos e os cálculos renais.

Necessidades proteicas na meia-idade


A tendência natural das coisas é nós começarmos a perder massa muscular progressivamente a partir dos 30. Bom... Na verdade é assim se não treinarmos. Nos homens este fenómeno está muito relacionado com a deterioração do ambiente hormonal anabólico. Mas também é sabido que a ingestão de proteína estimula a síntese proteica e atenua o catabolismo muscular. Mesmo assim, não existem recomendações oficiais para um ajuste da quantidade de proteína ingerida à fisiologia do envelhecimento. As 0,8 g/Kg/d de peso corporal são para mim e para o meu pai. Deveriam ser?

5 de fevereiro de 2013

Em breve, carne enriquecida com ómega-3


A Universidade do Kansas desenvolveu recentemente uma metodologia para enriquecer a carne de vaca com ómega-3, que em breve será comercializada nos EUA como "GreatO Premium Ground Beef". Tal como já se faz com os ovos, a técnica passa por alimentar os animais com linhaça que, após conversão em EPA e DHA, enriquece a carne nestes ácidos gordos essenciais. Uma técnica semelhante está também a ser desenvolvida para enriquecimento do leite. Cem gramas desta carne contém cerca de 200 mg de ómega 3, um pouco menos do que uma cápsula regular de um suplemento com óleos de peixe (300 mg).

NHS estuda medidas drásticas para o combate à obesidade


Situações extremas pedem medidas extremas. Pelo menos é nesta linha que o NHS, serviço de saúde no Reino Unido, está a delinear a sua estratégia de combate à obesidade. Mais de 7000 pessoas recebem benefícios de doença devido ao excesso de peso, representando um encargo cada vez maior para os serviços de apoio social. Segundo o jornal britânico Daily Mail, uma das medidas no forno é a obrigatoriedade dos executivos estacionarem a pelo menos uma milha, cerca de 1600 m, do local de trabalho.

4 de fevereiro de 2013

Publicidade a fast-food e a obesidade


Os anúncios a fast-food estão por todo o lado. Mas será que isso pode contribuir para a epidemia de obesidade que se verifica particularmente nas grandes metrópoles? Segundo investigadores da UCLA sim. Num estudo publicado recentemente, foi verificada uma correlação entre o número de outdoors e a prevalência de obesidade na área circundante. Por exemplo, se numa área de residência 30% dos outdoors forem relacionados com comida, seriam de esperar mais 100-150 obesos naquela zona.

As implicações clínicas são claramente reduzidas e a correlação não é particularmente robusta. Mas se estes resultados forem replicados noutras cidades (apenas foram estudadas Los Angels e New Orleans), talvez a política deve dar uma resposta.

Pós-Graduação em Treino e Nutrição Desportiva


Em Março terá início a Pós-Graduação em Treino e Nutrição Desportiva, uma parceria do ISLA e a Escola de Estudos Universitários Real de Madrid. Faço parte da equipa de professores no bloco de nutrição obviamente. Interessados deverão contactar a instituição através do telefone 808 203 544, ou e-mail executive@lx.isla.pt. O curso terá lugar em Lisboa.

Palestra - Riscos e benefícios da suplementação com vitamina D


Um vídeo de uma palestra do Dr. Reinhold Vieth sobre os riscos e benefícios da suplementação com vitamina D - uma perspectiva não muito veiculada para o público. Para ver com sentido crítico! Em inglês...

3 de fevereiro de 2013

Sugestão de leitura - "Metabolic Regulation: A Human Perspective"


Hoje é domingo e tempo de mais um momento Professor Marcelo. Desta vez a recomendação vai para um livro bastante útil para quem quer entender o metabolismo humano um pouco mais a fundo - "Metabolic Regulation: A Human Perspective". Não que se trate de uma obra muito completa e exaustiva, mas precisamente pela sua simplicidade. A autora optou por uma abordagem que, infelizmente diga-se, não é a mais convencional pelas nossas Universidades. Fala-se bastante de metabolismo e bioquímica, mas pouco da sua regulação e funcionamento em situações do dia-a-dia. Acredito que é por a tornarem tão abstracta que muitos têm dificuldade em a compreender. Embora não seja destinada a um leigo, aqueles com algumas bases em metabolismo podem achar este livro um bom complemento à sua biblioteca.

Alta intensidade vs endurance na saúde cardiovascular


Como sabem, eu não sou grande adepto de passar horas intermináveis no ginásio em cima da passadeira. Poderia fazê-lo ao ar livre, mas nem isso. Não se trata (apenas) de preguiça  mas sim na crença de que o treino de resistência muscular e de alta intensidade são superiores para a condição física (e até saúde). Além disso, apresentam o melhor custo benefício. "O tempo é dinheiro". Dois trabalhos bastante recentes parecem vir agora juntar-se à evidência crescente de que de facto podemos ter mais, ou pelo menos o mesmo, por bem menos.

2 de fevereiro de 2013

Plano alimentar para perda de gordura: Parte 3 (Proteínas)


Nos artigos anteriores falámos de como estimar as necessidades energéticas diárias, um ponto a que voltaremos mais à frente, e estabelecer as proporções ideais de macronutrientes: proteína, hidratos de carbono e gordura.


Mas como nós não comemos "macronutrientes" e sim alimentos, convém falarmos um pouco do que devemos ingerir. E o primeiro contemplado é a proteína, aproveitando também para falar de alguns conceitos importantes que deve conhecer.

1 de fevereiro de 2013

Entretanto na América...


Primeiro dia no ginásio...


Bom... podia acontecer a qualquer um. Os aparelhos de ginásio são tão sofisticados que ficamos assim confusos com a sua aplicação. E, na verdade, muita gente vai lá apenas para relaxar (assim como o instrutor)... 

Os mitos, presunções e factos na perda de peso



Como bem sabemos, o emagrecimento está envolto em mitos e estratégias que passam de boca em boca, nem sempre com provas científicas da sua eficácia. Não é por isso que devem ser desvalorizadas se pelo menos fizerem algum sentido dentro das evidências que já existem. Ora, uma conceituada equipa no estudo na obesidade escreveu ontem um artigo no New England Journal of Medicine sobre os mitos, presunções e factos na perda de peso. Controverso é certo, mas acho que vos devo passar as conclusões deste trabalho.