14 de maio de 2013

Bactéria pode proteger da obesidade e diabetes


Já que estamos numa de microbiota hoje (leiam aqui o outro artigo do dia), aqui vai mais um. O intestino de ratos e humanos obesos ou com diabetes tipo 2 é caracterizado por menores níveis de uma bactéria, a Akkermansia muciniphila, comparativamente a organismos saudáveis (onde constitui cerca de 3-5%). A "dieta obesogénica" parece levar a uma diminuição desta A. muciniphila, que pode ser restaurada com probióticos e prebióticos. As implicações da restauro da microbiota a este nível foram dramáticos em ratinhos. Comparando com animais não-tratados, verificou.se uma maior perda de peso, melhor composição corporal e menos resistência à insulina. O retorno a níveis normais de A. muciniphila aumentou os endocanabinóides intestinais, moléculas importantes na homeostase energética e imunitária.

Esta bactéria também parece afectar a produção de substância anti-microbianas e aumentar a produção de muco. Na verdade, a A. muciniphila digere a mucina produzida pelas células intestinais, estimulando mais secreção e uma camada mais espessa. Desta forma, a bactéria parece proteger a barreira intestinal e exercer um efeito regulador na microbiota, tudo em troca de alimento. A equipa está excitada relativamente aos resultados e pronta para estudar o significado terapêutico do restauro da microbiota em humanos.


Fontes:
Nature
PNAS





Sem comentários:

Enviar um comentário