9 de agosto de 2013

O parto por cesariana reduz a diversidade da flora intestinal do bebé e aumenta o risco de alergias


Não é novidade para os leitores mais atentos do Fat New World e para quem acompanha o desenrolar da "ciência" que a forma do parto é crítica para a saúde futura da criança [link 1, link 2, link 3]. Nascer por cesariana aumenta o risco de doenças crónicas e alérgicas. A passagem pelo canal de parto é o início da colonização bacteriana do intestino do bebé, completamente estéril até então. Um desenvolvimento normal da microbiota assegura que não exista uma hipereactividade a agentes externos, como os alimentos por exemplo. Um estudo agora publicado mostra que as crianças que nascem por cesariana têm uma menor diversidade de flora intestinal, em particular dentro do género Bacteroidetes [link]. Este grupo taxonómico parece reduzir o risco de alergias, o que poderá explicar a maior incidência em crianças nascidas por cesariana.

Claro que a cesariana é por vezes necessária. Mas tenhamos consciência de que a escolha do método de parto tem implicações na saúde futura do bebé. Não é para ser feita de ânimo leve, mas em ponderação de todos os prós e contras dessa decisão, que vão bem além do imediato. Alguém vai pagar por ela mais tarde.


Sem comentários:

Enviar um comentário