10 de abril de 2013

O músculo e o controlo da glicémia em diabéticos


Olhem que descoberta interessante... Há algum tempo que se sabe que a diabetes é marcada por uma transição no tipo de fibras musculares de "lentas" para "rápidas" (ou de vermelhas para brancas). Pensou-se que este fenómeno estivesse relacionado com uma deterioração da capacidade de gerir a glicémia. Ora, poderá ser precisamente o contrário e essa transição apenas uma adaptação para manter a homeostase da glicose. Os autores mostram que a proteína responsável por esta alteração é o factor de transcrição Baf60c, muito activo nas fibras tipo II, rápidas. Mas mais do que isso, mostram que uma maior proporção deste tipo de fibras pode até ser favorável no controlo da glicémia em ratos. A explicação provável é que se tratando de células essencialmente glicolíticas, utilizam glicogénio como a principal fonte energética. A sua deplecção vai estimular a re-síntese por mecanismos independentes da insulina, captando glicose da circulação. 

Esta transição no tipo de fibras é também observado no treino de força e hipertrofia. Por várias vezes salientei a sua importância na gestão da diabetes. Esta poderá ser mais um dos processos pelos quais este tipo de treino parece ser tão benéfico para diabéticos. Além disso, existem evidências de que o treino de força pode reduzir o risco de diabetes. Ainda restam dúvidas? :)


Artigos relacionados:
- É diabético ou tem peso a mais? Pela sua saúde, faça musculação
- A musculação na diabetes

Zhuo-Xian Meng, Siming Li, Lin Wang, Hwi Jin Ko, Yongjin Lee, Dae Young Jung, Mitsuharu Okutsu, Zhen Yan, Jason K Kim, Jiandie D Lin. Baf60c drives glycolytic metabolism in the muscle and improves systemic glucose homeostasis through Deptor-mediated Akt activationNature Medicine, 2013; DOI: 10.1038/nm.3144

Sem comentários:

Enviar um comentário