2 de janeiro de 2014

Consultas de diagnóstico e optimização metabólica


Bem sei que tenho andado um pouco afastado do blog, o que se deve essencialmente a motivos profissionais mas não só. Em breve tenciono regularizar a situação prometo :) Muitas mudanças ocorreram na minha vida, o que requer uma nova organização e gestão do tempo dedicado ao site. E uma delas tem sido a grande procura por parte de leitores ou pessoas que me chegam por recomendação de outros profissionais, sempre no sentido de obterem aconselhamento sobre as melhores práticas para atingir os seus objectivos, sejam eles composição corporal, performance, ou mesmo saúde. É neste momento inevitável lançar um serviço com esse propósito, em parceria com profissionais de excelência nas suas áreas e que irão dar um contributo fundamental em todo um processo de diagnóstico e acompanhamento individual, totalmente personalizado.

Como sabem eu não sou nem pretendo ser nutricionista apesar da formação pós-graduada na área. Dedico-me essencialmente ao ensino avançado de profissionais, sejam eles nutricionistas, médicos, ou personal trainers, em áreas como o metabolismo, nutrição desportiva, e optimização da composição corporal. Como tal, não é apenas "uma dieta" que devem esperar de mim, mas sim todo um processo de diagnóstico metabólico que culmina em recomendações para um plano prescrito por um nutricionista que irá colaborar de forma próxima em todo o processo. E para além desse aconselhamento a nível alimentar, todo um conjunto de recomendações relativas a suplementação, estilo de vida e exercício serão dadas para uma intervenção o mais holística e global possível.

O processo de diagnóstico assume aqui um papel fulcral como ferramenta poderosa para o delineamento da melhor estratégia de intervenção. Aqui é de extrema utilidade uma avaliação detalhada da composição corporal. Já por várias vezes vos falei do quanto pode ser enganador o peso ou mesmo a percentagem total de gordura no corpo. Não são indicadores robustos do perfil metabólico e hormonal uma vez que não são sensíveis à distribuição dessa massa adiposa. Existe correlação empírica entre o equilíbrio hormonal e a acumulação de gordura em certas regiões do corpo. Lembrem-se do caso da gordura abdominal e o cortisol. A acumulação preferencial de gordura na zona das coxas (glúteo-femoral) e peito com um metabolismo desfavorável dos estrogénios. A resistência à insulina e a gordura acumulada na zona supra-ilíaca. São apenas alguns exemplos da informação que podemos retirar de uma boa avaliação da composição corporal. Toda uma estratégia de intervenção pode e deve ser delineada consoante o perfil e necessidades individuais de cada um.

Podemos discutir a validade e rigor das várias metodologias disponíveis para avaliação, provavelmente sem chegar a um consenso. O mais comum é sem dúvida a bioimpedância, aquele que provavelmente será também o menos informativo no que diz respeito à distribuição regionalizada de gordura, mesmo com os aparelhos mais sofisticados. Isto claro para não falar nas variações dos resultados consoante o estado de hidratação e altura do dia. Se pensarmos num DEXA, apesar do rigor da avaliação é um método pouco prático, nada expedito, e muito dispendioso quando se pretende um seguimento continuado do indivíduo. A meu ver, a avaliação da gordura subcutânea, seja por pregas ou ultrassons, é ainda o método mais informativo e prático em diagnóstico metabólico, e passo a explicar porquê.

Estou ciente das limitações que poderão apontar ao método de avaliação por pregas. É muito dependente do operador, não é informativo relativamente à gordura visceral ou peri-órgãos, e pode não ser a metodologia mais robusta para uma avaliação da percentagem global de gordura. Os algoritmos existentes têm a validade que têm. Mas também não é isso que procuro. É extremamente útil na avaliação do impacto de um programa de recomposição corporal e optimização metabólica, desde que o avaliador seja o mesmo ao longo de todo processo. Por exemplo, a evolução da prega abdominal é um bom indicador da eficácia de um programa focado na gestão do stress e disfunção adrenal. Uma redução da prega crural indicia um metabolismo mais eficiente dos estrogénios, resultado de um programa nutricional e de suplementação adequado. Cada caso é um caso, e a avaliação inicial serve precisamente como diagnóstico dessa individualidade, uma ferramenta poderosa para a construção de um plano de intervenção focado no objectivo de cada um. As avaliações periódicas permitem também avaliar o sucesso de todo o programa de um forma mensurável e objectiva, algo que eu exijo do meu trabalho.

Existem outros métodos para avaliação da gordura regionalizada subcutânea para além das pregas. Os ultrassons permitem essa mesma leitura, menos sujeita às variações inerentes ao operador. Esta tecnologia estará ao nosso dispor em breve na Evolution Clinic, uma mais valia como ferramenta de diagnóstico e que muito beneficiará o cliente. Não pretende substituir mas sim complementar e validar uma avaliação tradicional, também ela efectuada por um profissional com largos anos de experiência.

Muitos de vós já me conhecem do blog, ou eventualmente de alguma acção de formação. Sabem que tudo o que faço se rege por uma lógica mecanicista, um entendimento do processo por detrás de um fenómeno. Como tal, o cliente não receberá menos do que isso. Não é apenas uma “receita” que deve esperar, mas sim uma explicação detalhada do seu caso e total consciência de todo o plano de intervenção. Mais do que seguido, a estratégia terá de ser compreendida para que mais tarde o possa executar por si próprio se assim o desejar. Mais do que uma consulta, deve ser vista como uma "formação" da qual o cliente deverá tirar o melhor partido.

Resumindo, este serviço de acompanhamento para optimização metabólica pressupõe uma avaliação inicial, questionário e consulta de diagnóstico. Após este processo será sugerido um plano de intervenção multidisciplinar e totalmente personalizado, resultado de uma colaboração activa entre vários profissionais que acompanharão o cliente em todo o processo. Uma vez que na equipa existirão pessoas credenciadas na área do exercício é também possível orientar nesse sentido, caso esse acompanhamento ainda não exista. As consultas deverão ocorrer com uma periodicidade de 6-8 semanas, sempre com uma nova avaliação e consulta. A frequência será obviamente ajustada consoante as necessidades e evolução da pessoa. Em breve colocarei informação detalhada sobre equipa e locais (por agora apenas presencialmente em Lisboa mas com hipótese de alargar a outras zonas). Para mais informações contactem através do e-mail consulting@metabolicedge.net.

7 comentários:

  1. Boa tarde.
    Já não é a primeira vez que acedo a esta página sempre que procuro algo sobre a obesidade.
    Posso adiantar que logo na primeira vez, fiquei quase em "choque" quando vi em grande plano a foto duma inglesa que tem de ingerir 5000 kcls para sobreviver.
    Ora, eu que estou prestes a fazer a Cirurgia bypass gastrico, fiquei aterrorizada.
    Gostaria de saber com que fundamento é que aquele caso, é o retrato fiel do sucesso/insucesso da intervenção.
    obrigada.
    obrigada.

    ResponderEliminar
  2. EXCELENTE!
    Que haja uma equipa cá no norte, preferencialmente no Porto ou Gaia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe no H.S.João (Porto).
      Eu estou lá

      Eliminar
  3. Olá:) Nao conhecia o teu blog mas gostei muito de o ler. É sempre bom encontrar em português informação acerca de fitness e saude. Convido-te a conhecer o meu blog, tal como tu partilho ideias de fitness, receitas e tambem a minha vida em NY. Espero que gostes:)

    http://fromportugaltonyc.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Diana!

      Muito obrigado :) Vou dar uma espreitadela...

      Eliminar
  4. A Metabolic Edge tem sede, ou as consultas são feitas em casa dos clientes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As consultas sãõ dadas em mais do que um local, pelo que deverá contactar através do email para mais informações

      Eliminar