18 de setembro de 2013

"Estômagos obesos" e indução de saciedade


Hoje tempo apenas para uma pequena notícia de um estudo recente em ratinhos sobre sobre saciedade [link]. A capacidade de uma refeição induzir saciedade varia muito de pessoa para pessoa, e os obesos têm regra geral uma resposta atenuada. Grande parte desta resposta deve-se ao efeito mecânico dos alimentos sobre a parede do estômago, que estimula os aferentes nervosos vagais a transmitir sinais de saciedade ao cérebro. Neste estudo que vos falo, foram criados ratos obesos com dieta "western" que revelaram menor sensibilidade nervosa ao conteúdo estomacal do que ratos "normais", o que aumenta a ingestão alimentar (menos saciedade). Mas mais importante do que isso, essa resposta anormal não é revertida com a dieta típica destes animais ou perda de peso. Os ratinhos continuam com uma sinalização deficiente de saciedade, o que potencia o consumo alimentar de uma refeição. 

Se estes resultados se traduzirem em humanos, fica evidenciado mais um motivo pelo qual as intervenções dietéticas convencionais para perda de peso são tão ineficazes. Mais alimento é necessário para sentirmos saciedade e a ingestão calórica aumenta, um efeito que permanece mesmo depois de perdermos peso (pelo menos a curto prazo). Achei este estudo interessante porque de alguma forma sinto-o em mim próprio. Como sabem (ou ficarão a saber aqui), tenho um historial de obesidade. A verdade é que ainda sinto a necessidade de comer bastante às refeições, o que consigo controlar com uma ingestão elevada de vegetais e alimentos pouco densos em energia, ou simplesmente contrariando a vontade (o que também é uma forma eficaz...). Talvez seja este o motivo...


As fibras hidrossolúveis expansíveis, como o glucomanano, ou formulados em laboratório como o FiberPrecise, entre outras, ou até alimentos ricos em glucanos e pectinas, podem aqui ajudar a induzir saciedade precoce, aumentando o volume dentro do estômago e pressão sobre as paredes do mesmo. Embora o efeito na perda de peso seja pequeno, o que aliás é normal se assentarmos os pés na terra, alguns estudos têm sugerido que as fibras hidrossolúveis podem de facto reduzir a ingestão alimentar e, desta forma, facilitar a perda de peso. Isto se não esperar que façam o trabalho sozinhas e um efeito miraculoso... Para isso tem as cetonas de framboesa ;)


Sem comentários:

Enviar um comentário