30 de abril de 2013

O chá verde na perda de peso e diabetes


O extracto de chá verde é um dos produtos mais utilizados para perda de peso, embora, tal como a maioria, a evidência para a sua eficácia seja mínima. Alguns estudos têm apontado também para um potencial terapêutico na diabetes. O chá verde, mais concretamente as epigalocatequinas-3-galato (EGCG) que contém, parecem inibir a enzima que digere os amidos, a amilase, diminuindo assim a velocidade a que a glicose chega à circulação. Mas o que sabemos realmente acerca do chá verde? Qual o seu impacto a nível da composição corporal e controlo da glicémia?

28 de abril de 2013

Sugestão de leitura - "Catching Fire: How Did Cooking Made Us Human", de Richard Wrangham


Hoje a recomendação é um excelente livro do primatólogo Richard Wrangham: "Catching Fire: How Did Cooking Made Us Human". Uma falha que eu sempre apontei à "dieta Paleo", na forma como originalmente foi concebida, é a pouca importância dada àquele eu considero ser um dos maiores marcos da história evolutiva da espécie Humana - a descoberta do fogo. A capacidade de cozinhar os alimentos aumentou consideravelmente a disponibilidade de alguns nutrientes, bem como o valor energético de alguns alimentos. Além disso, permitiu "desinfectar" e neutralizar algumas toxinas potencialmente letais. Tudo isto contribuiu para uma capacidade notável de adaptação ao meio e margem para evoluir até ao Homem dos dias de hoje. Wrangham dedica a sua obra a explorar um pouco essa questão.

26 de abril de 2013

O fitbit one na imprensa internacional


Como sabem, ainda está a decorrer (até 6 de Maio) no facebook o concurso fitbit one. Tenho um destes aparelhos para oferecer :). Para ficarem a conhecer melhor este gadget, que ainda não muito divulgado em Portugal, deixo-vos aqui o que a imprensa internacional nos diz sobre ele:


Ainda vais a tempo de participar e ganhar um! :)

O consumo de refrigerantes está associado a um aumento do risco de diabetes em 22%


Os dados de um estudo Europeu de grande escala, o EPIC (European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition), revelam que consumir uma lata de refrigerantes por dia está associado a um aumento do risco de diabetes em 22%, independente do efeito no IMC. O EPIC segue 8 coortes do Reino Unido, Itália, Espanha, Alemanha, Dinamarca, França, Suécia e Holanda, num total de 350 000 voluntários. 

A associação entre o consumo de refrigerantes e a diabetes não é novo, embora a grande maioria dos estudos a encontrar uma relação positiva tenham sido conduzidos nos EUA. Parece que a associação não lhes é exclusiva. Além disso, uma associação estatisticamente significativa foi também encontrada para o o consumo de refrigerantes dietéticos, sem açúcar, mas que não se manteve quando ajustado para o IMC.

Mostrar o exercício necessário para gastar a energia de uma refeição faz as pessoas comerem menos



Nos Estados Unidos é comum, e por vezes até "mandatório", que os restaurantes apresentem no menu o valor calórico das refeições. Algumas cadeias de restaurantes assinaram até um acordo de responsabilidade onde se comprometeram a tal. Uma tentativa de dissuadir os consumidores das opções mais densas em energia, quando obviamente existem alternativas no restaurante. Mas não está a funcionar lá muito bem... 

Uma equipa de investigadores de uma Universidade do Texas estudou uma abordagem diferente: para além do valor calórico, era apresentado também a quantidade de exercício físico (caminha vigorosa) teoricamente necessária para gastar a energia consumida. Esta estratégia resultou na ingestão de 15% menos calorias comparativamente ao grupo que não recebeu essas informações.

25 de abril de 2013

Ingerir cogumelos pode aumentar os níveis de vitamina D



Um estudo apresentado no meeting anual da American Society for Biochemistry and Molecular Biology mostra que a ingestão de cogumelos que contêm vitamina D2 é tão eficaz como suplementos de D2 ou D3 para aumentar os níveis plasmáticos de vitamina D (25-hidroxivitamina D).

A poluição do ar aumenta o risco de um evento cardiovascular


De acordo com estudo prospectivo publicado de fresco no PLoS Medicine, a poluição do ar parece estar relacionada com a progressão da placa de ateroma e consequentes eventos cardiovasculares. A exposição a valores elevados de particular PM2.5 na área residencial associa-se a um acentuado aumento anual da espessura da carótida, um indicador de aterosclerose. A redução na exposição parece também abrandar o processo. Globalmente, viver em zonas mais poluídas aumenta o risco de um evento em 2%, um valor demasiado pequeno para as manchetes de imprensa mas que mesmo assim não deve ser desvalorizado. Estes são resultados de uma análise intermédia aos 5 anos de um estudo de coorte, o MESA, que deverão de ser confirmados no final dos 10 anos de acompanhamento previstos.

24 de abril de 2013

O que recomendar primeiro? Dieta ou exercício físico?


A dieta e o exercício físico são os dois pilares de um programa para perda de peso. Mas por onde começar? Devido às vidas ocupadas e stressantes que as pessoas têm, as recomendações alimentares e de actividade física transformam-se muitas vezes em mais um fonte de stress. Muitos profissionais de saúde acreditam que é mais produtivo dar pequenos passos, com uma recomendação de cada vez. Será mesmo?

Um estudo publicado recentemente no Annals of Behavioral Medicine sugere que não. Para assegurar adesão a longo prazo a um programa, é mais produtivo atacar os dois aspectos em simultâneo: dieta e exercício. Além disso, a equipa mostra também que dar recomendações alimentares primeiro e de exercício mais tarde leva a menor adesão. Mudar hábitos alimentares parece mais fácil do que a introdução do exercício físico em pessoas sedentárias. Isto talvez se deva ao facto de as refeições já fazerem parte da vida das pessoas. Introduzir algo novo na rotina parece levar a uma maior resistência. 

Leia também:

Os frutos vermelhos podem proteger da degeneração cerebral


Os frutos vermelhos, como os morangos, framboesas, amoras e mirtilos têm propriedades anti-inflamatórias e anti-proliferativas que lhes são reconhecidas. Isto resulta do seu teor em antocianinas e polifenóis, como ácido elágico, entre outros. Vários estudos têm apontado para os seus benefícios em doenças inflamatórias, degenerativas, ou simplesmente para promover a saúde em geral. Investigadores do Human Research Center on Anging da Universidade de Maryland divulgam agora os resultados das suas experiência sobre os efeitos dos morangos e mirtilos na função cerebral em ratos irradiados, um modelo de envelhecimento acelerado. A equipa olhou para alterações neuroquímicas relacionados com a autofagia, um processo celular de reciclagem dos componentes danificados ou tóxicos. Os frutos vermelhos parecem estimular a autofagia e impedir a acumulação de toxinas no cérebro.

Doenças humanas como o Alzheimer e Parkinson são caracterizadas pela acumulação de proteínas tóxicas. Os resultados deste ensaio preliminar em ratos são prometedores quando à sua tradução para humanos. A equipa está já a conduzir uma experiência idêntica em indivíduos entre os 60-75 anos. "Temos bastantes trabalhos em animais a sugerir que estes compostos irão proteger o cérebro envelhecido e reverter algumas das alterações comportamentais associadas. Há esperanças que estes resultados se traduzam também para os estudos em humanos.

23 de abril de 2013

Obesidade, o mTOR e a hipertensão arterial


O mTOR é uma proteína central no metabolismo, integrando estímulos nutricionais e hormonais no controlo da síntese proteica, entre outras acções. Entre os factores nutricionais conhecidos, a sua activação pela leucina é o melhor caracterizado. Sendo muito importante no processo de hipertrofia muscular, também o parece ser na patofisiologia da obesidade. Na verdade, níveis circulantes elevados de leucina têm sido associados à obesidade e o excedente energético é um sinal positivo para a actividade do mTOR. 

De acordo com um estudo agora divulgado, uma das implicações desta sobre-activação no hipotálamo poderá ser a hipertensão arterial comum na obesidade, via estimulação por parte da leptina. Em estados de obesidade, os níveis de leptina aumentam embora se desenvolva uma certa resistência central à hormona. No entanto, nem todas as vias de sinalização parecem ser inibidas da mesma forma e alguns dos seus efeitos são preservados, nomeadamente a activação do sistema nervoso que leva ao aumento da tensão arterial. O mTOR parece ter um papel central no processo e, na verdade, níveis elevados de leucina foram já associados à pressão arterial em doentes cardiovasculares.

As implicações práticas desta descoberta são obviamente poucas para a maioria de vocês (além do facto de não dar BCAAs a obesos, o que nem sequer faz sentido), mas interessantes para os malucos que se dedicam a estas coisas :) O mTOR pode tornar-se em breve um alvo terapêutico e explicar o efeito positivo que a restrição calórica pode ter. A activação da AMPK, uma proteína inibidora do mTOR, com drogas como a metformina ou fitoquímicos como o resveratrol, podem também desempenhar um papel importante no controlo da hipertensão em obesos.

22 de abril de 2013

Exercício ou cozinhar? Teremos mesmo de fazer esta escolha?


Um estudo Norte-Americano apresentado recentemente mostra que as pessoas que gastam tempo a preparar as próprias refeições diárias têm menos tempo para fazer exercício. Elas são naturalmente mais activas, resultado da adopção de uma série de hábitos saudáveis, mas dedicam menos tempo do dia ao exercício físico. Parece haver um "efeito de substituição" entre as duas práticas. Citando a investigadora principal, "à medida que o tempo que os homens e mulheres gastam na preparação das refeições aumenta, a probabilidade de que essas mesmas pessoas façam mais exercício diminui". 

21 de abril de 2013

Sugestão de leitura - "The Great Cholesterol Con", Dr. Malcolm Kendrick


Como não podia deixar de ser, cá vai mais uma sugestão de leitura: "The Great Cholesterol Con", do Dr. Malcolm Kendrick. Um pouco à semelhança do "The Cholesterol Myths", o livro dedica-se à desmistificação da relação entre o colesterol e a doença cardiovascular, explorando outras causas não tão mediáticas - imunidade e stress. Quem já leu o "Vitamin D and Cholesterol: The Importance of the Sun", de David Grimes, vai encontrar neste algumas semelhanças e pontos de vista convergentes. É uma obra muito interessante e que pelo menos o fará pensar se de facto devemos temer o maldito colesterol. A minha opinião já é conhecida... NOT! Não é o colesterol que importa, mas sim a forma em que ele está em circulação. A densidade, tamanho das lipoproteínas e oxidação são os factores críticos.

20 de abril de 2013

O sal, Helicobacter pylori, e o cancro gástrico


Que factores parecem iniciar o processo de carcinogénese gástrica? Dois dos melhore caracterizados são a H pylori e uma dieta rica em sal, que diminui a capacidade protectora do muco. Mas segundo um novo estudo agora publicado, poderá haver uma relação entre ambos. O sal pode potenciar a inflamação causada pela H pylori e ainda estimular a produção de uma oncoproteína, a CagA, pela bactéria. A presença de H pylori no estômago é comum no Ocidente. Várias justificações têm sido avançadas para esta infecção disseminada, mas que nem sempre progride para úlcera ou cancro. A dieta moderna, bastante rica em sal, poderá estar a contribuir grandemente para tal.

Às vezes sabe bem ser Humano...

Existem coisas na Humanidade que valem a pena preservar. Uma gota de água suja não estraga um oceano. O vídeo que vos deixo é um exemplo disso. Um touchdown de Jack Hoffman nos Nebraska Spring Games. E o que faz Jack Hoffman especial? Bom... têm de ver o vídeo. Um verdadeiro campeão, num momento em que sabe bem ser Humano :)

19 de abril de 2013

A regulação e segurança dos suplementos alimentares


A minha posição relativamente à regulação do mercado de suplementos alimentares sempre foi clara: devem ser regulados como medicamentos, sujeitos ao mesmo rigor de produção e GMP (Good Manufacturing Practices), e não como meros alimentos que não são. Estou confiante que isto evitaria resultados como os apresentados agora no Journal of the American Medical Association, que em nada abonam um mercado já visto com desconfiança. E por vezes com muita burrice pelo meio... 

WTF... Smartshops?

Há com cada uma... Querem ver que a Gold Nutrition mudou de ramo?

Se não fosse a TVI...


"Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. E não estou certo quanto à primeira" 
- Einstein

18 de abril de 2013

É por isto que não gosto de ir às compras...


Ora aqui está a razão para eu não suportar ir às compras e me tentar esquivar sempre que possível. É tudo uma questão de saúde! Segundo uma referência no site da Universidade do Colorado, a pressão sanguínea e o ritmo cardíaco dos homens, indicadores do nível de stress, disparam quando estão em lojas cheias de gente, quando estão a escolher prendas ou se encontram na fila para pagar. E estamos a falar de níveis comparáveis aos que se verificam em pilotos de combate ou polícias a caminho de situações perigosas. Portanto minhas leitoras, não obriguem os homens a passar por isto... No meu caso explica muita coisa!


Hiperinsulinémia crónica e a mortalidade cardiovascular


De acordo com os resultados do mega-estudo NHANES III, níveis elevados de péptido C estão associados a maior mortalidade geral e cardiovascular em pessoas não-diabéticas. Indivíduos com valores superiores a 1,018 nmol/L apresentam 1,8-3,2 vezes mais risco comparativamente a pessoas com níveis inferiores a 0,440 nmol/L. O estudo revela ainda que o péptido C é melhor preditor que a hemoglobina glicada ou glicémia.

Clenbuterol nos animais pode afectar o controlo anti-doping



O clenbuterol é um agente dopante da família dos agonistas beta-adrenérgicos proibido no desporto de competição. A sua aplicação principal é a perda de peso. Mas o clenbuterol é também utilizado por criadores de gado no sentido se aumentar a massa muscular dos animais, embora esteja proibido em toda a União Europeia. No entanto, a sua utilização é frequente e até permitida em alguns países do Mundo. Então e o que acontece se um atleta de competição ingerir carne contaminada? Terá um controlo positivo no teste anti-doping? Esta foi a questão que a FIFA quis ver respondida em parceria com o Instituto de Segurança Alimentar Holandês.

17 de abril de 2013

Vitaminas do Complexo B - a minha opção


Eu não sou propriamente o maior apologista dos suplementos alimentares e acredito que o "segredo" está mesmo na alimentação. No entanto, existem alguns que não dispenso em certas situações como, por exemplo, quando modelar o stress é o objectivo. E como stress entenda-se todo o tipo de insulto crónico ao organismo, seja psicológico ou físico induzido por um regime intenso de treino ou descanso insuficiente. O stress não é uma entidade abstracta como por vezes se parece fazer crer. É mensurável (se escolhermos os indicadores certos), e pode ser atenuado com estratégias nutricionais, alimentos ou suplementos, e alterações no estilo de vida. Um dos mais importantes são as vitaminas do complexo B. Existem dezenas de associações vitamínicas B no mercado e nem sempre é fácil ao consumidor escolher o mais adequado. Os critérios mais óbvios são claro o preço e a qualidade. Quanto ao primeiro, não há muito que eu possa fazer. Mas relativamente à qualidade, talvez possa dar uma ajuda.

Feira Nacional de Agricultura Biológica - 19, 20, 21 de Abril em Lisboa

Nos próximos dias 19, 20, e 21 de Abril vai ter lugar a Feira Nacional de Agricultura Biológica em Lisboa, Campo Pequeno. Uma oportunidade para conhecer o que se faz no nosso país e participar nos diversos seminários que ocorrem em paralelo. Encontramo-nos lá! :)


Sumo de beterraba para baixar a pressão arterial


De acordo com um novo estudo publicado na revista médica Hypertension, o sumo de beterraba pode ser uma arma poderosa no combate à hipertensão arterial. Um grupo de voluntários com pressão sistólica entre os 140 e os 159 mm Hg, não medicados, ingeriu 250 mL de sumo de beterraba ou água como controlo. A ingestão de beterraba foi acompanhada por um decréscimo de 12 mm Hg em média na pressão arterial por um período de 24 h. 

16 de abril de 2013

Meio milhão de visitas!

O Fat New World ultrapassou hoje o meio milhão de visitas! Obrigado a todos vós que me seguem. Com pouco mais de 2 anos, este blogue tem sido uma viagem fantástica para mim. Trouxe-me muitas coisas positivas, não só a nível profissional mas também de auto-desenvolvimento. Hoje sou uma pessoa mais forte e mais rica. Partilhei um pouco de mim, recebi muito mais em troca. Há lição mais importante para se aprender?

Nem sempre é fácil ter tempo para escrever os artigos que gostava. Recusei dinheiro para escrever noutros sites e manter este projecto a todo o gás. Também não é possível agradar a toda a gente, nem o pretendo fazer. Era um péssimo sinal e muito provavelmente o princípio do fim. O Fat New World é e sempre será o MEU blogue. Um cantinho especial onde me abro para o Mundo. Tudo o que vale a pena na vida resulta de trabalho. Mas quando ele te põe um sorriso na cara, simplesmente não se parece com isso. E se não consegues pôr paixão no que fazes, é altura de deixar de o fazer. 

Convosco a caminho de 1 milhão! 

Muito obrigado a todos.

Associação entre a cesariana e o peso corporal



Já abordámos por aqui o impacto que a forma do parto pode ter para a saúde futura do bebé. A cesariana tem sido, por exemplo, associada a fraca imunidade. A passagem pelo canal de parto parece ser um momento crítico onde a criança recebe da mãe as bactérias que irão colonizar o seu intestino. A microbiota é hoje tida como central para a saúde, com ramificações várias no metabolismo do hospedeiro. Só vos quero alertar para um estudo publicado a semana passada sobre a associação entre a cesariana e o peso corporal. Segundo os resultados publicados, verifica-se uma maior massa corporal na infância e adolescência em indivíduos nascidos por cesariana. Se não é a primeira vez que passa pelo Fat New World, sabe que associação não implica causalidade. E o que as separa é a resposta à pergunta "como?". No entanto, existem fortes indícios que a imunidade e inflamação, via microbiota, possam estar na base de uma programação metabólica para a obesidade.

A Coca-Cola e a American Medical Association


A promiscuidade entre a comunidade médica, política e a indústria alimentar é bem conhecida, mas descobri agora um caso levado aos limites do absurdo. A presidente do Conselho para a Ciência e Saúde Pública da American Medical Association também trabalha para a Coca-Cola. A Drª Sandra Fryhofer é também uma influente jornalista médica com programas em vários canais de televisão e coluna no WebMD. Uma das suas mais recentes intervenções foi numa série de vídeos pagos pela Coca-Cola onde defende coisas como:

- Todas as calorias contam, venham de onde vierem
- A ingestão pode ser balanceada com o gasto
- Os adoçantes são fantásticos
- O xarope de milho rico em frutose é mal compreendido. Metade é alimento para o cérebro, a outra é açúcar da fruta. Que forma romântica de ilustrar a coisa...

15 de abril de 2013

Pós-Graduação em Terapêutica Ortomolecular - CESPU


Em Outubro deste ano vai ter lugar a primeira edição da Pós-Graduação em Terapêutica Ortomolecular, da qual integro o corpo docente. Este curso é organizado pela CESPU e terá lugar em Vila Nova de Famalicão, com uma carga horária de 320 horas totais e 40 unidades de crédito.

Mais informações no site da CESPU.

Seminário de Nutrição em Oncologia - A reportagem...


Durante o passado fim-de-semana tivemos mais um seminário do curso de Nutrição Clínica da Nutriscience, desta vez dedicado ao tema da oncologia. A primeira parte ficou a cabo do meu companheiro Roni Moya que nos deu uma visão geral da carcinogénese e terapias não-convencionais complementares. No Domingo fiquei eu encarregue de parte da aula, abordando um pouco do metabolismo das células tumorais e o papel benéfico de alguns nutrientes e fitoquímicos na iniciação, promoção e progressão do cancro, em particular do colorectal que conheço melhor e muito associado aos hábitos alimentares e obesidade.

Mas a "estrela" da sessão era o meu amigo Duarte Alves, chef de cozinha que nos tem brindado com os famosos Nutribreaks já habituais nos nossos seminários. Depois de falarmos em vários nutrientes e fitoquímicos como a curcumina, ómega-3, quercetina, [6]-gingerol, sulforafano, di-índole metano, licopeno, magnésio, selénio, entre outros, era hora de por as mãos na massa e cozinhar. O Duarte ensinou-nos a preparar algumas refeições fantásticas com alimentos nutricionalmente riquíssimos e com propriedades anti-cancro potenciais. Não só nos deu algumas receitas e ideias, como nos mostrou também a melhor forma de os confeccionar e combinar. Eu e o meu amigo Pedro Bastos tratámos então de falar mais um pouco desses compostos bioactivos presentes nos alimentos e das doses ideais para o efeito pretendido. Obrigado Duarte, foi fantástico. Algumas fotos no final para verem do que falo :)

Depois desta sessão prática, o Pedro Bastos falou-nos da controvérsia do leite e da sua relação com o cancro. Nos últimos tempos, os benefícios do leite para a saúde têm sido questionados e o assunto está agora em cima da mesa. É por todos conhecido que eu não consumo nem recomendo lacticínios, e muito menos o faria em doentes oncológicos. Felizmente que não estou sozinho nesta luta e cada vez mais médicos e nutricionistas estão alerta para o problema.

Mas não posso terminar sem deixar uma palavra aos formandos do curso. São absolutamente fantásticos e tenho pena de já se estar a aproximar do fim. Pessoas interessadas, de mente aberta, dispostas a aprender e a ensinar. Um potencial riquíssimo de várias experiências que se complementam e o espírito de partilha está sempre presente. Todos temos a ganhar com isso. A nutrição só tem a ganhar com isso. O paciente só ganha com isso. E ainda ganhei ali bons amigos...

E agora as prometidas fotos!

14 de abril de 2013

Sugestão de leitura - "A Ideia Perigosa de Darwin", de Daniel Dennett


Hoje durante uma aula sobre cancro e nutrição que dei em Lisboa lembrei-me de um livro muito importante que já faltava aqui no blogue: "A Ideia Perigosa de Darwin", de Daniel Dannett. Li-o há uns 10 anos atrás e posso confessar-vos que ditou a forma como hoje encaro toda a ciência, e também muitos aspectos da vida.

11 de abril de 2013

500 artigos...

E sem dar conta já foram mais de 500 artigos no blogue... :)

Obrigado por os lerem!

A clara de ovo pode ajudar a baixar a pressão arterial



Pelo menos é o que sugerem os resultados preliminares de uma equipa da Universidade de Jilin, apresentados recentemente no 245º Meeting da American Chemical Society. Um péptido presente na clara, o RVPSL, parece funcionar como um inibidor ligeiro da ACE, tal como muitos fármacos utilizados actualmente para o controlo da hipertensão. Em modelos animais, o RVPSL administrado oralmente reduziu a tensão arterial de forma semelhante a uma dose baixa de Captopril, sem apresentar indícios de toxicidade. A bioactividade de algumas proteínas alimentares tem sido reconhecida nos últimos anos, afastando-se hoje por completo a ideia de que é tudo um mero conjunto de aminoácidos - a clara de ovo é apenas mais um exemplo. Também de salientar o facto de o péptido resistir a temperaturas na ordem dos 100 ºC, não sendo inactivado durante a cozedura.

10 de abril de 2013

O músculo e o controlo da glicémia em diabéticos


Olhem que descoberta interessante... Há algum tempo que se sabe que a diabetes é marcada por uma transição no tipo de fibras musculares de "lentas" para "rápidas" (ou de vermelhas para brancas). Pensou-se que este fenómeno estivesse relacionado com uma deterioração da capacidade de gerir a glicémia. Ora, poderá ser precisamente o contrário e essa transição apenas uma adaptação para manter a homeostase da glicose. Os autores mostram que a proteína responsável por esta alteração é o factor de transcrição Baf60c, muito activo nas fibras tipo II, rápidas. Mas mais do que isso, mostram que uma maior proporção deste tipo de fibras pode até ser favorável no controlo da glicémia em ratos. A explicação provável é que se tratando de células essencialmente glicolíticas, utilizam glicogénio como a principal fonte energética. A sua deplecção vai estimular a re-síntese por mecanismos independentes da insulina, captando glicose da circulação. 

Esta transição no tipo de fibras é também observado no treino de força e hipertrofia. Por várias vezes salientei a sua importância na gestão da diabetes. Esta poderá ser mais um dos processos pelos quais este tipo de treino parece ser tão benéfico para diabéticos. Além disso, existem evidências de que o treino de força pode reduzir o risco de diabetes. Ainda restam dúvidas? :)

Curso "O Diagnóstico e a Prática Clínica"


É já no mês de Maio que a Nutriscience traz até vós um dos maiores especialistas em Nutrição Funcional e Bioquímica Clínica - o Dr. Gabriel de Carvalho, nutricionista, farmacêutico e presidente da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional. O objectivo do curso é ensinar os formandos a interpretar correctamente os resultados de análises clínicas comuns, diagnosticar alergias e intolerâncias alimentares, avaliação nutricional e discussão de casos práticos do interesse dos alunos. Ferramentas essenciais para uma melhor prática clínica.

O curso realiza-se nos dias 9, 10, 11 e 12 de Maio, em Lisboa.

Mais informações aqui.

Gabriel de Carvalho e a sensibilidade ao glúten. Este será apenas um dos temas abordados no seminário. A não perder!

9 de abril de 2013

A força da congruência na promoção de hábitos saudáveis


Ontem à noite estava a passar pelas notícias e deparei-me com esta. "Médicos saudáveis fazem pacientes saudáveis". Num trabalho publicado no Canadian Medical Association Journal, os investigadores relatam que os doentes de médicos que praticavam aquilo que recomendavam aderiam mais facilmente a esses comportamentos. Por exemplo, era mais provável um paciente tomar a vacina para a gripe se o seu médico já o tivesse feito.

Não é pela notícia em si que vos falo disto, mas torna-se oportuno falar-vos um pouco da minha posição relativamente à nutrição e exercício. Todo o meu sistema se gere por um princípio: congruência. Ser aquilo que eu quero que os outros sejam. Aquilo que eu acho bom para os outros é bom para mim também. E quando violo este princípio, entro em colapso interno. Não vai funcionar!

Claro que a competência técnica de um nutricionista ou profissional do exercício não se mede pelo que come ou pela sua forma física. Mas para ser sincero, a minha primeira sessão com um nutricionista "gordo" seria a última. A não ser claro que esse fosse o meu objectivo. Esta é a forma como eu vejo as coisas. Correcta ou não, não sei. Mas até agora tem funcionado bem.

"Be the change you want to see in the world"
- Gandhi

... e ele seria um sítio melhor.

8 de abril de 2013

A resistência à insulina e o cancro da mama


É conhecida a maior prevalência de Síndrome Metabólica entre mulheres com cancro da mama, caracterizada por obesidade abdominal, hipertrigliceridemia, baixo HDL-c. hipertensão e hiperglicemia. Segundo muitos autores, apenas de a Síndrome Metabólica ser um cluster complexo de manifestações clínicas, a resistência à insulina é a consequência, ou causa, que une todas as outras. E uma das consequências pode ser o cancro, em particular da mama. Uma equipa italiana de investigadores observa agora que a resistência à insulina é não só mais prevalente entre em mulheres com cancro da mama, mas também parece prever o risco de o desenvolver no futuro, especialmente em mulheres pós-menopausa.

7 de abril de 2013

Sugestão de leitura - "Food and Western Disease", de Staffan Lindeberg


Mais um Domingo, mais um livro. Desta vez: "Food and Western Disease", de Staffan Lindeberg. E recomendo-o especialmente aos adeptos da dieta "Paleo", no sentido de alargar horizontes e vincar a diferença com uma dieta low-carb tipo Atkins. O livro foca-se apenas em evidência, não fosse escrito por Lindeberg. Considero-o um pouco superficial, confesso, mas os milhares de referências permitem explorar a fundo a questão se o leitor estiver disposto a isso.

Deixo-vos também um vídeo do autor como introdução ao seu livro, e a entrevista a propósito da sua visita a Portugal.

O poder das palavras...


"O limite das minhas palavras é o limite do meu Mundo" 
- Ludwig Wittgenstein

6 de abril de 2013

Inspiração 2013 - Estás preparado?


Gostava de te convidar para um dia de inspiração! O "Inspiração 2013", da Life Training. O maior evento de comunicação e influência em Portugal. O objectivo é só um: munir-te de ferramentas práticas que permitam uma melhor comunicação interna, contigo próprio, e com os outros. Ok... São dois. O outro é passar um dia divertido entre amigos (os que tens e os que vais fazer).

5 de abril de 2013

A importância da proteína ao pequeno-almoço



A importância de um pequeno-almoço rico em proteína é hoje a meu ver uma evidência inegável. Vários trabalhos têm demonstrado uma melhoria em marcadores metabólicos e de saciedade que deverão ajudar no controlo do peso. Dou-vos agora conta de mais um, publicado há dias no American Journal of Clinical Nutrition com mulheres jovens e com excesso de peso. 

O casamento e o ganho de peso


Que o casamento está muitas vezes associado ao ganho de peso é notório. Alguns estudos vieram já comprovar isso mesmo, e agora foi publicado mais um que se debruça sobre esta questão. Será que o grau de satisfação com o relacionamento tem influência? Parece que sim... Pessoas insatisfeitas com o casamento tendem a ganhar menos peso do que as mais felizes com a relação. Segundo os autores a razão é simples: as pessoas satisfeitas estão menos motivadas a atrair um parceiro "alternativo". É uma questão de aparência e não de saúde. Selecção sexual :) Apesar de nos querermos destacar constantemente destas necessidades básicas e inatas, estamos condenados às leis da Natureza. E isto é válido tanto para homens como mulheres.

4 de abril de 2013

Concurso Fitbit no facebook


Conheces o fitbit one? Provavelmente não... É um novo gadget que te permite monitorizar a actividade física, gasto energético e qualidade do sono, sincronizável com iphone, ipad, mac, android e windows. Detalhes na página oficial. Para celebrar o seu lançamento em Portugal, tenho um para te oferecer na minha página do facebook. Passa por lá e conhece as condições do concurso :)

Para os interessados mas que não querem participar, podem adquirir o aparelho aqui. Por enquanto é o único local que conheço a comercializar o fitbit.

Para os que querem participar, boa sorte! Para já apenas no facebook mas se a coisa pegar penso noutro para os poucos que não se renderam às redes sociais...

Exclusivo para Portugal!


1º Evento Sun&Fit - Participa!

Já conheces a Sun&Fit? Vê aqui.

Participa gratuitamente no 1º evento, dia 13 de Abril às 10:30, no Jamor.




Os melhores fails com "bola suíça"

Não façam isto em casa...

Derivado dos ómega-3 revela-se promissor no tratamento do cancro


Uma das muitas prováveis aplicações terapêuticas dos ómega-3 é também o cancro. O EPA e DHA têm-se mostrado benéficos em vários aspectos da doença e inibindo a progressão do tumor. Um estudo bem fresquinho da UC Davis mostra agora o seu efeito anti-angiogénico em ratos, ou seja, inibidor da formação de novos vasos sanguíneos que alimentam o tumor. Os anti-angiogénicos têm sido usados como terapêutica em alguns cancros, no sentido de o "matar à fome". Zhang e colaboradores mostram agora que um derivado do DHA produzido no organismo, o ácido epoxi-docosapentaenóico (EDP), tem um efeito bloqueante da angiogénese por inibição do VEGF, o factor de crescimento responsável pela neo-vascularização. Além disso, a mesma equipa demonstrou que um derivado do ácido araquinóico (um ómega-6), o ácido epoxi-eicosatrienóico (ETT), tem um efeito contrário, estimulando a angiogénese e progressão do tumor.

3 de abril de 2013

Ser pago para perder peso? Melhor se for em grupo...


Cada vez mais empresas nos EUA estão a dar incentivos financeiros aos seus colaboradores para adoptarem hábitos saudáveis - perder peso e deixar de fumar por exemplo. Esta estratégia tem tido um sucesso notável, como é o caso da Mayo Clinic que vos falei há uns tempos. Receber dinheiro se forem atingidos os objectivos propostos, ser punido se ficar aquém. Mas um estudo agora publicado no Annals of Internal Medicine sugere uma estratégia ainda melhor. Em vez de se avaliarem resultados individualmente, parece mais eficaz recompensar ou punir um grupo pelos seus resultados globais. Isto porque existe pressão dentro do grupo para que os seus elementos se esforcem mais para alcançar o objectivo. Um estímulo para não deixar ficar mal os seus pares.

Ómega-3 associados a maior longevidade e menor mortalidade cardiovascular


De acordo com um novo estudo agora publicado no Annals of Internal Medicine, idosos com níveis mais elevados de ómega-3 no sangue têm um risco de mortalidade geral de 27%, e de 35% por doenças cardiovasculares. Este trabalho, de um grupo de investigadores de Harvard, revelou que os idosos com maiores níveis de ómega-3 viveram em média mais 2,2 anos do que os seus pares com menores níveis. A quantidade de ómega-3 no corpo, idealmente avaliada nos eritrócitos, está associada ao consumo alimentar (de origem animal), verificando-se um aumento considerável dos níveis a partir das 400 mg por dia.

2 de abril de 2013

O efeito auréola dos alimentos orgânicos


O que significa "orgânico" para o consumidor? Será que o selo distorce a percepção que temos de um alimento? Um estudo recente aponta para que sim, o que não é de estranhar. Um grupo de 115 pessoas foi recrutada para uma experiência num centro comercial de Nova Iorque. A ideia era provar os produtos e avaliar no que respeita ao valor nutritivo, teor calórico, quantidade de gordura e valor que estariam dispostas a pagar por eles. Claro que os produtos eram exactamente iguais, mas alguns tinham o selo de "orgânico". Estes últimos foram avaliados como sendo mais nutritivos, com menor teor calórico, menor quantidade de gordura, e com maior valor acrescentado. Além disso, os investigadores verificaram que nem todos os consumidores eram susceptíveis da mesma forma a este "efeito auréola". Aqueles que lêem os rótulos habitualmente, que optam por produtos orgânicos com frequência e são eco-friendly resistem mais a esta distorção da realidade.

Conclusão: Não se deixe enganar por aparências e "selos". Leia os rótulos e tire as suas conclusões. É certo que ser "orgânico" tem outras implicações que vão além do valor nutricional. No entanto, e já discutimos isso aqui, por vezes pode ser uma armadilha fácil de cair. "Orgânico" não significa necessariamente saudável.

Um vídeo sobre o colesterol

Deixo-vos aqui um pequeno e curioso vídeo sobre o colesterol...

“It ain't what you don't know that gets you into trouble. It's what you know for sure that just ain't so.” - Mark Twain

1 de abril de 2013

Mais sobre os ovos e o colesterol... E quando não sou eu a comer 3 por dia?


Eu não sou o único suicida no Mundo que come 3 ovos por dia. Nem o único "anormal" a quem a colesterémia não parece ser afectada por isso. Uma equipa de investigadores tresloucados quis saber o que acontecia a indivíduos com Síndrome Metabólica se ingerissem 3 ovos inteiros por dia durante 12 semanas, comparando com a ingestão de claras apenas. Ambos os grupos seguiram uma dieta restrita em hidratos de carbono (25-30%) e hiperproteica (25-30%) - um aspecto importante a ter em conta. Sem estranheza, todos parecem beneficiar da dieta no que diz respeito ao perfil lipídico: redução dos triglicéridos, sdLDL e oxLDL, com aumento das HDL. No entanto, o grupo que ingeriu 3 ovos verificou um aumento maior do HDL total e tamanho destas partículas - no fundo, um perfil lipídico ainda mais favorável. Além disso, e agora pasmem-se, não houve qualquer variação nos níveis de colesterol total ao longo da intervenção... Porque é que isto não me surpreende...

Nutrição e suplementação para hipertrofia - slides, fotos e agradecimentos


No passado Sábado lecionei em Lisboa mais um curso sobre nutrição e suplementação para hipertrofia. Apesar de não ser a primeira vez que o faço, este teve um significado especial. Foi uma organização conjunta da Gnosies e IFBB Portugal, que tão bem me acolheu nesta formação. É publica a minha admiração pela cultura física. Foi com pessoas deste meio que aprendi muito do que sei hoje e ganhei o bichinho da nutrição desportiva. No que respeita à composição corporal, aprendi com os melhores por assim dizer... Com quem faz disso vida. E tenho orgulho nisso...

O grupo de formandos foi fantástico. Obrigado. Como é hábitual, deixo-vos aqui os slides da aula e algumas fotos que roubei no facebook :)

O próximo é já dia 13 de Abril!