12 de junho de 2013

Micotoxinas em cereais biológicos


A validação de uma metodologia de análise para micotoxinas revelou um dado muito interessante. Segundo os resultados publicados na revista Food and Chemical Toxicology, os cereais biológicos apresentam teor maior contaminação com estas substâncias, comparativamente aos convencionais (11.3 % vs 3.5% de incidência). A explicação é simples e óbvia: na agricultura biológica não são utilizados fungicidas. As fumonisinas avaliadas neste estudo têm revelado toxicidade a nível hepático, renal e neurológico, bem como um potencial carcinogénico. Convém salientar no entanto que os níveis encontrados não são alarmantes, embora o limiar toxicológico para estes efeitos não esteja bem estabelecido. Fica mesmo assim o alerta para um dos aspectos menos positivos associados aos alimentos biológicos. O estudo foi realizado com amostras de cereais de Espanha, Alemanha e França.

3 comentários:

  1. Realmente é difícil encontrar algo q "não faça mal" hoje em dia..
    O único cereal q consumo, salvo raras excepções, é a Aveia, procuro sempre a supostamente biológica mas sendo assim acha q vale a pena realmente continuar a comprá-la em vez da "não biológica"??
    Não há mais riscos com outros "males", por exemplo aveia geneticamente modificada?
    Se me puder dar umas dicas agradeço desde já, cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se compra aveia biológica, não creio que este trabalho lhe deva fazer mudar de opinião. Há problemas com os cereais que são transversais ao orgânico vs convencional.

      Eliminar
  2. Mesmo que a concentração de micotoxina não é alta, a dieta das pessoas geralmente é insuficiente em nutrientes, então a detoxificação hepática não funciona adequadamente. Resultado: acúmulo desssa toxina...

    ResponderEliminar