31 de julho de 2013

A deficiência em ómega-3 piora em gerações consecutivas


Vocês já estão cansados de me ouvir falar, ou ler mais precisamente, sobre os benefícios dos ómega-3 [link], que, entre as suas várias acções biológicas, desempenham um importante papel na função cerebral e cognitiva. Dado o leque limitado de alimentos ricos em ómega-3 (peixe, carne de animais alimentados a pasto e alguns ovos), a deficiência não é rara. Mas na verdade, acredita-se que tenha sido bem pior há uma geração atrás, quando a importância dos ómega-3 ainda não era reconhecida, o acesso a estes alimentos era limitado, os óleos vegetais tiveram o seu apogeu, e os animais começaram a ser criados exclusivamente com cereais.

Um estudo recente mostra que a carência de ómega-3 tem consequências que se amplificam em gerações consecutivas, e que afectam especialmente os adolescentes [link]. Num modelo animal de 2ª geração de deficiência em ómega-3, verificaram-se níveis elevados de ansiedade, hiperactividade, perda de memória, e menor capacidade cognitiva. "Descobrimos que esta deficiência alimentar pode comprometer a saúde comportamental dos adolescentes, não só porque a sua dieta é deficiente, mas também devido à dieta dos seus pais". A equipa explora agora a hipótese, bastante plausível, de um condicionamento epigenético causado pela carência de ómega-3 nos progenitores. Um estudo em animais eu sei, mas não menos interessante por isso.


Hoje foi um dia de notícias curtas aqui no blog. Uma revisão ao que de mais recente a ciência nos tem dado. Amanhã será um pouco diferente, com um artigo sobre os diferentes suplementos de whey:

"Concentrado, isolado, ou hidrolisado de whey? Qual a melhor opção?"

Stay tuned ;)


7 comentários:

  1. Descobri o seu blogue hoje e estou a adorar ler alguns artigos.
    Bom trabalho e obrigado por partilhar com o público o seu conhecimento!
    :-D
    .
    Refere alguns ovos. Quais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá António,

      Muito obrigado :)

      Ovos enriquecidos com ómega-3. São sempre vendidos como tal. Se procurar numa grd superfície encontra de certeza. Provêm de galinhas alimentadas com linhaça.

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Geralmente consumo ovos caseiros.
    :-D
    Lendo sobre a questão dos ómegas e a linhaça refere-se sempre o óleo.
    Consumindo as sementes não tem efeito igual ou parecido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os caseiros são preferíveis, especialmente se os animais não forem alimentados à base de milho e cereais.

      As sementes serão sempre melhores que o óleo

      Eliminar
  3. Ola Sergio,

    tem alguma ideia ou opinião sobre a toma de omega-3 durante a gravidez? Estou gravida e a tomar este suplemento porque li vários estudos e artigos (estrangeiros) de que a toma de omega-3 durante a gestação ajuda a ter crianças com maior facilidade de desenvolvimento neurologico e cognitivo, na prevenção de partos prematuros e de crianças maiores no momento do nascimento! O meu médico não me soube confirmar esta informação, em Portugal ainda pouco se fala sobre isto, mas tendo em conta que me disse que mal não me faria decidi suplementar mesmo assim! Tomo omega-3 com EPA 440MG e DHA 220MG por capsula, sendo que tomo 2capsulas/dia.
    Obrigada e bom trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola Liliana,

      Há alguns estudos que apontam nesse sentido, mas não com suplementação. É mais a deficiência que causa problemas, o que é ligeiramente diferente. De qualquer forma essa dose não causará problemas e pode de facto ser benéfica. Muita atenção é a qualidade do produto.

      Eliminar
    2. Eu procuro fazer escolhas de alimentos ricos em omega-3 mas não é facil pois ao mesmo tempo na gravidez não é recomendada a ingestão demasiada de mercurio e estes peixes normalmente contém mais mercurio se não estou em erro! mas o importante é que não causa problemas como vocÊs diz!! Obrigada pelo feedback e continuação de bom trabalho!

      Eliminar