31 de março de 2013

Boa Páscoa!


Sugestão de leitura - "The Cholesterol Myths"


Mais um livro para a nossa lista de recomendações: "The Cholesterol Myths", de Uffe Ravnskov. Uma obra dedicada a expor alguns mitos sobre a relação entre o colesterol, gorduras saturadas e doença cardiovascular. Eu e o autor partilhamos um "carinho especial" pelo Seven Countries Study do Ancel Keys, e neste livro podem encontrar uma das melhores críticas que já li sobre um dos maiores embustes da história da nutrição como ciência. Controverso, tal como deve ser. E tal como eu gosto... :)

28 de março de 2013

Perder peso alterando a flora intestinal


Continuando com a microbiota intestinal, mais um trabalho, agora em ratos, com possíveis implicações terapêuticas na obesidade. Um dos efeitos do bypass gástrico é a alteração da flora intestinal para um perfil mais favorável. Há alguns anos foi demonstrado que a obesidade era muitas vezes marcada por uma proliferação de Firmicutes e redução de Bacteroidetes, comparativamente a pessoas mais magras. Julga-se que isto permita uma extracção mais eficiente da energia dos alimentos e favoreça a lipogénese no organismo. A perda de peso e o bypass parecem re-equilibrar as coisas. Uma equipa da Universidade de Harvard mostra agora que a repopulação do intestino de ratos obesos com a flora de animais sujeitos a bypass gástrico promove perda de peso.

27 de março de 2013

Mais sobre a flora intestinal e a obesidade



A microbiota intestinal é hoje alvo de um grande interesse por parte da comunidade científica. A interacção simbiótica com o hospedeiro, nós, parece até ser dirigida pelos pequenos bichos, embora a nossa dieta e perfil hormonal possam regular o equilíbrio da flora. Uma das áreas emergentes é precisamente no estudo da obesidade. Num artigo agora publicado no JCEM são descritos os resultados de uma experiência que vêm enriquecer esta relação, ainda superficialmente explorada. 

26 de março de 2013

Just do it...

E tu? Qual é a tua desculpa?

Desmascarando a dieta Paleo - TED Talk



Este é apenas um dos muitos problemas com a dieta Paleo. E uma das razões para eu não defender a dieta de coisa nenhuma. Tem mais buracos "científicos" que um queijo suíço (mas se calhar não tantos como a tradicional...). Normalmente, quando existem duas correntes tão dispares a verdade anda algures pelo meio. E a ciência, o conhecimento, é a melhor forma que temos de chegar lá perto... Sem preconceitos, crenças e política.

A memória das refeições pode ajudar a perder peso


A importância de comer de forma consciente é muitas vezes menosprezada na nossa sociedade "apressada". As refeições são muitas vezes um momento para nos distrairmos a ver televisão, por exemplo. Muitas vezes nem nos lembramos do que comemos no dia anterior, ou até na refeição precedente. O que nós não entendemos é que isso pode ter um impacto significativo no que acabamos por ingerir ao longo do dia.

25 de março de 2013

Os hidratos de carbono no período pós-natal têm implicações no futuro


Olhem que estudo giro, embora em ratos. Uma equipa de investigadores Norte-Americana mostrou que o consumo de alimentos ricos em hidratos de carbono no período pós-natal predispõe os animais para a obesidade e diabetes no futuro. Uma programação metabólica que suspeitam estar relacionada com a maior necessidade de insulina numa fase em que o pâncreas ainda está em desenvolvimento. Além disso, a restrição em energia mais tarde na vida não reverteu a situação, atenuando-a apenas um pouco. Mesmo se tratando de um ensaio em ratinhos, existem claras implicações para os humanos e fica a hipótese de que a introdução precoce de alguns alimentos, como as farinhas e outros, pode aumentar o risco metabólico da criança. Os autores reforçam aquilo que hoje parece óbvio e que, felizmente, muitos pediatras já recomendam. Amamentação até aos 6 meses.

24 de março de 2013

Sugestão de leitura - "Bad Science"


Hoje olhei para a estante e foi este o primeiro que me lembrei: Bad Science, de Ben Goldacre. E lembrei-me porque não estava lá... (emprestado). Para quem não conhece o autor, Ben Goldacre é um polémico colunista do The Guardian que se dedica a desmascarar muita da má ciência que por aí anda. Escusado será dizer que acumula ódios de estimação por parte do lobbie médico e farmacêutico, disputando batalhas acesas nos media e que me dão um gozo descomunal ver. Neste seu livro, Ben desmascara alguns mitos interessantes... mas que não me lembro e não tenho o livro comigo! :P

Para mais, vejam a sua coluna no The Guardian ou o seu site.

22 de março de 2013

As fórmulas para estimar a Taxa Metabólica de Repouso


É comum utilizarem-se equações de aproximação para estimar a nossa taxa metabólica de repouso (RMR). Muita gente usa esta estratégia para planear uma dieta adequada aos objectivos, sejam eles ganho de massa magra ou perda de gordura. Mas será que esta abordagem é ajustada a todos?

21 de março de 2013

Congresso "Influências Nutricionais na Prevenção das Doenças Cardiovaculares" - check

Uff... e pronto... Prova superada. Julgo que de um modo geral o congresso correu bem. Foi uma honra para mim participar entre tão ilustres prelectores, aos quais se veio juntar a minha amiga Filomena Trindade, numa excelente organização conjunta da Econutracêuticos, ESTeSL e Nutriscience. Depois desta fase mais complicada espero conseguir voltar aos meus artigos por aqui... Mas hoje o que resta do dia é para descansar... E ir treinar! Têm sido uns dias alucinantes...

18 de março de 2013

Workshop "Pastelaria e Doces de Alto Valor Nutricional"

Querem aprender a fazer algumas das iguarias com que o Chef Duarte Alves nos tem presenteado nos cursos Nutriscience? No próximo sábado, 23 de Março, têm oportunidade. O Duarte vai estar no VINYL para um workshop sobre sobremesas saudáveis e de alto valor nutricional. Com muita pena minha não poderei estar presente, outros compromissos me impedem, mas estou certo que vai ser um sucesso. As instruções para inscrição estão na imagem abaixo (clique para ampliar).


Mais um seminário Nutriscience de sucesso...


No fim-de-semana passado teve lugar mais um seminário do Curso de Nutrição Clínica da Nutriscience, desta vez sobre Medicina Funcional. Casa cheia... Mas um sucesso. A Dr.ª Filomena Trindade, residente nos EUA há muitos anos e formadora no Instituto de Medicina Funcional, trouxe até nós esta corrente complementar à tradicional e cada vez mais pujante. Discutiram-se casos e soluções nutricionais para doenças e disfunções comuns. Uma formação rara no nosso país e que esperamos repetir anualmente.

Para ajudar à festa, o chef Duarte Alves arrasa novamente no Coffee Break... Algumas fotos para se babarem :) Tudo do mais saudável...

17 de março de 2013

Recomendação de leitura: "The Diet Delusion"

Depois de uma fim-de-semana inteirinho no seminário da Nutriscience, do qual vos falarei amanhã, quero apenas deixar-vos a minha recomendação de leitura para hoje: "The Diet Delusion" (ou "Good Calories, Bad Calories"), de Gary Taubes. Confesso que não sou particularmente fã da teoria que o autor apresenta em defesa quase cega da low-carb Atkin's Style. Encontro algumas incongruências com a evidência científica que conheço e bastante cherry picking. No entanto, a parte inicial é uma revisão histórica fantástica da evolução das ciências da nutrição e um "descascar" de alguns mitos. É um livro grande mas que vale a pena ler com um sentido crítico apurado...



15 de março de 2013

Poucas horas de sono e o aumento de peso


Os próximos dias vão ser complicados para conseguir escrever aqui no blogue. Vários cursos e um congresso se aproximam. Mas para compensar, preparo-vos uma surpresa para breve :). Hoje vou apenas falar-vos um pouco do sono e ganho de peso, dando-vos conta dos resultados de um novo estudo publicado pela PNAS, desta vez um ensaio controlado em modelo cross-over. Mais robusto do que os estudos observacionais a que estamos habituados sobre esta temática.

14 de março de 2013

Pensar em eventos stressantes passados pode aumentar a inflamação


O stress está tão ligado à psicologia que muitas vezes esquecemos o impacto que pode ter na fisiologia, impacto este mensurável com marcadores bioquímicos. O cortisol é conhecido como a hormona do stress e é provavelmente o indicador melhor descrito. Mas não é o único. Uma equipa de investigadores mostra agora que "ruminar" em eventos stressantes passados pode aumentar a proteína C-reactiva (CRP), um marcador de inflamação crónica.

Uma amostra de indivíduos foi submetida a um teste que consistia numa espécie de entrevista de emprego com duas pessoas mal encaradas. Depois, metade foi questionada sobre a experiência e a outra metade foi relaxar. Verificou-se um aumento significativo nos níveis de CRP no primeiro grupo. A CRP é hoje utilizada como um marcador de risco cardiovascular. Embora não consensual, existem indícios de que poderá estar envolvida de forma directa na patofisiologia da aterosclerose. Da mesma forma, existe uma corrente médica que enfatiza o papel do stress na prevalência da doença cardiovascular e incidência de eventos agudos.

13 de março de 2013

Pesticidas encontrados em alimentos para bebé


Já não bastava os ftalatos, agora também têm de comer pesticidas? Na verdade não têm... Mas esperem... Foi acima dos níveis legislados mas é perfeitamente seguro... Convém é não esquecer que, devido à sua menor massa corporal, a exposição é superior à de um adulto para uma mesma dose. Para não falar que a maioria dos efeitos destes químicos se manifestam precisamente durante o desenvolvimento.

Cavalo na comida


Em sequência do escândalo da carne de cavalo nos alimentos processados...

Como potenciar a testosterona no pós-treino? Um shot de vodka...


É frequente me virem perguntar qual a melhor forma de aumentar a testosterona no pós-treino. Eu geralmente respondo duas coisas. Uma é para não tomarem o batido porque isso parece atenuar o aumento que se verifica em resposta ao treino de alto volume (e que já de si parece ser artefactual). A outra é que isso não interessa para nada (e esta é a mais importante). Agora tenho uma 3ª alternativa. Enfrasquem-se em álcool. Pois é... Segundo estes novos dados, parece que a ingestão de 1,086 g de álcool por Kg de massa magra após o treino aumenta significativamente os níveis de testosterona total e livre no período de recuperação. Isto sem alterações nos níveis de cortisol, SHBG e estradiol. E para fazerem as coisas bem feitas, a dose corresponde a 700 ml de vinho tinto ou 1 shot de vodka para um "homem médio". Os investigadores utilizaram etanol em água. Portanto, se nós esquecermos por um momento os estudos que mostram um impacto negativo do álcool na recuperação, podemos dizer que o álcool é óptimo para aumentar a testosterona na "janela anabólica".

É óbvio que não estou a falar a sério (aposto que não desconfiaram de nada...). Em primeiro lugar, as únicas hormonas que interessa modelar na "janela anabólica" é a insulina e o cortisol, e mesmo assim com um impacto menor do que se pensa. Variações tão pequenas com manipulação nutricional (como da testosterona), embora estatisticamente significativas, têm um impacto tendencialmente 0 nas adaptações ao treino. Além disso, este é mais um exemplo de como a nossa atenção está deslocada para pormenores. Não me interessa se o álcool aumenta a testosterona no pós-treino ou não. Interessa-me sim se de facto potencia as adaptações ao treino, algo que não vou sequer discutir. Em nutrição desportiva os minor endpoints estão muito sobre-valorizados...

Quer que um produto pareça saudável? Meta a informação nutricional a verde


Somos assim tão básicos? Alguns... Segundo um investigador da Universidade de Cornell, produtos com uma tabela nutricional ou indicação das calorias a verde são percepcionados pelos consumidores como mais saudáveis, mesmo quando a palavra lixo não lhes faz justiça. É o caso dos M&Ms e Snickers, entre outros. Que esta coisa das cores nos troca as voltas é conhecido à muito. Sabemos por exemplo que um comprimido de glicose azul é melhor para as dores de cabeça do que um comprimido de glicose vermelho. A mente humana é realmente extraordinária... e manipulável.

12 de março de 2013

Do matadouro ao laboratório...


Com esta "ideia" a concretizar-se, acho que me tornava vegetariano... E daí não sei... Talvez assim tenhamos garantias que de outra forma são impossíveis de obter.

Uma excelente ideia para incentivar a perda de peso


O que pode ser mais poderoso do que a determinação para perder peso? O dinheiro! A Mayo Clinic teve uma excelente ideia para motivar os seus funcionários obesos a perder peso - pagar, ou punir. Os participantes na iniciativa tiveram aconselhamento nutricional e mensalidades grátis em ginásios. Destes, metade recebeu um incentivo adicional. Se perdessem peso a cada pesagem recebiam 20 USD. Caso isso não acontecesse pagavam 20 USD. O primeiro resultado interessante é que o dobro das pessoas concluiu o estudo no grupo que recebeu incentivos (e penalizações), comparativamente ao "controlo". Segundo, as pessoas com dinheiro em jogo perderam mais quase 4 Kg que os outros, bastante positivo dada a curta duração do "estudo". Claro que como foi uma iniciativa experimental interna, o dinheiro angariado era utilizado para pagar os incentivos e distribuído em prémios. Com os ganhos de produtividade que poderiam alcançar, parece-me uma ideia interessante que poderia ser adoptada em algumas empresas...

11 de março de 2013

Mais sobre os ftalatos e os alimentos que comemos


Já sabemos que os ftalatos (um tipo de disruptor endócrino) estão presentes nos alimentos que comemos, com ou sem contaminação das embalagens plásticas. A mim sinceramente não me interessa falar em níveis de exposição segura porque estes químicos simplesmente não deviam estar no nosso corpo. Um estudo de uma equipa da Universidade do Texas testou vários alimentos comprados em Albany, estado de New York, para a presença de ftalatos. Descobertas curiosas que vale a pena partilhar convosco.

Acho que impressiona qualquer um...


Daquelas coisas que todos sabemos que existe mas decidimos fazer de conta que não. Sendo ou não activista dos direitos dos animais, acho que este vídeo impressiona qualquer um nascido no seio da civilização. Mas acredito que não seja assim em todo o lado...

10 de março de 2013

Como queres que sejam os teus últimos 10 anos?

Brilhante vídeo da Heart and Stroke Foundation Canadiana. Como queres viver os teus?

Sugestão de leitura - "Admirável Mundo Novo"


Domingo é sempre dia do momento Professor Marcelo do Fat New World. Hoje lembrei-me que estava a faltar um livro muito importante na lista. O livro que deu inspiração ao nome ao blogue! "Brave New World" ("Admirável Mundo Novo" na edição em Português), a obra prima e tão polémica de Aldous Huxley. Não está propriamente relacionada com a temática mas existem razões. O romance passa-se em Londres, no ano de 2540, uma época em que as nações do Mundo estão unificadas num Estado único, pacífico e próspero. Mas esta sociedade "perfeita" tinha o seu preço. Os cidadãos eram controlados numa economia de comando e de consumo. As pessoas não pensavam nem tinham vontade própria, dominadas por uma droga patrocinada pelo Estado - o soma. A sociedade que ilustra baseia-se no Fordismo levado ao extremo: produção em massa, padronização, previsibilidade e consumo. Muito actual portanto. A mesma passividade com que aceitamos hoje as coisas, sem espírito crítico. O Fat New World nasceu para vos abanar um bocadinho :) Aconselho vivamente a leitura desta obra intemporal.

Um olhar sobre os suplementos para emagrecer


Aproveitando a minha intervenção recente num seminário promovido pelo Ginásio Clube Português, e cujos slides coloquei para download, quero agora partilhar convosco uma revisão superficial  ao mercado de suplementos para emagrecer. Que melhor altura do que com a Primavera a bater à porta? Para não tornar o texto massudo e longo (e já vão ver do que falo...), vou dividi-lo por partes em que farei uma breve análise e crítica à evidência científica para os compostos mais comuns. Tentarei também mostrar porque não podemos assumir a grande maioria dos estudos como verdadeiros e porque temos razões para acreditar que muita da dita evidência é de facto falsa. Mas antes da cereja vamos fazer o bolo. Começarei por vos falar um pouco da história dos suplementos para emagrecer e de como este monstro nasceu entre nós. Abordarei agora também alguns compostos que hoje se restringem ao mercado ilegal, mas nem por isso menos usados entre os entusiastas do fitness.

Slides do seminário "Suplementos Para Emagrecer: Mitos e Factos"


Ontem fui um dos prelectores convidados no 5º Seminário "Desporto, Saúde e Cidadania" do Ginásio Clube Português. Quero agradecer novamente ao clube o convite que muito me honrou, em particular à Drª Cristina Caetano. Aproveito também para louvar a iniciativa destes seminários, que, a julgar pelas 220 pessoas presentes, têm tido e vão ter um enorme sucesso. Felicito também os outros prelectores, a Drª Cláudia Minderico e o Dr. José Soares. Fiquei a saber que este último é um leitor assíduo do blogue (satisfeito segundo o próprio :), também autor de um site que vos convido a visitar e que vai desde já para a blogroll do Fat New World. Digo-vos com toda a honestidade que o Dr. José Soares foi um dos melhores comunicadores que tive oportunidade de ouvir até hoje neste género de eventos. Mostrou-nos uma visão alargada e prática que muita falta faz à ciência, e que nem sempre encontramos entre os académicos.

Como tem sido hábito, deixo-vos aqui também os slides da minha intervenção para download, com o título "Suplementos Para Emagrecer: Mitos e Factos". Conto também fazer um breve resumo aqui no blogue.

8 de março de 2013

Dia Internacional da Mulher


A todas as mulheres que lêem o Fat New World, e a todas as que o irão ler (ou não...) 

:)

Obesidade faz com que as células adiposas reajam como se estivessem infectadas


A obesidade gera complicações multidimensionais mas que hoje se acredita terem todas elas uma base inflamatória. Longe vai o tempo em que se julgava o tecido adiposo como um mero reservatório de gordura inerte. São células extremamente activas que, numa acção concertada com o sistema imunitário, produzem e segregam uma série de factores inflamatórios para a circulação, factores estes que actuam no organismo de forma sistémica. Mas apesar do consenso que existe neste ponto, o processo responsável pela origem e propagação da inflamação é menos claro e alvo de um grande interesse pela comunidade científica. Uma equipa de investigadores de Saint Louis deu agora um grande contributo nesse sentido. Segundo os resultados dos seus estudos agora publicados na prestigiada Cell Metabolism, as células adiposas reagem à hipertrofia e excesso energético como se estivessem "infectadas".

7 de março de 2013

Gelado de banana e whey (Receita)

Nada melhor num dia de chuva do que um gelado. Vi no facebook uma receita muito simples para gelado de banana e decidi fazer umas alterações para o tornar "mais adequado". Tudo o que precisa é de 3 bananas, 1 dose de whey de baunilha (ou outro sabor), e coco ralado q.b. É só cortar a banana às rodelas e congelar. Depois de congelada é só colocar num robot de cozinha ou liquidificador (a Bimby será óptima para isto), juntar a whey diluída num pouco de água fria (ainda espessa) e o coco. Depois de alguns pulsos na máquina temos um gelado cremoso! Pode ser necessário mexer com uma colher para facilitar. Com direito a foto e tudo (com canela por cima). O aspecto pode não ser o melhor mas acreditem que é muito bom :) Dá o suficiente para umas duas doses.

E se o bypass gástrico correr mal...


O bypass gástrico nem sempre corre bem. Foi o caso de uma mulher britânica que viu a sua capacidade de absorver nutrientes severamente diminuída, algo que lhe causou graves problemas de saúde. Hoje tem de ingerir 5000 kcal por dia para se manter viva. Eu sei que é o "sonho" de muita gente mas que rapidamente se iria tornar num pesadelo. Notícia Daily Mail, uma espécie de Correio da Manhã britânico.

Consumo excessivo de sal pode dar origem a doenças autoimunes



Uma questão que há muito intriga os cientistas é o aumento súbito da prevalência de doenças autoimunes nas sociedades modernas. Alguns motivos têm sido apontados e agora surge mais um: o elevado consumo de sal. O excesso de sal acumula-se nos tecidos e afecta as células do sistema imunitário. Investigadores de Yale verificaram uma indução dramática de Th17 autoreactivos. Em ratos, o aumento da ingestão de sal provocou uma espécie de encefalomielite autoimune, um modelo de esclerose múltipla. O número de células Th17 inflamatórias aumentou consideravelmente no sistema nervoso destes animais. Mais estudos são claramente necessários mas fica evidenciado mais um possível mecanismo para a influência da dieta na deterioração da saúde humana.

6 de março de 2013

3º Simpósio Internacional de Força e Condição Física


Nos próximos dias 5,6 e 7 de Julho vai-se realizar em Portugal o 3º Simpósio Internacional de Força e Condição Física, uma organização da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Uma oportunidade única para ouvir palestrantes internacionais de renome e participar com a submissão de um poster/abstract. Conto estar presente! O evento terá lugar em Vila Real, na Aula Magna da UTAD.

Mais informações em http://www.issc.pt/ 

Panquecas proteicas muito simples de fazer

Encontrei esta receita em vídeo e achei interessante para partilhar convosco. Panquecas proteicas sem utilizar proteína em pó. Tudo o que precisas é farinha de aveia, ovos, iogurte e adoçante opcional. É só misturar os ingredientes e cozinhar numa anti-aderente. Em vez do spray pode-se utilizar uma gota de qualquer óleo e limpar com papel absorvente. Experimentas? Tens receitas tuas para partilhar?

Eu sei que não é muito activa mas temos uma secção de receitas aqui!

Mais sobre os benefícios do peixe, e talvez não tanto de alguns suplementos



Os benefícios dos ácidos gordos ómega-3 têm sido comprovados em inúmeros estudos. Embora a sua única aplicação terapêutica aprovada seja para a redução dos triglicéridos, outras funções não menos relevantes no sistema cardiovascular lhes têm sido atribuídas. Uma delas é a redução da pressão arterial. Cientistas foram capazes pela primeira vez de descrever o mecanismo anti-hipertensor dos ómega-3 em ratos. Para além disso, parece que nem todos os ómega-3 são iguais e os suplementos podem não ter um efeito tão potente como o peixe.

5 de março de 2013

Congresso "Influências Nutricionais na Prevenção das Doenças Cardiovaculares"



No próximo dia 21 de Março vai decorrer o congresso "Influências Nutricionais na Pervenção das Doenças Cardiovaculares". Este evento é organizado pela Econutracêuticos e no qual eu terei uma intervenção sobre o tema "Obesidade e Disfunção Endotelial". Entre os prelectores estão também o Pedro Bastos, Mário Oliveira, e o professor Matthew Budoff da UCLA. Budoff é conhecido pelos seus trabalhos sobre o extracto de alho envelhecido, o tema que nos vai trazer no fecho da sessão. O congresso terá lugar em Lisboa, no auditório do ESTESL, com início marcado para as 9:30. Para mais informações contactar info@econutraceuticos.eu

A serotonina, os BCAAs e a hipótese da fadiga central


Em desportos de longa duração dá-se por vezes um tipo de cansaço que nada tem a ver com o esgotamento das reservas energéticas - a fadiga central. Lembro-me que na minha primeira experiência como formador quando falei do papel dos BCAAs (aminoácidos de cadeia ramificada) neste processo. Um assunto que suscitou bastante interesse por parte da assistência. Um estudo agora publicado reaviva esta hipótese e demonstra o importante papel da serotonina no cansaço. Mas o que é a fadiga central?

4 de março de 2013

A minha experiência com os ovos

Como já referi algumas vezes, eu sou um fã de ovos. Adoro. São um alimento riquíssimo nutricionalmente mas que muita gente se priva por causa do colesterol. Um só ovo tem tanto colesterol como o recomendado para todo o dia! Só devemos comer 2 ou 3 por semana... Quem ainda não ouviu isto? Então e se comerem 3 por dia, todos os dias da semana a fio? Eu faço-o há bastante tempo. Recebi há pouco as minhas análises que quero partilhar convosco. Isto é o que acontece ao vosso (meu) perfil lipídico quando ingerem 3x mais colesterol do que o recomendado...

Mulheres ao poder, menos fome no Mundo


Olivier De Schutter, relator da ONU para o direito à alimentação, defendeu hoje em Genebra que a melhor estratégia para reduzir a fome no Mundo é dar mais direitos às mulheres. O especialista citou estudos a demonstrar que as hipóteses de sobrevivência de uma criança aumentam em 20% se for a mãe a assumir o controlo do orçamento familiar. Segundo De Schutter, cerca de 55% da redução da fome pode ser atribuída ao papel mais importante das mulheres na sociedade. Só o progresso na sua educação teve tanto impacto como o aumento da disponibilidade de alimentos e melhores cuidados de saúde juntos. O relator recomenda que sejam tomadas medidas no sentido de melhorar os cuidados infantis de forma a integrar as mulheres no mercado de trabalho. Prevejo que vou ouvir falar disto durante muito tempo...

Amamentar os bebés na primeira hora poderia salvar 830000 vidas


Segundo um relatório da organização Save the Children, amamentar todos os bebés na primeira hora após parto poderia salvar 830 000 vidas por ano. Nas 24 horas seguintes seria possível reduzir a mortalidade em 16%. Esta janela temporal é importante para programar o sistema imunitário da criança. Existem no entanto vários constrangimentos como pressões culturais, falta de profissionais de saúde nas maternidades, inexistência de legislação, e um marketing fortíssimo dos substitutos do leite. Mais aqui.

Regulação da pressão arterial pelas bactérias intestinais


Mais uma acção atribuída à flora intestinal. Cientistas da Universidade de Yale e John Hopkins descobriram que a microbiota participa na regulação da pressão arterial em ratos. Os ácidos gordos de cadeia curta produzidos no processo de fermentação, particularmente o acetato, parecem influenciar a pressão através de receptores específicos presentes nos vasos sanguíneos. É possível que este mecanismo seja importante no processo de digestão. Mais uma para a lista que reforça a importância dos bichinhos que vivem no nosso intestino. Pense duas vezes antes de os matar com antibióticos e preocupe-se em restaurar a flora quando necessário.

Novo livro de Michael Moss - "Salt, Sugar, Fat: How The Food Giants Hooked Us"


O novo livro do premiado jornalista Michael Moss já está no mercado: "Salt, Sugar, Fat: How The Food Giants Hooked Us". Moss mostra-nos por A mais B como a indústria alimentar usa a ciência para criar produtos "irresistíveis" ao nosso paladar. Uma simples batata frita tem uma intensa e dispendiosa pesquisa por detrás com um só intuito: torná-la o mais viciante possível. Sabia que um consumidor Americano prefere uma batata que quebra com uma pressão de 4 psi? Nada é deixado ao acaso. Mas tudo isto vem com um efeito secundário: obesidade. Ainda não tenho o livro mas depois farei um comentário. Para já aqui fica um excerto publicado no The New York Times e um pequeno vídeo.

3 de março de 2013

Sugestão de leitura - "Nutrient Timing"


Recomendação de hoje: "Nutrient Timing". O autor do livro, John Ivy, é professor na Universidade do Texas e um conceituado investigador em nutrição desportiva. São conhecidos os seus estudos sobre o papel do exercício na sensibilidade à insulina. Nos anos 80 publicou trabalhos seminais ainda hoje actuais sobre sobre a reposição do glicogénio no pós-treino. Mas "Nutrient Timing" é um livro para o público geral e com um cariz prático notável. Através dele um iniciante na prática de musculação pode obter bases sólidas para resultados sustentados no ginásio. 

Find your athletic edge - Brendan Brazier


Por sugestão de um leitor, aqui fica uma TED Talk do atleta Brendan Brazier: "Find your athletic edge". Não sei se foi o caso, mas julgo que o vídeo foi recomendado porque, aparentemente, vai contra a informação veiculada aqui no blogue. Segundo Brendan, uma dieta baseada em plantas é o ideal para máxima performance.

2 de março de 2013

Os alimentos orgânicos e os disruptores endócrinos



A exposição a disruptores endócrinos é um problema para o qual estamos cada vez mais alerta. Para minimizar o contacto com estes químicos, muitas pessoas evitam os recipientes de plástico e optam por alimentos ou cosméticos orgânicos e naturais. Será suficiente? 

O que o crossfit pode fazer por si? - Parte 2


O meu artigo de ontem sobre o crossfit gerou bastante interesse entre os leitores e tivemos comentários muito ricos, os quais vos convido desde já a ler. Um em particular, do meu amigo José Vilaça, perito em exercício e professor no UTAD, merece ser destacado como o 2º guest post do Fat New World.

1 de março de 2013

Manteiga ou margarina? - Vídeo

Deixo-vos aqui um vídeo muito didáctico sobre as diferenças entre a manteiga e a margarina.

O que o crossfit pode fazer por si?


O crossfit, ou cross-training, tem crescido a olhos vistos no nosso país e no Mundo. São reconhecidos os seus resultados a nível da condição física e composição corporal, embora até ao momento sejam poucos os trabalhos de investigação que se debruçam sobre este fenómeno. Um estudo a ser publicado brevemente no Journal of Strength and Conditioning Research deu agora um importante contributo para a questão: o que pode o crossfit fazer por si?