30 de agosto de 2013

Deixar de fumar leva a uma alteração da flora intestinal que pode explicar o ganho de peso



O ganho de peso quando se deixa de fumar já foi assunto aqui no blog [link]. Na verdade, apesar de o efeito estar muito bem documentado, não se sabe ao certo os mecanismos por detrás do fenómeno. O que se sabe é que, em média, 80% dos ex-fumadores ganham 7 Kg. Explorámos já anteriormente algumas hipóteses [link], mas uma equipa de investigadores Suíça avança com uma outra baseada nos resultados de um estudo prospectivo de coorte [link]. Ao que parece, quando deixamos de fumar verifica-se uma transição da flora intestinal para um perfil obesogénico marcado por uma predominância dos Filos Proteobacteria e Bacteroidetes, relativamente a Firmicutes e Actinobacteria. Os ex-fumadores ganharam em média 2,2 Kg sem alteração aparente dos hábitos alimentares.


O estudo da flora intestinal é hoje um nicho de investigação muito promissor. Todos os dias se conhecem novas interacções entre a microbiota e o hospedeiro (nós) com impacto profundo no metabolismo e saúde. No caso da obesidade, uma alteração do perfil da flora pode levar a uma maior eficiência no aproveitamento da energia dos alimentos, fibra inclusivamente, o que aumenta o aporte energético e o risco de obesidade. Esta é a hipótese levantada pelos autores, embora outros mecanismos mais "subtis" estejam também em discussão entre comunidade científica. Para um pouco mais sobre a microbiota vejam os artigos do blog dedicados ao tema: link.

Artigo complementar:
- Deixar de fumar engorda?


Sem comentários:

Enviar um comentário