16 de abril de 2013

A Coca-Cola e a American Medical Association


A promiscuidade entre a comunidade médica, política e a indústria alimentar é bem conhecida, mas descobri agora um caso levado aos limites do absurdo. A presidente do Conselho para a Ciência e Saúde Pública da American Medical Association também trabalha para a Coca-Cola. A Drª Sandra Fryhofer é também uma influente jornalista médica com programas em vários canais de televisão e coluna no WebMD. Uma das suas mais recentes intervenções foi numa série de vídeos pagos pela Coca-Cola onde defende coisas como:

- Todas as calorias contam, venham de onde vierem
- A ingestão pode ser balanceada com o gasto
- Os adoçantes são fantásticos
- O xarope de milho rico em frutose é mal compreendido. Metade é alimento para o cérebro, a outra é açúcar da fruta. Que forma romântica de ilustrar a coisa...

Provavelmente não existem questões legais aqui. A Drª tem todo o direito de se vender por alguns milhares de dólares. Mas quando aceitou um cargo de relevo da American Medical Association, uma instituição que supostamente zela pela saúde das pessoas, deveria ter lido os estatutos:

"A Member would be unable to act in the best interests of the AMA and another company if the fundamental goals of the two organizations were in conflict. Acting in the best interest of one organization would necessarily mean breaching the duty of loyalty owed to the other organization. In these situations, the Member should resign from one of the organizations."

Serei o único a achar que é precisamente o que se passa aqui?

Eu não acho que a indústria alimentar seja o bicho papão. O que eu não suporto é gente com falta de carácter. Para mim isto é quase a mesma coisa que ter um advogado no Parlamento a fazer de manhã as leis que vai usar à tarde em benefício do seu cliente. É claro que isto não acontece nenhum país civilizado... Sublinho o civilizado.




5 comentários:

  1. Boa tarde,
    Ainda sobre este assunto há uns dias passou um documentário com o mesmo assunto mas passado na europa.
    Foi na sic noticias no programa Toda a Verdade.
    Encontrei este link do documentário em Francê: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3JspszWc5lM

    Bastante interessante.

    ResponderEliminar
  2. Proiba-se a venda desse tipo de bebidas ! E está feito !

    ResponderEliminar
  3. Depreendo pelo o teu comentário que Portugal não é um país civilizado! (embora tenhamos de saber o que entendes por "civilizado") Porque na verdade, a maioria dos deputados da Assembleia da República são advogados de grandes escritórios, que por sua vez são sub-contratados pelo Estado para redigirem a Leis e que depois utilizam os "buracos" em favor dos seus clientes (EDP, PT, GALP, etc...). Para além disto abundam exemplos de nomeados para instituições bancárias (e.g., CGD) que estão litigantes com outras instituições que são representadas pelo nomeado... no mínimo existe conflito de interesse. Mas o que eu acho é não há vergonha!

    ResponderEliminar