18 de abril de 2013

Clenbuterol nos animais pode afectar o controlo anti-doping



O clenbuterol é um agente dopante da família dos agonistas beta-adrenérgicos proibido no desporto de competição. A sua aplicação principal é a perda de peso. Mas o clenbuterol é também utilizado por criadores de gado no sentido se aumentar a massa muscular dos animais, embora esteja proibido em toda a União Europeia. No entanto, a sua utilização é frequente e até permitida em alguns países do Mundo. Então e o que acontece se um atleta de competição ingerir carne contaminada? Terá um controlo positivo no teste anti-doping? Esta foi a questão que a FIFA quis ver respondida em parceria com o Instituto de Segurança Alimentar Holandês.


O laboratório analisou 47 amostras de carne provenientes de hotéis no México onde os atletas do campeonato do Mundo de Sub-17 estavam alojados. Dessas 47, 14 estavam contaminadas com clenbuterol. A urina dos atletas foi também analisada e em mais de metade foi encontrado clenbuterol. Controlos positivos nas análises anti-doping.

O problema aqui é óbvio. Os atletas não têm consciência da presença de clenbuterol na carne, e em quantidades suficientes para provocar um controlo positivo. A utilização de drogas e hormonas na criação de gado tem de ser combatido, não só pela questão do doping, mas por motivos de saúde pública. A União Europeia é clara na sua proibição, apesar de nem sempre ser respeitada. Mais preocupante é talvez o que vem de fora. Afinal de contas, se calhar andamos todos dopados...

Mario Thevis, Lina Geyer, Hans Geyer, Sven Guddat, Jiri Dvorak, Anthony Butch, Saskia S. Sterk, Wilhelm Schänzer. Adverse analytical findings with clenbuterol among U-17 soccer players attributed to food contamination issuesDrug Testing and Analysis, 2013; DOI: 10.1002/dta.1471

2 comentários:

  1. Se calhar? Eu até diria com toda a certeza, por isso é que isto das análises anti doping é um pau de 2 bicos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu continuo a dizer que é tudo uma grande hipocrisia! A midia fez do Armstrong um autêntico diabo do mundo desportivo, quando apenas alguns inocentes (que provavelmente o único desporto que fazem é o zapping em níveis de alto rendimento) é que acham que o mundo do desporto não está todo dopado! Quem se lixa é o peixe miúdo que não tem dinheiro para entrar no mundo da corrupção. Grandes clubes, e selecções daquele que é chamado de desporto rei, conseguem até saber quando vão ser feitos os testes anti-doping, no entanto atacam desenfreadamente um atleta igual a eles que teve o azar de praticar um desporto que serve de bode expiatório.

      Eliminar