16 de fevereiro de 2016

Como Calcular os Macronutrientes para Ganho de Massa Muscular


O processo de hipertrofia, aumento do volume muscular e proteína contráctil, é anabólico por natureza, ou seja, depende de energia para que possa ocorrer. Como tal, é lógico que precisemos de um excedente calórico de forma a sustentar essa síntese proteica, e também de aminoácidos como matéria prima desse mesmo processo biossintético. No entanto, o cálculo dos rácios ideais e aporte proteico não é de todo linear e simples. É um aspecto fulcral mas onde muitos praticantes falham. Este artigo pretende esclarecer os passos essenciais para estimar as necessidades nutricionais de um indivíduo com o objectivo de ganhar massa muscular.


Desta vez uma participação minha num outro blog. Ler o texto completo aqui.

2 comentários:

  1. Viva

    Por acaso já tinha visto umas ou duas vezes e usado a última formula que falas. Mas já reparei que é rara a vez que é trazida à baila. Apesar de quase toda a gente já assumir a Harris-Benedict como pouco fiável. Por agora vou vendo a Miffin-St Jeor como a mais comum por ai... e também pela qual me guio mais vezes, para ser sincero.

    Já agora, perdoa-me a pergunta algo fora do tema: Não vejo qualquer diferença significativa entre usar às vezes umas gramas de açucar (normalmente uso mascavado/amarelo, por gostar mais) ou de mel em certas coisas.

    Qual a tua opinião sobre isso?

    Parece-me que em termos de composição a coisa é não igual (sendo que o mel é 75-80% carbs, em vez dos ''100%'' do açucar), micros é mentria e talvez a única diferença seja sabor e o facto do mel possivelmente ser mais doce.

    Uso 5-10g (dependendo do que escolho, um ou outro) por vezes para adoçar certas coisas (panquecas, por vezes aveia, iogurte grego, etc) e tinha curiosidade em saber se vês alguma maior desvantagem em algum. Vamos admitir para carbs/cals iguais.

    Obrigado e cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. Como alguém que já acompanha os artigos do Sérgio, esse foi extremamente frustrante. Primeiro pq parece um resumo de um outro artigo dele, esse sim, excelente. Segundo porque foge totalmente do que o Sérgio aponta no Blog dele, ou seja, as pesquisas apontam que não há necessidade alguma de usar hidratos de carbono no pós treino, ainda mais as opções apresentadas com absurdo indice de IG. Lamentável quando empresas gigantescas como a prozis usa nomes para seus próprios fins sem nenhum compromisso com informar corretamente o leitor...

    ResponderEliminar