14 de abril de 2013

Sugestão de leitura - "A Ideia Perigosa de Darwin", de Daniel Dennett


Hoje durante uma aula sobre cancro e nutrição que dei em Lisboa lembrei-me de um livro muito importante que já faltava aqui no blogue: "A Ideia Perigosa de Darwin", de Daniel Dannett. Li-o há uns 10 anos atrás e posso confessar-vos que ditou a forma como hoje encaro toda a ciência, e também muitos aspectos da vida.

Dannett fala-nos das implicações sociais e científicas da teoria evolutiva de Darwin, a selecção natural. Mas foi uma pequena parte do seu livro que mais me influenciou, quando o autor nos fala da questão objecto da ciência: o "como?" e nunca o "porquê?". "Porquê?" é uma pergunta perigosa que, segundo Dannett, marca a diferença entre a ciência e a religião. O "porquê?" pressupõe um desígnio, uma intenção, que inevitavelmente vai parar a uma ordem superior - Deus. Mas nem tudo na vida tem necessariamente uma razão, mas tudo tem um processo. Um "como". Uma sequência de eventos que gera um resultado, estes sim os alvos do conhecimento científico.

É uma ideia talvez difícil de assimilar para alguns mas que eu achei fascinante na altura, e que ainda hoje acho. E concordo em absoluto. O "porquê?" é irrelevante e fatalista. O "como?" é progressista. Se eu entender o processo, a sequência de eventos, consigo mais facilmente manipula-los de forma a gerar um resultado diferente se for esse o meu objectivo. Permite-me ser flexível na iminência do fracasso. Mudar de caminho para chegar a um mesmo sítio.

Durante todas as minhas aulas, formações ou artigos é o "como?" que está subjacente. Mais do que o resultado, preocupo-me com o processo. Acredito que a compreensão dos fenómenos bioquímicos e fisiológicos é a chave para uma melhor prática clínica. E a flexibilidade é a qualidade que separa o excelente do medíocre. Ser capaz de mudar de estratégia quando os resultados não estão a ser os satisfatórios. Não existem receitas universais e todos os resultados são uma consequência lógica de um processo. Se o entendermos tudo se tornará mais claro. Esta é a minha forma de olhar o Mundo.

1 comentário:

  1. E a minha =) Parabéns pelo blog e por estas reflexões.

    ResponderEliminar