6 de junho de 2016

E a água alcalina?


Continuando a minha saga "Unicórnios da Nutrição", seria inevitável falarmos um pouco sobre a água alcalina, uma das tendências mais curiosas dos nossos tempos. A ideia de que a água que bebemos pode condicionar significativamente o pH do nosso corpo, o seu equilíbrio ácido-base, um dos aspectos fisiológicos sob controlo mais apertado que temos.

Não só o nosso corpo é maioritariamente constituído por água, como quase todas as reações metabólicas dela dependem, directa ou indirectamente. Embora possamos sobreviver semanas sem ingerir qualquer alimento, o mesmo não se passa com a necessidade de beber água. Esta importância absoluta confere-lhe também uma certa mística para além das fronteiras da ciência. Como por exemplo a vantagem de beber água alcalina.

É importante deixar claro que o pH do sangue não varia substancialmente. Na verdade, a vida ocorre numa gama uma estreita de pH, em que pequenas oscilações representam sérios problemas.


Mas quando falamos em equilíbrio ácido-base ou carga ácida estamos na verdade a discutir o "esforço" que o organismo faz para manter o pH nessa gama tão restrita. Isto é conseguido através do tampão bicarbonato, produzido em grandes quantidades, CO2 expelido, fosfato e amónia.

Considera-se uma água alcalina quando o seu pH é superior a 7, resultado de uma preponderância de OH- relativamente a H+. Isto acontece na presença de catiões, como o Magnésio, Potássio, Cálcio, Sódio, Sílica, ou mesmo de Bicarbonato, elementos estes captados das rochas. Caso contrário a ionização da água é muito reduzida, bastando uma gotinha de ácido, e por acaso produzimos bastante no estômago, para a neutralizar totalmente. Por outras palavras, não há água alcalina a passar pelo estômago com ácido clorídrico presente. E aliás, estudos in vitro como este [LINK] mostram uma desnaturação irreversível da pepsina com água de pH 8,8, uma enzima digestiva gástrica, algo que muito dificilmente podemos pensar como benéfico.

Os equipamentos que hoje em dia são vendidos para ionizar a água e alterar o pH não têm suporte factual credível. Na verdade, se a água for pura o suficiente para ser "bebível" (nem falo em potável), o grau de ionização será sempre baixo e facilmente neutralizável assim que entra no nosso organismo.  São usados nos hospitais japoneses? Muito bem... Então faça-se um estudo. Eles também não têm quartos nos hospitais com o número 4 porque dá azar, e isso para nós não faz muito sentido. Já agora, e apenas por curiosidade, o pH da água corrente da torneira é normalmente próximo de 7, dependendo claro da origem e do que sofre até ao consumidor.

Apesar das evidências circunstanciais em modelos animais em condições extremas de acidose metabólica [LINK], pouco ou nada existe de conclusivo em humanos. Mas há mais de 100 anos que se fala no uso potencial da água alcalina no tratamento de doenças, como é exemplo a diabetes antes do advento da insulina como terapêutica [LINK], e já na altura envolta em grande controvérsia. Mais recente encontramos também estudos pequenos e sem grupo controlo [LINK] que pouco ou nada acrescentam ao conhecimento cientifico para além de levantar hipóteses, e alguma evidência de que o bicarbonato presente poderá reduzir a reabsorção óssea [LINK]. Algo que conseguimos igualmente através de alimentos ricos em bicarbonato ou percursores, como o citrato ou malato.

A evidência que conheço leva-me a duvidar dos benefícios da água alcalina e a questionar todo o hype gerado à sua volta. Será provavelmente mais um sinal dos tempos que vivemos e da nossa necessidade de uma crença, algo bem caracterizante da nossa espécie. O problema é quando essa fragilidade é explorada para fins comerciais deliberadamente. E devemos sempre perguntar: onde estão os estudos? Onde está a plausibilidade biológica no paradigma da química moderna? Perguntas que precisam de ser respondidas antes de abraçarmos esta nova tendência.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Vão me desculpar, mas ele parece um pastor da IURD. O discurso espremido de ciência não tem nada...

      Eliminar
  2. https://www.youtube.com/watch?v=7O6GhVCvVgE

    ResponderEliminar